Guia do Investidor
lojas americanas
Notícias

Americanas (AMER3) faz parceria para entregar compras de alimentos em favelas

Um ano depois de levar o comércio online de bens para dentro de sete favelas brasileiras, a gigante (AMER3) quer repetir a dose para alimentos e demais itens de supermercados. Desse modo, a companhia oficializou uma importante ação.

Nesse sentido, neste mês, a companhia vai ofertar para a comunidade de Paraisópolis, na zona sul da capital paulista, a possibilidade de fazer a compra de supermercado sem sair de casa, por meio do aplicativo ou site.

Desse modo, o desenho do projeto é o mesmo do iniciado em abril do ano passado, também com presença em Paraisópolis.

Assim sendo, na época, a companhia fechou parceria com a de logística Favela Xpress, responsável pelas entregas na comunidade, e a organização G10 Favelas para colocar as comunidades na rota do online.

Diante disso, até então, muitas entregas do e-commerce não chegavam às favelas por questões de segurança e paravam nas agências dos Correios mais próximas.

O projeto, no entanto, rompeu essa barreira.

“Os resultados superaram bastante as expectativas”

afirma Marco Zolet, diretor executivo das categorias de e conveniência da Americanas

Americanas () anuncia crescimento de 22% no resultado 1T22

A Americanas S.A (AMER3).registrou crescimento de 22% no primeiro trimestre de 2022 na comparação com os primeiros três meses do ano passado. A expansão é reflexo da boa performance em todas as plataformas de negócios, com o físico crescendo 27% e o digital, 20%, mesmo diante de uma base forte de comparação (+89% no 1T21).

Leia mais  Venture Capital: Americanas vai apostar pesado em fundo de investimento em Startups

A rentabilidade também foi destaque no período: o Ebitda cresceu 58%, atingindo R$ 660 milhões, o maior valor da história para o período. Mesmo em um momento desafiador do cenário econômico, a Americanas, com seu modelo de negócio que prioriza crescimento com sustentabilidade, comprova sua resiliência, baseada na alta recorrência de e na oferta de uma experiência cada vez mais multicanal, fortalecida pela combinação das operações do físico e digital.

O sucesso dessa estratégia fica evidente com a adição de 4 milhões de clientes no período de 12 meses, com a base ativa de clientes totalizando 52 milhões no 1T22, assim como o crescimento de 20% do número de itens vendidos e de 17% das transações no período.

A companhia ampliou seu sortimento em 37% nos últimos doze meses, totalizando 136 milhões de ofertas disponíveis. A baixa dependência de algumas categorias de tíquete médio alto, somada à alta recorrência de compras e à credibilidade conquistada junto aos clientes, ajudam a explicar essa performance. Hoje, a Americanas é uma das cinco marcas mais influentes do Brasil, segundo pesquisa divulgada em abril pelo Ipsos (Instituto de Pesquisa de Mercado e Opinião Pública), sendo a primeira marca brasileira no ranking.

Leia mais  Aumento das vendas do Varejo promove movimento de alta nas ações do setor

Com a criação da Americanas S.A., a multicanalidade já é uma realidade da operação, com as lojas se tornando um importante hub de relacionamento e distribuição. A companhia inaugurou 28 novas lojas em 2022, totalizando 3.581 lojas. Como resultado, no primeiro trimestre de 2022, quase 35% das entregas foram realizadas em até 3 horas. Um ano atrás, esse percentual era de 14%. Além da infraestrutura das lojas para reduzir tempo e custo de entrega, também investiu em inteligência artificial e análise de para otimizar fluxos e processos.

NÃO DURMA NO PONTO!
Receba as mais quentes do mercado em primeira mão no seu Telegram:
ATIVAR AGORA!

Nossas redes:

Leia mais

Americanas (AMER3) informa resultados da sua fusão com a B2W Digital

Ruan Sousa

Americanas (AMER3) anuncia crescimento de 22% no resultado 1T22

Diego Marques

Após semana de quedas, Ibovespa volta a subir nesta quarta; Vai engrenar?

Leonardo Bruno

Aumento das vendas do Varejo promove movimento de alta nas ações do setor

Leonardo Bruno

Ibovespa fecha semana em queda graças a pressão do Varejo e empresas de Tecnologia

Leonardo Bruno

Fim das altas? Ibovespa volta a abrir em queda nesta quarta-feira

Leonardo Bruno

Deixe seu comentário