Guia do Investidor
brf padrao2024
Notícias

Conflito China-UE eleva ações da BRF e Marfrig

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

  • Investidores otimistas com aumento das exportações de carne suína brasileira para a China devido às tensões entre China e União Europeia.
  • Ações da BRF subiram 4,59% na B3, atingindo R$ 20,04 por ação; Marfrig também registrou alta de 4,45%.
  • China iniciou investigação antidumping sobre carne suína europeia, principal fornecedora ao mercado chinês.
  • Exportações brasileiras para China diminuíram este ano, mas possível redução nas importações da UE pode beneficiar o Brasil.
  • Empresas como BRF, Seara (JBS) e Aurora Alimentos são principais exportadoras brasileiras de carne suína.
  • Margens das empresas melhoraram devido à queda nos preços dos insumos para ração animal.
  • Indústrias brasileiras diversificando mercados externos diante da desaceleração na demanda chinesa.
Leia mais  BRF (BRFS3) arrecada R$ 5,4 bilhões em follow-on

Investidores que aplicam em ações da BRF demonstraram otimismo diante da recente escalada de tensões entre China e União Europeia, que pode abrir novas oportunidades para o aumento das exportações de carne suína brasileira para o mercado chinês. Este movimento impulsionou os papéis ordinários da BRF na B3, com valorização de 4,59% para R$ 20,04 por ação até às 16h. A Marfrig também registrou alta significativa, com um aumento de 4,45% em suas ações.

A China iniciou esta semana uma investigação antidumping (instrumento de defesa comercial, funciona como uma proteção da indústria doméstica, aplicadas quando um determinado país exporta seus produtos a um preço inferior aquele comercializado no seu mercado interno) contra as importações de carne suína da União Europeia, seu maior fornecedor neste segmento. Esta medida pode potencialmente reduzir a disponibilidade de carne suína europeia no mercado chinês, abrindo espaço para que o Brasil aumente suas exportações para suprir essa demanda.

Embora as exportações brasileiras de carne suína para a China tenham enfrentado queda este ano, as empresas como BRF, Seara (do grupo JBS) e Aurora Alimentos estão posicionadas como as principais exportadoras brasileiras desse produto. Além disso, essas empresas têm se beneficiado de margens melhores devido à redução nos preços dos insumos para ração animal, como milho e farelo de soja.

Leia mais  O que esperar da economia em 2020

Com a desaceleração na demanda chinesa, as indústrias brasileiras têm diversificado seus mercados de exportação, buscando mitigar riscos e explorar novas oportunidades de crescimento externo.

Movimentos Recentes

No início de maio, a BRF anunciou que juntamente com a Saudi Agricultural and Livestock Investment Company (Salic), empresa que detém 11,03% do capital BRF, firmaram um contrato de fornecimento estratégico de produtos.

De acordo com comunicado, o contrato permite que a Salic compre até 200 mil toneladas de produtos por ano sempre e quando haja um estado de emergência alimentar na Arábia Saudita. O preço a ser pago será determinado de acordo com os preços de mercado ofertados pela Companha a clienteschave à época da aquisição de produtos pela SALIC.

A obrigação da Companhia de vender produtos à SALIC fica condicionada, dentre outros, à existência de plantas habilitadas para exportação à Arábia Saudita, de modo a não prejudicar o fornecimento de produtos da BRF a outros clientes naquele país.

Leia mais  Impactos da demissão de Prates e mais: Confira o resumo dia

Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Ações da China caem pela 5ª vez por temores econômicos

Paola Rocha Schwartz

Azul avalia fusão com Gol em até três meses, revela jornal

Paola Rocha Schwartz

UE impõe tarifas de até 37,6% sobre veículos elétricos chineses

Paola Rocha Schwartz

Privatização da Sabesp atrai R$ 30 bilhões em demanda por ações

Paola Rocha Schwartz

Vendas de veículos Tesla da China caem 24,2% em junho

Paola Rocha Schwartz

Mercado chinês ainda é vantajoso para o agro brasileiro

Autor Convidado

Deixe seu comentário