Guia do Investidor
1621281243 cataoes credito
Notícias

Crédito deve crescer 1,2% em março e expansão em 12 meses pode chegar a 16%

Alta esperada da para as famílias deve ser de 1,8%, com ritmo de expansão anual em 24,6%, maior nível desde dezembro de 2008 (+25,8%)

O saldo total da carteira de deve seguir em expansão em março, com alta estimada de 1,2% no mês. O avanço deve ser liderado pelas operações com recursos livres (+1,7%), sustentando o ritmo de expansão acima dos 20%, de acordo com a Pesquisa Especial de Crédito da FEBRABAN. Em 12 meses, a carteira deve apresentar estabilidade e chegar a 16%, mas ainda em um patamar bastante elevado, acima de dois dígitos.

A Pesquisa de Crédito da é divulgada mensalmente como uma prévia da Nota de Política Monetária e Operações de Crédito do Banco Central e as projeções são feitas com base em dados consolidados dos principais do país, que representam de 38% a 88% do saldo total do Sistema Financeiro Nacional, dependendo da linha, além de outras variáveis macroeconômicas que impactam o de crédito.

A estimativa de expansão da carteira de crédito em 12 meses apresentou um pequeno recuo em comparação com a última pesquisa de fevereiro da FEBRABAN, que projetava alta de 16,3%. Os dados oficiais de fevereiro ainda não foram divulgados pelo Banco Central e, em janeiro, que é o último dado oficial disponível informado pelo regulador, a alta estimada era de 16,4%.

Leia mais  Governo cria Cédula de Produto Rural Verde

“A tendência é ter um ano com maior acomodação do ritmo de crescimento do crédito devido ao cenário de arrefecimento da atividade econômica, com alta mais acentuada da Selic para conter a inflação. Mesmo assim, neste primeiro trimestre, os resultados para a expansão anual da carteira total de crédito continuam, até de forma um pouco surpreendente, em nível elevado, mostrando que os bancos prosseguem ofertando crédito em um ritmo importante para famílias e empresas”, avalia Rubens Sardenberg, diretor de , Regulação Prudencial e Riscos da FEBRABAN.

“Estes números também podem indicar uma certa resiliência da economia e afastam, ao menos por enquanto, que se instale um quadro recessivo da economia ao longo deste ano”, completa Sardenberg.

De acordo com a pesquisa, para as famílias, a alta esperada de 1,8% deve levar o ritmo de expansão anual da carteira para 24,6%, maior patamar desde dezembro de 2008 (+25,8%). O bom resultado reflete a melhora das condições sanitárias, que vêm permitindo a crescente reabertura da economia e favorecendo as linhas ligadas ao consumo.

Leia mais  Bolsa voltou a cair com investidores embolsando ganhos; Dólar cai

Já a estimativa de expansão em março para as empresas é de 1,6%, com desempenho beneficiado pela sazonalidade positiva das linhas de (descontos de recebíveis e antecipação de faturas) e ligadas ao setor externo, que pode ter relação com o aumento das exportações.

A carteira direcionada, por sua vez, deve apresentar uma alta mais modesta (+0,5%), com desempenho desigual entres os segmentos. Enquanto a carteira Pessoa Física (+1,2%) deve seguir se beneficiando da demanda aquecida, em especial, por crédito rural, a carteira Pessoa Jurídica (-0,6%) deve seguir perdendo ímpeto em função da redução dos programas públicos de crédito.

Concessões

As concessões de crédito devem apresentar expressivo crescimento, de 30,7%, em março, devido à sazonalidade positiva de algumas linhas e do maior número de dias úteis em relação ao mês de fevereiro.

Quando o resultado é ajustado por dias úteis, a expansão chega a 18,8%, nível ainda bem elevado, reforçando que a injeção de crédito na economia tem sido significativa, mesmo com o arrefecimento da atividade econômica. De acordo com a pesquisa, na visão acumulada em 12 meses, o crescimento das concessões deve atingir o maior valor da série histórica (desde 2013), com expansão de 25,4%.

O crescimento do mês deve ser liderado pelo crédito destinado às empresas (+36,7%), com desempenho positivo em ambos os recursos. O destaque deve ficar com as operações com recursos livres, beneficiadas por questões sazonais (linhas relacionadas ao fluxo de caixa e do setor externo).

Leia mais  Inflação de julho aumenta para todas as faixas de renda

As concessões para as famílias também devem mostrar avanço significativo, de 25,2% no mês. O crescimento pode ser liderado pelas linhas voltadas ao consumo, como o cartão de crédito e o crédito pessoal, beneficiadas pela melhora das condições sanitárias.

Em função da greve dos seus funcionários, a Nota de Política Monetária e de Crédito do Banco Central com os dados de fevereiro e de março ainda não tem data definida para a sua publicação.

NÃO DURMA NO PONTO!
Receba as mais quentes do mercado em primeira mão no seu Telegram:
ATIVAR AGORA!

Nossas redes:

Leia mais

Ipea: demanda por bens industriais sobe 0,9% de março pra abril

Agência Brasil

Rússia promete manter comércio de fertilizantes com Brasil

Agência Brasil

Programa Brasil Mais quer aumentar digitalização de pequenos negócios

Agência Brasil

Volkswagen dá férias coletivas por falta de semicondutores

Agência Brasil

Bolsa de valores sobe 2,12% e recupera os 100 mil pontos

Agência Brasil

Agência Brasil explica direitos do cliente na hora de trocar produto

Agência Brasil

Deixe seu comentário