Guia do Investidor
2022 06 17t121747z 1 lynxmpei5g0hp rtroptp 4 colombia eleicao domingo
Agência Brasil Internacional Notícias

Colombianos elegerão novo presidente no domingo

Os colombianos vão às urnas neste domingo (19) para escolher o próximo presidente, entre o candidato de esquerda Gustavo Petro, que promete profundas reformas sociais, e o empresário excêntrico Rodolfo Hernández, que encontrou terreno fértil na retórica anticorrupção apesar de enfrentar investigações de irregularidades.

Com pesquisas mostrando os candidatos em empate técnico, a eleição pode ser uma das mais acirradas da história recente da Colômbia.

Petro, ex-prefeito de Bogotá e atual senador, prometeu melhorar as condições sociais e econômicas de um país onde metade da população vive em alguma forma de pobreza.

“Petro é o presidente que a Colômbia precisa agora”, disse Nora Guevara, uma contadora de 48 anos de Bogotá que estava distribuindo panfletos para ele.

Ex-membro do movimento guerrilheiro M-19, Petro propôs uma ambiciosa reforma tributária de US$ 13,5 bilhões – equivalente a 5,5% do produto interno bruto da Colômbia – financiada por mais altos sobre os mais ricos.

Hernández, um candidato surpresa no segundo turno, foi impulsionado por promessas anticorrupção, planos para encolher o governo e moradia para os pobres.

Leia mais  OCDE entrega relatório sobre atuação da Aneel

No entanto, ele enfrenta uma investigação da Procuradoria-Geral por supostamente intervir em uma licitação de coleta de lixo, quando era prefeito de Bucaramanga, para beneficiar uma empresa para a qual seu filho fazia lobby.

Hernández nega as acusações e apoiadores gostam de sua imagem anti-establishment.

“Rodolfo… é um voto de protesto, um voto em que qualquer coisa que soe político é rejeitada”, disse o administrador imobiliário Juan González, de 45 anos, em um evento de campanha de Hernández nos arredores de Bogotá.

O próximo presidente da Colômbia receberá uma em crescimento, após profunda crise causada pela pandemia de covid-19.

O do país cresceu um recorde de 10,7% em 2021 e deve subir 6,5% em 2022. O déficit do governo deve atingir 5,6% do PIB, em comparação com uma meta anterior de 6,2%.

*É proibida a reprodução deste conteúdo.

Fonte: Agência Brasil

Nossas redes:

Leia mais

Dívida Pública sobe 2,01% em maio e fica em R$ 5,7 trilhões

Agência Brasil

Bolsonaro volta a prometer zerar pedágio para motocicletas em BRs

Agência Brasil

Brasil crescerá entre 3% e 4% nos próximos anos, diz ministro

Agência Brasil

USP prevê perda de 6,5% do orçamento com redução do ICMS

Agência Brasil

Petrobras (PETR4) tem novo presidente; posse é questionada por petroleiros

Agência Brasil

Confiança do comércio tem maior nível desde março de 2020, diz CNC

Agência Brasil

Deixe seu comentário