Guia do Investidor
2020 09 09t135041z 1 lynxmpeg8817m rtroptp 4 tech notco captacao
Agência Brasil Notícias

Dólar cai para R$ 5,16 ainda sob reflexo do Copom

A perspectiva de que o Banco Central (BC) encerre a alta de juros no fim de setembro fez o dólar descolar-se do cenário internacional e cair fortemente nesta sexta-feira (5). A foi beneficiada pela alta das commodities (bens primários com cotação internacional) e subiu pelo quarto dia seguido.

O dólar comercial encerrou esta sexta vendido a R$ 5,167, com recuo de R$ 0,054 (-1,03%). A cotação iniciou o dia em alta, chegando a R$ 5,27 por volta das 10h, mas a entrada de fluxos externos durante a tarde fez a moeda inverter o movimento e passar a cair.

Com o desempenho de hoje, o dólar fechou a semana praticamente estável, com de 0,07%. Na Em 2022, a divisa acumula queda de 7,26%. O euro comercial encerrou em R$ 5,26, com queda de 1,66% no dia e de 0,53% na semana.

Após a euforia dos últimos dias, o de teve um dia mais moderado nesta sexta. O índice fechou aos 106.472 pontos, com alta de 0,55% e no maior nível desde 9 de junho. A bolsa brasileira foi beneficiada pela alta das commodities, que beneficiou ações de petroleiras e mineradoras, e pela divulgação de balanços de empresas que tiveram lucro maior que o esperado.

Leia mais  Magazine Luiza (MGLU3) e Suzano (SUZB3): empresas confirmam o pagamento de proventos

A queda do dólar e alta da bolsa ocorreu apesar do cenário externo desfavorável. A divulgação de que a norte-americana gerou mais empregos que o esperado em julho adicionou pressões para que o Federal Reserve (Fed, Banco Central norte-americano) aumente os juros além do esperado.

Normalmente, a expectativa de juros altos em economias avançadas prejudica países emergentes. No entanto, o mercado financeiro brasileiro ainda está sob reflexo da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom). Na última quarta-feira (3), o órgão elevou a taxa Selic (juros básicos da economia) para 13,75% ao ano e indicou que pretende encerrar o ciclo de alta no próximo encontro, quando subirá a taxa para 14% ao ano.

Como os juros brasileiros continuam atrativos para os internacionais, isso estimulou a entrada de dólares no país durante a tarde, empurrando a cotação para baixo. Na bolsa de valores, a expectativa de que os juros parem de subir favorece a compra de ações por investidores que preferem aplicar em ativos de maior risco.

Leia mais  Vendas do Natal devem garantir crescimento de 5% no varejo paulista

*Com informações da Reuters

Fonte: Agência Brasil

LULA OU BOLSONARO? Não corra o risco das no : abra sua conta no exterior e proteja seu

Recomendações no seu e-mail

Nossas redes:

Leia mais

Caixa lança o Caixa pra Elas, com foco em combate a violência doméstica e empreendedorismo feminino

Agência Brasil

Guedes diz que desemprego cairá para 8% antes do fim do ano

Agência Brasil

Salário mínimo em 2023 deverá ser de R$ 1.294

Agência Brasil

BNDES e BID vão avaliar projetos viáveis na área de saneamento

Agência Brasil

Dólar fecha a R$ 5,13 com expectativas sobre inflação nos EUA

Agência Brasil

Cuba tenta controlar maior incêndio da história em tanque de petróleo

Agência Brasil

Deixe seu comentário