Guia do Investidor
ponto
Carteiras Carteiras Fundos Imobiliários Carteiras Recomendadas Julho de 2021 Recomendações

20 Fundos Imobiliários para comprar em Julho, segundo XP e BTG

Os fundos Imobilarios sempre estão no foco dos investidores. Afinal, estes fundos mantêm uma boa rentabilidade, trazendo segurança e estabilidade para a de investimentos de muitos rentistas. Pensando nisso, a equipe da e do divulgaram suas carteiras de FIIs recomendados para julho. Confira agora os melhores fundos imobiliários do mercado!

A carteira de FIIs da XP

Com a recente discussão da tributação dos , muitos acionistas ficaram com um pé atrás em relação aos fundos de investimento imobiliário. Por isso, não foi surpresa ver a queda de alguns dos principais indicadores do setor:

O índice XPFI, índice geral de fundos imobiliários da XP, despencou 2,42%, enquanto o XPFT, índice de fundos imobiliários de tijolos da XP, caiu 2,26% e o XPFP, índice de fundos imobiliários de papel da XP, apresentou performance de 2,57%.

No entanto, segundo a XP, o impacto ainda não é maior que a expectativa de crescimento do setor. Por isso, uma das principais corretoras do Brasil, manteve sua inalterada para o mês de julho! Confira a relação completa abaixo:

Leia mais  Veja a Carteira de Dividendos ideal para novembro, segundo o BTG Pactual
FundoTickerSegmentoPeso
CSHG Renda UrbanaHGRU11Híbrido17,50%
BTG LogísticaBTLG11Ativos logísticos12,50%
XP Crédito ImobiliárioXPCI11Recebíveis15%
VBI Prime OfficesPVBI11Lajes corporativas10%
Capitânia SecuritiesCPTS11Recebíveis15%
RBR High GradeRBRR11Recebíveis7,50%
Bresco LogísticaBRCO11Ativos logísticos10%
Vinci LogísticaAtivos logísticos12,50%

A corretora destaca a confiança no setor, principalmente ao considerar a retomada econômica, que irá impulsionar novamente os FIIs relacionados a Shopping centers e lajes corporativas.

A Carteira de Fundos Imobiliários da BTG Pactual

No entanto, ao contrário da XP, o BTG trouxe uma mudança interessante para sua carteira de fundos imobiliários para julho. A corretora, promoveu uma redução de participação no fundo, de renda de aluguéis do (SARE11), que saiu de 10% do peso total da carteira, para 5% de participação. Assim, desse modo, abriu espaço para a entrada da Bresco Logística (BRCO11) no portfólio.

Segundo a corretora, o momento é o ideal para apostar na Bresco. O fundo imobiliário teve uma das maiores quedas do setor no último mês, por isso, está abaixo de sua média histórica, criando uma janela interessante de investimento:

Acreditamos que o Bresco Logística é um dos fundos que mais tem tirado proveito na melhoria dos seus atuais, com a finalidade de aumento de aluguel e, consequentemente, maior distribuição de rendimentos para seus cotistas”, disse o BTG. “Olhando para frente, acreditamos que o fundo seja capaz de elevar os rendimentos distribuídos dos atuais R$ 0,54 por cota para aproximadamente R$ 0,57 por cota nos próximos meses, equivalente a um dividend yield [rendimento do dividendo] anualizado de 6,8% – em linha com a média do mercado, mas em um dos melhores portfólios da indústria”.

BTG em comunicado.
FundoTickerSegmentoPeso
RBR Rendimento High GradeRBRR11Recebíveis12,50%
BTG Pactual Crédito ImobiliárioBTCR11Recebíveis15%
Kinea Rendimentos ImobiliáriosKNCR11Recebíveis5%
XP LogXPLG11Galpões logísticos10%
HSI LogísticaHSLG11Galpões logísticos10%
Vinci LogísticaVILG11Galpões logísticos7,50%
Bresco LogísticaBRCO11Galpões logísticos5%
RBR PropertiesRBRP11Híbrido10%
Santander Renda de AluguéisSARE11Híbrido5%
BTG Pactual Corporate OfficeBRCR11Lajes corporativas5%
Rio Bravo Renda CorporativaRCRB11Lajes corporativas10%
CSHG Real EstateLajes corporativas5%

O fim dos rentistas? A reforma e os FIIs

A notícia da reforma tributaria está tirando o sono de muita gente, no entanto, os investidores de fundos imobiliários tem mais motivos para se preocupar do que os demais.

Estes fundos imobiliários (FIIs) são famosos entre os investidores por oferecerem aos seus cotistas, uma possibilidade de viverem de aluguéis, sem a real necessidade de adquirir um físico. Contudo, os detalhes da reforma tributaria encaminhada ao senado no último dia 25 podem estar prestes a complicar os investidores que gostam de viver desta renda passiva gerada por estes fundos.

Leia mais  Melhores ações para 2022: Veja 3 ações que podem disparar

Afinal, segundo a proposta elaborada pelo ministro Paulo Guedes, a distribuição mensal de rendimentos dos FIIs pode diminuir consideravelmente. Considerando que a mesma está fixando uma alíquota única de 15% sobre ativos de renda fixa e fundos. Além do fim da tributação maior para aplicações de menor prazo.

No entanto, segundo a análise da equipe da XP investimentos, isso por enquanto não é motivo de preocupação.

Segundo os analistas da XP a nova tributação, na verdade, irá impulsionar o valor das cotas destes fundos. Desse modo, esse aumento de valor seria uma compensação do aumento da tributação, então não significaria um “fim” dos fundos imobiliários.

“Vemos a tributação proposta pressionando o preço das cotas dos fundos imobiliários listados, de forma a parcialmente compensar a alíquota proposta de 15%“, pontuam os analistas, Renan MandaLucas Hoon e Maria Fernanda Violatti.

Avalie este post:
[Total: Média: ]

Nossas redes:

Leia mais

BTG+ ou Nubank? Qual o melhor banco? Análise completa

Victor Rodrigues

No “resumo da temporada 1T22” companhias se saíram bem; Aponta BTG

Leonardo Bruno

Fundos de investimento têm captação líquida positiva de R$ 46,1 bilhões entre os dias 9 e 13 de maio

Guia do Investidor

Acabou a mamata? CVM quer mudar regras para distribuição de lucros dos FIIs

Leonardo Bruno

Fundos de investimento têm resgates líquidos de R$ 18,1 bilhões na primeira semana de maio

Guia do Investidor

XP lança plataforma de criptomoedas em parceria com a Nasdaq

Guia do Investidor

Deixe seu comentário