CRI e CRA: O que são e quando investir?

CRI e CRA: O que são e quando investir?

16 de maio de 2019 0 Por Diego Dias

O ATIVO MAIS LURATIVO DO ANO: receba sinais de criptomoedas altamente lucrativos! Por apenas R$ 49,90 mensais você tem acesso a oportunidades de mais de 500% de lucro anual: https://universocripto.net/sinais/

Conheça um pouco mais sobre CRI e CRA: 2 tipos de investimento em renda fixa, de médio a longo prazo, com isenção de imposto de renda.

Para quem já investe ou busca informações sobre investimentos, certamente já deve ter se deparado com os Certificados de Recebíveis. Eles vêm ganhando espaço no mercado, além de serem considerados boas opções de na hora de investir.

Acompanhe nesse artigo o que são e quando investir em CRI e CRA e, ainda, melhore sua carteira de investimentos.

O que é CRI e CRA?

Os Certificados de Recebíveis são duas modalidades de investimento em renda fixa:

  • CRI: Certificado de Recebíveis Imobiliários
  • CRA: Certificado de Recebíveis Agrícolas

Do mesmo modo que outros investimento de renda fixa, possuem uma data de vencimento, um indexador e uma taxa de juros embutida.

Ao adquiri-los, você estará emprestando seu dinheiro para estimular o mercado de agronegócio e o mercado imobiliário. Então, em troca desse “empréstimo” terá uma remuneração no final do prazo determinado, que varia de 4 a 30 anos.

Um ponto importante do CRI e CRA é que ambos são isentos de imposto de renda. Porém, não possuem proteção do FGC – Fundo Garantidor de Créditos. Por isso, é importante tomar muito cuidado ao investir nesses títulos.

CRI e CRA são bastante parecidas com a LCI (Letra de crédito Imobiliário) e LCA (Letra de Crédito do Agronegócio). Porém, os Certificados de Recebíveis são emitidos por securitizadoras, enquanto que as Letras de Crédito são emitidas por instituições financeiras.

Outra característica do CRI e CRA é que são voltados para quem tem um certo conhecimento e já realiza aportes de valor alto. Isso por que são títulos com um risco maior.

Como e quando investir?

A maneira mais fácil para investir em CRI e CRA é tendo conta em um banco ou corretora. Através das plataformas online você consegue analisar os títulos, fazer comparações dos prazos e rendimentos disponíveis.

É possível também investir direto nas securitizadoras, mas por ser muito complexo não é recomendado.

Além disso, é preciso bastante cautela quando investir. Além disso, conhecer o investimento faz toda a diferença. É fundamental analisar todas as opções e entender principalmente qual o risco atribuído àquele investimento.

Diversificar é a melhor forma para ter um resultado melhor. Trace estratégias de curto, médio e longo prazo para atingir seus objetivos. Afinal, você deseja bons resultados e por isso precisa planejar bem.

Vale a pena?

Em épocas de juros mais baixos, é essencial analisar todos os investimentos que estão no mercado.

Dessa forma, o CRI e o CRA aparecem como boas opções. Isso porque, dentre suas vantagens, está a rentabilidade que é bastante atrativa. Além disso, esses títulos não tem incidência de imposto de renda nem IOF.

Entretanto, é importante lembrar que o CRI e o CRA são investimentos de longo prazo e com baixa liquidez. E ainda não possui a garantia do FGC, que é uma proteção que o brasileiro já está acostumado a ter.

Por isso é interessante estar bem informado e preparado antes de investir em CRI e CRA. Também é preciso diversificar e fazer do CRI e CRA mais uma opção de investimento da sua carteira para alcançar bons rendimentos.

NÃO PERCA MAIS UMA DICA! CADASTRE SEU E-MAIL

PARTICIPE AGORA DO NOSSO FÓRUM!

O nosso fórum já está aberto para você tirar as suas dúvidas sobre investimento e debater sobre o que quiser. Sinta-se em casa, cadastre-se agora: http://guiadoinvestidor.com.br/forum/