Guia do Investidor
combustível Comércio confiança do consumidor consumidor Diesel Economia gás Gasolina Notícias Otimismo

Comércio varejista cresce 2,9% em novembro

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

É otimista a expectativa para o crescimento do comércio varejista em 2019

De acordo com dados divulgados nesta terça, 15, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em novembro de 2018, vendas no varejo subiram 2,9% comparado ao mês anterior.

Dentre as oito categorias de comércio analisadas, seis apresentaram resultados satisfatórios. No topo estão: Uso pessoal e doméstico (6,9%), Móveis e eletrodomésticos (5,0%) e Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria (2,8%).

Assim como Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, Tecidos, vestuário e calçados, Combustíveis e lubrificantes alcançaram bons números, onde os dois primeiros empataram com 1,7% e o último com 0,1%.

Em contrapartida, segmentos como Livros, jornais, revistas e papelaria, além de Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação, sofreram prejuízo, com 1,9% e 0,2% negativos.

A pesquisa também apontou que, sem ajuste sazonal, houveram saltos com relação a novembro de 2017, cujo aumento foi de 4,4%. Nisto, o varejo ampliado, que representa Veículos, motos, partes e peças e de Material de construção, cresceu 5,8%.

Para o IBGE, as vendas de Black Friday são as principais causas do disparo, que apontou o segundo maior na Pesquisa Mensal de Comércio desde o ano de 2000.

Segundo a gerente de pesquisa Isabella Nunes, o que influenciou o resultado positivo foram justamente as camadas mais interessadas a esse tipo de promoção.

“São atividades que têm uma concentração de empresas que se beneficiam mais das vendas online, que é o foco das promoções de novembro. Observamos isso em relação a outubro, mas também com relação a novembro do ano passado”, afirma Isabella Nunes .

A gerente completa que o patamar atual de vendas está próximo de junho de 2015. No qual coloca o comércio na menor distância do pico da série histórica desde então. Ela também explica que apesar do avanço ter sido importante, ainda está 5,1% abaixo do recorde, que foi em outubro de 2014.

Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Soltar amarras para crescer

Guia do Investidor

Índia lidera crescimento mundial de consumidores

Guia do Investidor

Economia fraca: confiança do comércio recuou pelo segundo mês consecutivo, aponta FGV

Guia do Investidor

Sua empresa só precisa de dinheiro para crescer? Eu duvido!

Autor Convidado

Estimativa para crescimento em 2023 é de 6,3% para carteira de crédito livre e de 9,8% para as famílias

Guia do Investidor

Multiplan (MULT3) registra crescimento expressivo no lucro líquido e indicadores operacionais no 2T23

Leonardo Bruno

1 comentário

Carteira recomendada do Itaú BBA para 2019 - Guia do Investidor - Onde investir melhor 05/02/2019 at 17:51

[…] isso, para a BR Distribuidora, a corporação afirma ter sofrido concorrência no mercado varejista. Isso acarretou na perda sequencial no ambiente do […]

Responder

Deixe seu comentário