Guia do Investidor
Imagem/Reprodução Americanas
Notícias

Em meio a recuperação judicial, Americanas anuncia entrada de 3 executivos

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

Em comunicado, a varejista também destaca que a área sob responsabilidade de Abate concentrará todas as iniciativas de ofertas de produtos e serviços complementares para clientes e parceiros.

Na quinta-feira (13), a Americanas, empresa que está em recuperação judicial, informou a chegada de 03 novos executivos, mirando melhorias operacionais.

De acordo com informações, a partir do dia 17, Tiago Abate assume a vice-presidência de clientes e parceiros da companhia, enquanto Paulo Drago e Eduardo Noronha ocupam os cargos de CEO do hortifruti Natural da Terra e de vice-presidente de Gente e Gestão da varejista.

Em comunicado, foi informado que Abate já teve passagens por empresas como Citibank, Unibanco e Santander (SANB11). Mais recentemente, também foi diretor de Soluções Financeiras do Grupo Casas Bahia (BHIA3). Na Americanas, o executivo terá a missão de organizar e potencializar o uso de dados na ampliação dos negócios com clientes e parceiros, além de reformular o programa de fidelidade da empresa.

A varejista também destacou que a área sob responsabilidade de Abate concentrará todas as iniciativas de ofertas de produtos e serviços complementares para clientes e parceiros, incluindo atividades desenvolvidas pela AME – conta digital que proporciona cashback aos clientes da varejista. 

“A Americanas acredita que essas iniciativas representam uma significativa alavanca de crescimento futuro de receita, margem e Ebtida (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização)”, diz comunicado.

Paulo Drago possui vinte anos de experiência executiva no setor de varejo alimentar e passagens por grandes empresas como Carrefour (CRFB3) e Pão de Açúcar (PCAR3). Dentro da Americanas, o executivo será um dos líderes da condução do processo competitivo para potencial venda do Natural da Terra.

Leia mais  O Adeus da Americanas: companhia deixa de fazer parte do Ibovespa

Imagine-se navegando em alto mar sem uma bússola. Cada onda representa uma decisão financeira, e sem orientação, é fácil se perder nas correntezas do mercado. É aí que entra a consultoria financeira. Como um farol na escuridão, ela oferece direção clara e segura para alcançar suas metas.

É por isso que o Guia do Investidor orgulhosamente lançou o GDI Finance, com a missão de ser o mapa para o seu sucesso financeiro, mas também para navegar junto ao seu lado. Com anos de experiência, nossos consultores são como capitães experientes, guiando-o pelas águas turbulentas da economia.

Desde a navegação para a aposentadoria tranquila até a jornada para aquisição de bens, o GDI Finance foi criado para simplificar sua trajetória. Com estratégias personalizadas e insights precisos, transformamos desafios em oportunidades e sonhos em realidade.

É hora de aprender a navegar tranquilo por águas turbulentas, alcançaremos horizontes que você nunca imaginou possíveis. Conheça a nossa consultoria financeira hoje mesmo.

Já Eduardo Noronha, chegará comuma bagagem de trinta anos de experiência em empresas nacionais e internacionais como Qualicorp (QUAL3), Sadia, Ambev (ABEV3) e JBS (JBSS3). O executivo por sua vez, ficará à frente da transformação organizacional da companhia, com o objetivo de auxiliar a formação e o desenvolvimento do capital humano da varejista.

Após o anúncio das novas contratações, as ações da Americanas obteve uma alta e chegou a ser um dos principais destaques positivos do mercado brasileiro no dia de ontem (13).

Leia mais  Avaliação dirá qual o destino da Avianca

Ações da Americanas hoje:

image 63

Americanas anuncia receita de R$ 3,63 bilhões no 1º trimestre

A Americanas (AMER3) divulgou na terça-feira (11), os resultados preliminares não auditados do primeiro trimestre do ano. Revelando uma receita líquida de 3,76 bilhões de reais, um aumento significativo em relação aos 3,63 bilhões divulgados anteriormente para o mesmo período de 2023.

A empresa, conhecida por ter feito um dos maiores pedidos de recuperação judicial da história do país, registrou um resultado operacional bastante positivo nos três primeiros meses deste ano. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) “ajustado” foi de 284 milhões de reais, demonstrando uma performance robusta no período.

Esses resultados destacam a resiliência e a capacidade de recuperação da Americanas diante de um cenário desafiador. A empresa tem implementado estratégias eficazes para otimizar sua operação e fortalecer sua posição no mercado, resultando em um desempenho operacional sólido neste trimestre.

A empresa optou por não divulgar números comparativos para o Ebitda e esclareceu que o dado “exclui despesas relacionadas à recuperação judicial e investigação. “Impairment‘, baixas de ativos e descontos em contingências e em fornecedores devido à aprovação do plano de recuperação”.

De acordo com a Americanas, o desconto concedido na dívida bilionária da companhia com seus credores, conhecido como “haircut“, resultará em um ganho significativo no terceiro trimestre deste ano. Contudo, espera-se que esse ganho seja suficiente para reverter o atual patrimônio líquido negativo da empresa.

AMERICANAS QUITA DIVIDAS ATRAVÉS DE LEILÃO REVERSO

Em comunicado, a Americanas registrou um avanço em sua recuperação judicial e anunciou a conclusão do leilão reverso, quitando um total de R$ 8,6 bilhões em dívidas e beneficiando 443 credores.

Leia mais  5 meses: este é o tempo que a Americanas vai demorar "para quebrar"

De acordo com a companhia, o valor “não será suficiente para pagamento integral de todos os créditos” e, por isso, somente vai pagar integralmente o valor das dívidas ofertadas.

Em leilão reverso, a Americanas destinou R$ 2 bilhões e priorizou os credores que ofereceram o maior desconto para receber o valor devido pela companhia. A Americanas destacou que não tinha o valor acima de R$ 2 bilhões para os pagamentos. E, por isso, priorizou aquelas que ofereceram o maior desconto.

Credores que ofereceram desconto acima de 73,11% irão receber o pagamento integral. E, aqueles que ofereceram o desconto de 73,10% receberão o pagamento de seus créditos de forma pro rata.

A companhia informou que o pagamento dos créditos será realizado até a data de fechamento da Opção de Reestruturação II, prevista no Plano de Recuperação Judicial, ou seja, no prazo de até 150 dias contados da data de homologação ou 01 de junho, o que ocorrer por último.


Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Fras-le (FRAS3) anunciou a aprovação do pagamento de JCP: confira o resumo do dia

Márcia Alves

Americanas adia divulgação de balanço devido a investigações

Paola Rocha Schwartz

Americanas revela resultado da investigação e confirma fraudes

Paola Rocha Schwartz

Suzano confirma compra de fábricas nos EUA: Confira o resumo do dia

Márcia Alves

Acionista da Americanas eleva participação à 12,5% das ações

Paola Rocha Schwartz

Americanas aprova aumento de capital em Recuperação Judicial

Paola Rocha Schwartz

Deixe seu comentário