Como investir em Ouro: criando sua reserva de valor

Como investir em Ouro: criando sua reserva de valor

14 de maio de 2019 0 Por Diego Dias

O ATIVO MAIS LURATIVO DO ANO: receba sinais de criptomoedas altamente lucrativos! Por apenas R$ 49,90 mensais você tem acesso a oportunidades de mais de 500% de lucro anual: https://universocripto.net/sinais/

Investir em ouro possibilita a diversificação dos investimentos, e ainda é uma ótima forma de fazer sua reserva de valor.

Entende-se por reserva de valor, todo aquele investimento que servirá como proteção (ou hedge) de uma carteira. Sendo assim investir em ouro é uma aplicação inerente a um grupo, composto de outros ativos.

Neste artigo você conhecerá mais detalhes sobre como, onde e quanto, se deve investir em ouro. Além disso se não conhecia esse tipo de investimento, passará a dominá-lo com excelência.

O que você deve saber sobre o ouro

O mineral amarelo já existe antes mesmo dos humanos no planeta, há mais de 200 milhões de anos. Tanto que cunharam as primeiras moedas da economia antiga, sendo assim investir em ouro não é algo tão moderno.

Diante das incertezas do mercado financeiro, analistas e economistas sempre indicam ter uma reserva de valor. Conforme o mundo dos negócios evolui, o ouro vem se tornando um porto seguro para muitos investidores.

Pois diante da desvalorização da moeda o ouro mantém seu valor, e no que diz respeito a queda nos índices acionários, adivinha o que acontece? O mineral também preserva sua cotação.

Nestes casos investir em ouro como hedge ou reserva de valor é imbatível. Assim como o mesmo, pode salvar seu patrimônio em situações extremas, como crises financeiras ou mesmo uma guerra.

Como investir em ouro?

Para começar a investir em ouro primeiro é preciso encontra um intermediário legal, ou seja, um órgão certificado. A seguir veremos que a BM&F Bovespa pode ser este intermediário, assim como uma corretora de valores.

Outro aspecto importante é decidir quanto será investido, pois o valor exigido inicialmente não é pequeno. Em outras palavras é preciso saber o tamanho da fatia do bolo, que você está disposto a comprometer.

Isso porque o ouro não é como outras aplicações, ao mesmo tempo que é muito seguro, pode ser muito limitador. Entretanto se o investidor tiver uma boa disponibilidade financeira, isso não será problema.

Após definir suas prioridades financeiras, assim como adquirir o conhecimento necessário sobre o assunto, você pode recorrer ao próximo tópico.

Onde investir em ouro?

Existem três opções de intermediários aos quais você pode recorrer para investir em ouro:

DTVMs – Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários

Essas entidades assim como as CTVMs ou corretoras, são supervisionadas pelo Banco Central do Brasil (Bacen). E além disso dependem da autorização da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para funcionar.

Neste tipo de opção se encaixam aqueles que não tem conta em corretora. Porém este tipo de operação tem uma taxa de até 1% do valor do ouro negociado na BM&F Bovespa.

Esse extra é devido aos riscos da entrega do ouro, que pode ser adquirido nas lojas ou pela internet. Entretanto se for pela segunda opção a entrega pode ser feita por correios ou por outro serviço de entregas.

Certamente os bancos oferecem serviço de custódia, mediante o pagamento de uma taxa mensal. Sendo que a taxa pode ser menor, caso o cliente queira apenas investir em ouro comprando certificados de barras.

BM&F Bovespa

Para investir em ouro na BM&F Bovespa, em primeiro lugar você deverá buscar uma corretora, e ela fará a operação. Em seguida a efetuação da compra se dará de forma física ou financeira.

Em outras palavras, você pode retirar o ouro ou mantê-lo em custódia. De todas as formas, você pode obter os seguintes tipos de contrato na BM&F Bovespa:

  • Lote padrão de 250g (DIS OZ1)
  • Lote fracionário de 10g (DIS OZ2)
  • Lote fracionário de 0,225g (DIS OZ3)

Entretanto é preciso ter valores altos disponíveis para investir em ouro na Bolsa, ainda que isso não afasta os traders. Pois o ouro é aceito como garantia, para negociação de outros ativos na B3.

Fundos de investimento

Quem não possui muito capital para investir em ouro, mas deseja mesmo fazer isso, pode optar pelo fundo de investimento. Se você já tem uma conta em uma corretora, está a meio caminho andado.

O segundo passo será transferir o dinheiro que deseja investir, conforme a disposição do mercado a corretora fará tudo. Mas não se trata de uma carteira composta somente de ouro, haverá outros ativos nela.

Quanto investir em ouro?

A quantidade de dinheiro que você pode investir em ouro, certamente é diferente do valor que se deve realmente usar. Para manter o equilíbrio entre todos os investimentos, é preciso ter já uma quantia de pelo menos R$20 mil aplicada.

Da mesma forma que tendo uma carteira com esse valor de ativos, não se deve liquidar eles e investir tudo em ouro. Dessa forma, alocando no máximo 15% do capital em ouro, já estará criada uma reserva de valor.

Aliás existem outros custos com que se preocupar, além do valor do ouro em si:

  • Taxa de custódia: de 0,07% a 0,15% ao mês
  • Taxa de corretagem: aproximadamente 0,2%
  • Imposto de renda: aplicado a investimentos acima de R$20 mil

Para quem ficou com vontade de tentar, para os fundos de investimentos a quantia inicial de aplicação é de R$5.000. Entretanto a demanda é bem maior do que a oferta, neste caso é preciso garimpar como ouro.

É seguro investir em ouro?

A segurança em uma aplicação é relativa, portanto é necessário listar os possíveis riscos e os benefícios dela. Ao visualizar esses fatores cada tipo de investidor verá a mesma coisa, só que de forma diferente.

Começando com os riscos de investir em ouro:

  • Alterações importantes no fluxo mundial de importação e exportação de minérios
  • Preços altos devido à escassez por alta
  • Excesso de chuvas que podem atrapalhar a extração do minério e causar aumento do preço

Agora as vantagens de investir em ouro:

  • É visto mundialmente como ativo financeiro
  • Pode ser considerado como reserva financeira em tempos de crise, pois tem menos oscilações no curto prazo do que ações ou câmbio
  • Pode ser usado como garantia para negociar outros ativos da Bolsa de Valores

O investimento em ouro possui liquidez?

Nos bancos, corretoras e até mesmo na BM&F Bovespa, investir em ouro é muito parecido com o investimento em ações. De fato, a diferença é que ao investir em ouro, a liquidez é garantida.

Com as DTVMs a liquidez é menor, pois não será fácil encontrar alguém disposto a pagar o preço de mercado. No caso haverá uma diferença ou spread, entre a cotação do ouro e o preço do seu ouro.

Quem avalia a qualidade do ouro?

Um trader tem que conhecer os detalhes da empresa que adquire ações, quem investe em ouro tem que conhecê-lo. Para gerenciar e reduzir os riscos é necessário contar com experts da área.

Os avalistas trabalham tanto para corretoras, como no mercado informal, no entanto as entidades financeiras possuem melhores contatos. E para começar é melhor contar com uma, que possa te instruir.

Pode guardar ouro em casa?

Não existe nenhuma restrição governamental, quanto a guardar barras de ouro em casa, porém este ato pode gerar um roubo. Isso na pior das hipóteses, pois antes disso gera um desconforto, por ficar pensando em um lugar para guardar.

Inicialmente pode-se pensar em comprar um cofre, mas ao investir em ouro o é importante pensar na possibilidade do custo extra. Ou seja, uma taxa de custódia, para não ter que se preocupar com nada.

Objetos e joias de ouro também são investimento?

A compra ou acumulação de joias em si possui baixa liquidez, isso porque é difícil saber a qualidade do ouro. É preciso ter documentos tais como certificado de autenticidade e nota fiscal.

O ato de investir em ouro se refere em geral a possuir certificados ou barras do minério. Nos demais casos se considera apenas especulação.

Ouro é um bom investimento?

Em linhas gerais e específicas este artigo não endossa a ideia de que investir em ouro seja bom ou ruim. O que de fato se provou é que tal investimento pode ser bastante acessível, visto que com R$5.000, se pode fazer isso.

O que também ficou comprovado é que funciona como uma reserva de valor efetiva. Podendo proteger o patrimônio do investidor, caso seja necessário usar qualidade de tal investimento.

Também se pode ver que a liquidez é bastante relativa, isso porque ela depende muito dos intermediários. Assim que, sempre e quando o ouro for negociado pelos termos certos, a liquidez será garantida pela instituição.

NÃO PERCA MAIS UMA DICA! CADASTRE SEU E-MAIL

PARTICIPE AGORA DO NOSSO FÓRUM!

O nosso fórum já está aberto para você tirar as suas dúvidas sobre investimento e debater sobre o que quiser. Sinta-se em casa, cadastre-se agora: http://guiadoinvestidor.com.br/forum/