Guia do Investidor
educacao financeira
Educação financeira

5 dicas práticas para começar (e continuar) 2022 organizado financeiramente

Reavaliar hábitos e fazer o acompanhamento semanal das despesas estão entre as recomendações de Samuel Torres, analista de da Onze

São Paulo, janeiro de 2022 – O ano de 2022 deve manter a em alta, gerando baixo crescimento econômico e aumento no número de desemprego. A consequência disso é uma situação financeira ainda difícil para a maioria das famílias, mesmo aquelas com membros empregados, dada à queda da renda real. Nesses momentos, se torna ainda mais necessário organizar as pessoais, montar um e, muito importante, seguí-lo o mais próximo possível. Pensando nisso, Samuel Torres, analista de investimentos da Onze, fintech de e previdência privada, separou cinco práticas para começar (e continuar) o ano organizado financeiramente.

Uma pesquisa realizada pela Onze mostrou que problemas financeiros foram o principal motivo para os brasileiros não conseguirem cumprir suas metas de vida em 2021. “Outro levantamento que fizemos também revelou que o é a principal fonte de preocupação para 71% dos brasileiros (à frente de saúde e família). Assim, fica claro que a falta de equilíbrio financeiro pode trazer uma série de transtornos emocionais e práticos”, explica o executivo.

Já que o começo do ano traz consigo a possibilidade de começar tudo de maneira diferente, atente-se às dicas e aproveite para já começar.

1. Planeje um orçamento para o ano com metas

Montando um orçamento para o ano (ou anos), é possível identificar previamente possíveis déficits e decidir antecipadamente o que fazer, por exemplo, reduzindo determinados gastos menos importantes. Com a estimativa pré-elaborada também é possível saber qual o limite de gastos com cada categoria/item, evitando, assim, surpresas ao longo do ano. Esse é um ponto especialmente importante para gastos variáveis que podem facilmente “sair do controle”, como gastos com lazer.

Independentemente do objetivo final, o orçamento será um aliado para cumprir suas metas. Por isso, desde o primeiro passo estabeleça propósitos a curto, médio e longo prazo, como quanto quer economizar por mês, qual valor pretende ter no fim do ano ou quanto precisa economizar para ter a casa dos sonhos.

2. Faça o acompanhamento semanal das despesas

Após fazer o do ano, criar o hábito de preencher as despesas realizadas e comparar com o planejamento tende a ter resultados bastante positivos. Transformar isso num hábito, além de tornar a tarefa menos extenuante e diminuir as chances de que você esqueça o detalhamento de cada gasto, permite uma identificação mais rápida de possíveis desvios em relação ao planejado. O acompanhamento semanal também evita descobrir só no fim do mês que o orçamento foi ultrapassado.

Leia mais  Ações do Itaú e Itausa: qual comprar?

3. Reavalie seus hábitos

Pequenos gastos, se realizados com muita frequência, podem ter um impacto relevante no orçamento. Por exemplo, comprar um café todo dia após o almoço por R$ 5,00 pode representar um gasto relevante para algumas pessoas. Contudo, é importante também não cometer exageros que possam tornar o ato de acompanhar e controlar o orçamento em uma atividade aversiva. Se o momento de tomar o café e relaxar for algo importante para a pessoa, cortar 100% desse momento pode acabar tornando o controle orçamentário uma atividade penosa, o que dificulta o cumprimento em outras categorias de gasto. Nesse caso, é interessante buscar um equilíbrio saudável (para a mente e para o bolso).

De forma geral, se um hábito está comprometendo o orçamento de maneira descontrolada e não é um gasto essencial, a mudança de hábito tende a facilitar muito o enfrentamento desse difícil momento econômico pelo qual passamos. Por esse motivo vale a pena reavaliar seus hábitos.

4. Analise o que ganha e o que gasta

Com o planejamento traçado, acompanhamento semanal das despesas e sem gastos desnecessários ficará muito mais fácil fazer esse balanceamento. Para isso, será necessário ter todos os tipos de gastos e ganhos mensais anotados, tais como, salários, moradia, alimentação e lazer. Essa conta resumirá a estrutura básica do seu planejamento financeiro. Obviamente, você não pode ter despesas maiores do que a quantia que você ganha, e o ideal é que todo mês seja separado um dinheiro para poupar ou investir.

Leia mais  Cartão Mastercard Black do Banco Original vale a pena?

No estudo sobre metas para 2022 da Onze, uma das formas apontadas pelos entrevistados para realizar seus objetivos financeiros neste ano é a criação de formas alternativas de renda. Essa é uma opção interessante para ir além no orçamento familiar e conseguir poupar ou realizar objetivos maiores ao longo do tempo.

5. Invista em financeira

A educação financeira é fundamental para desenvolver a capacidade de lidar melhor com o dinheiro, se planejar e utilizar o orçamento de forma consciente para atingir objetivos pessoais. Com isso, a probabilidade das metas de cada pessoa serem alcançadas é muito maior, o que tende a propiciar uma melhor qualidade de vida e felicidade.

Fora isso, quando a consciência sobre a gestão dos próprios recursos financeiros faz parte do cotidiano de maneira natural, a percepção sobre a construção de para o futuro tende a aumentar. Esse é um ponto fundamental para a saúde financeira dos indivíduos, principalmente levando em consideração que grande parte dos brasileiros não poupa mensalmente e tampouco planeja sua aposentadoria. Quanto antes esse assunto for introduzido no dia a dia, mais fácil de ser absorvido e maior será o impacto positivo na vida das pessoas.

LULA OU BOLSONARO? Não corra o risco das eleições no Brasil: abra sua conta no exterior e proteja seu patrimônio

Recomendações no seu e-mail

Nossas redes:

Leia mais

4 séries que vão te ensinar sobre saúde financeira

Guia do Investidor

Gestão financeira para iniciar seu negócio

Juros Baixos

BB Seguros faz parceria com app New School para desenvolver curso de educação financeira voltado a jovens das periferias

Guia do Investidor

Alfabetização financeira das micro e pequenas empresas brasileiras supera média de integrantes do G20

Guia do Investidor

Com Selic a 12,75%, educadora financeira alerta sobre compras a prazo

Guia do Investidor

Educação financeira: as vantagens das criptomoedas nos negócios

Guia do Investidor

Deixe seu comentário