Guia do Investidor
Notícias taxa básica de juros

Após alta de juros, hEDGEpoint avalia próximos passos do Fed e impactos no Real

Moeda brasileira tende a enfraquecer nos próximos meses, segundo análise; confira o relatório de macroeconomia desta semana 

A última quarta-feira (4) foi marcada por novas reuniões dos bancos centrais americano (Fed) e brasileiro (BC) para decidir as taxas básicas de dos respectivos países — e as decisões foram em linha com o esperado pelo , com altas de 0,5% e 1%. Apesar do aumento da diferença entre a taxa básica de juros dos e a , no , fundamentos apontam para uma redução desse diferencial no médio prazo, avalia a Global Markets.

“Com um menor diferencial de juros, o Real tende a se enfraquecer, dado que as aplicações e investimentos feitos na moeda brasileira passam a render menos em relação aos títulos americanos”, complementam Heitor Paiva, analista de Macroeconomia e Energia, e Alef Dias, analista de Grãos e Macroeconomia da hEDGEpoint, em relatório desta semana.

“Soma-se a isto o cenário negativo para as moedas emergentes e a desaceleração econômica chinesa — o que nos leva a crer que o BRL tende a seguir perdendo força nos próximos meses”, acrescentam os .
 

Confira aqui o relatório completo.

Avalie este post:
[Total: 1 Média: 5]

Nossas redes:

Leia mais

Analistas do Banco Original comentam mercado em tendência positiva, ativos brasileiros, reabertura de Xangai e mais

Autor Convidado

Embargo e estoques baixos sustentam preços do petróleo, apesar de juros elevados, analisa hEDGEpoint

Autor Convidado

Fed aumenta taxa de juros e movimenta mercado de criptomoedas

Autor Convidado

Apesar dos juros altos, renda fixa requer cautela

Autor Convidado

Dicas de como evitar dívidas com o cartão de crédito

Gabriel Tavares

Curva dos juros americanos está criando “desconto” na bolsa brasileira; aponta Genial Investimentos

Leonardo Bruno

Deixe seu comentário