Guia do Investidor
f25191cc 8a6d 4c17 b570 ec5f86bfe45b 16 9 aspect ratio default 0
Notícias petróleo

Embargo e estoques baixos sustentam preços do petróleo, apesar de juros elevados, analisa hEDGEpoint

A está passando por um dos mais violentos ciclos de aperto monetário de sua história, mas o petróleo tem se mostrado resiliente. Ainda que os bancos centrais, com uma postura mais hawkish, tenham o potencial de restringir a demanda pelo combustível daqui em diante, os deficits na oferta de energia fóssil compensam largamente essa possível perda de consumo em função da subida dos juros.

Os estoques de combustível estão muito baixos nos , mesmo com as refinarias funcionando em níveis sazonalmente altos. A Europa, que poderia aliviar o impacto dessa escassez enviando mais diesel e para os EUA, também registra estoques praticamente esgotados.

Os preços do , atualmente, encontram sustentação num possível embargo energético apoiado pela União Europeia contra a Rússia — no que dependerá da aprovação da Hungria, contrária à decisão –, o que limita ainda mais a disponibilidade atual de suprimentos, embora ainda não haja nenhum acordo.

Confira aqui o relatório completo.

Avalie este post:
[Total: Média: ]

Nossas redes:

Leia mais

Após alta de juros, hEDGEpoint avalia próximos passos do Fed e impactos no Real

Fernando Américo

Alta dos combustíveis? Conheça outras opções para aliviar o bolso

Guia do Investidor

PetroReconcavo (RECV3) registra aumento na produção do 1T22

Diego Marques

Volume dos serviços, OPEP e mercados globais: Confira o que pode afetar seus investimentos hoje

Leonardo Bruno

Implicações Fiscais da alta dos preços globais do petróleo, por Joaquim Levy

Victor Rodrigues

PetroReconcavo (RECV3) divulga dados de produção de fevereiro, com crescimento de 4,4%

Ruan Sousa

Deixe seu comentário