Guia do Investidor
acoes recomendadas dividendos
Recomendações

As melhores ações de dividendos para 2022, segundo analista

Investir, com foco em carteira de investimentos, é uma ótima opção para quem quer viver de renda passiva. Afinal, nada melhor que “ganhar dinheiro enquanto dorme”.

Desse modo, neste artigo você vai descobrir:

  • O que são os dividendos e ;
  • Como são feitos os pagamentos;
  • Como elaborar uma carteira de renda passiva;
  • Recomendação de compra de três , segundo analista.

Dividendos e (JCP), entenda a diferença

Em suma, dividendos se referem ao recebimento que o acionista tem em razão do lucro da companhia. São, então, os chamados dividendos e/ou Juros sobre Capital Próprio.

Vale ressaltar que os dividendos representam a parte do lucro da empresa que deve, obrigatoriamente, ser repassada aos seus acionistas. Ou seja, é um fonte de renda garantida ao investidor, ainda que as ações estejam desvalorizadas. Além disso, há isenção de imposto de renda sobre os dividendos.

Sobretudo, JCP e dividendos são semelhantes em estratégia de pagamento de lucros, porém, o JCP tem algumas diferenças importantes. Primeiro, a isenção de IR não se aplicada aos JCP. Desse modo, JCP pode ter incluído como despesa para empresa. Em , é permitido o repasse aos acionistas, que se refere a alíquota de 15%, retida na fonte.

Leia mais  É hora de se livrar das ações da Renner (LREN3) indica Morgan Stanley

À princípio pode parecer um ponto negativo, porém, os JCPs podem trazer proventos maiores. Tendo em vista a vantagem da empresa da inclusão como despesas, ela pode parte do lucro em dividendos e parte em JCP, por exemplo.

Como funcionam os pagamentos destes proventos?

A distribuição dos dividendos e do JCP são feitas periodicamente, conforme a estratégia da empresa. Ou seja, os pagamentos podem ser realizados, mensal, trimestral, semestral ou anualmente.

Em regra, todas as empresas listadas na bolsa tem a obrigação de pagar dividendos, em caso de lucro. Tendo em vista o direito legal do acionista de receber, a cada exercício, parcela dos lucros descritos no estatuto da companhia.

Desse modo, percentual de mínimo obrigatório é estabelecido pela companhia. Sendo que este pode ter variação, em geral, de 1% a 100%. Porém, em caso de omissão, a legislação estabelece o pagamento de 50% do lucro.

Como montar uma carteira de investimentos de renda passiva?

Em síntese, renda passiva é a categoria de investimento que você recebe seus rendimentos através de juros ou dividendos. Além do rendimento pela valorização dos papéis.

Leia mais  Taesa (TAEE11), Copasa (CSMG3) e Irani (RANI3): proventos confirmados!

Como o próprio nome já diz, na renda passiva você somente compra o ativo e espera sua rentabilidade. Assim, sem precisar, ativa e frequentemente, realizar negociações na bolsa.

Afinal, quais dicas para montar minha carteira? Antes de tudo, estabeleça seus objetivos quanto aos investimentos, como, por exemplo, ter rendimentos através de valorização do papel ou pagamento de dividendos.

Quanto a carteira focada em dividendos, os principais critérios para diversificação da carteira são:

  • saiba qual seu perfil de investidor: conservador, moderado ou arrojado;
  • estabelecer prazos para cada objetivo financeiro;
  • entender indicadores de análise fundamentalista;
  • distribua suas ações quanto aos períodos de pagamentos dos dividendos.

3 ações com dividendos para ter na carteira, segundo analista

Agora que você aprendeu sobre os principais aspectos para ter uma carteira de renda passiva, veja recomendação de compra de ações.

Diante do cenário atual da brasileira, com a alta de juros, o analista Guilherme Tiglia, da Nord Research recomenda compra dos seguintes papéis:

Armas (TASA4)

A empresa tem receita operacional de 75% oriunda de vendas para os . Assim, não é afetada pela economia brasileira. Ainda mais, seus recebimentos são, sobremaneira, em dólares. Além disso, a companhia distribuiu, em abril, R$ 194 milhões em dividendos, equivalente a R$ 1,65 por ação.

Leia mais  EDP (ENBR3) perde receita duplamente no 3T20

(EGIE3)

Logo após, a recompensação de compra vai para Engie, que possui excelente gestão e administração, além de histórico de alta rentabilidade.

Além disso, a empresa, agora, negocia a 8,0x EV/EBITDA, com dividend yield de 8,5%, nos próximos 12 meses.

(ENBR3)

Assim como a anterior, a EDP é também uma das maiores do setor elétrico. Com cerca de 35% do EBITDA advém da distribuição de energia, a empresa vem de exponencial crescimento no investimento orgânico em distribuição.

Em complemento à recomendação, o analista destaca que a política de dividendos da companhia projeta um dividendo mínimo de R$ 1 e payout maior que 50% do Lucro Líquido Ajustado.

LULA OU BOLSONARO? Não corra o risco das eleições no Brasil: abra sua conta no exterior e proteja seu patrimônio

no seu e-mail

Nossas redes:

Leia mais

O rei dos dividendos: Petrobras deve pagar mais US$ 13 bilhões a seus acionistas no 3T22

Leonardo Bruno

Engie (EGIE3) lucra R$ 395 milhões no resultado 2T22

Leonardo Bruno

Hora de Dividendos: BTG e TOTVS anunciam pagamentos

Leonardo Bruno

Dividendos: confira as melhores opções para Agosto

Leonardo Bruno

Com alta de 10,6% Energias do Brasil lucra R$ 381 mi no 2T22

Leonardo Bruno

Energisa: Consumo total de energia registra alta de 1,4% no 2º trimestre

Leonardo Bruno

Deixe seu comentário