Guia do Investidor
enauta produção dezembro
Notícias

Enauta (ENAT3) desiste de venda de 50% do Campo de Atlanta para Karoon Energy

A (ENAT3) informou ao de forma oficial que informou à Karoon Energy que, em resposta à solicitação de extensão do período de exclusividade para venda de 50% de participação no , que terminaria em 31 de maio de 2022, decidiu não prorrogar as negociações exclusivas.

Em fato relevante, a Enauta informou que a Karoon havia alertado em 21 de maio sobre o término antecipado desse período que agora não será mais estendido.

“Com a execução de todos os grandes contratos houve uma diminuição dos riscos de implantação do Sistema Definitivo (SD) de Atlanta. Além disso, avançaram as atividades para extensão do Sistema de Produção Antecipada (SPA) até 2024. A Companhia entende que esses movimentos, combinados com a valorização do preço do petróleo, aumentaram o potencial de geração de valor do projeto. Dessa forma, a venda de participação, nos termos propostos, não geraria valor para os acionistas”

informou a Enauta no fato relevante

Nesse sentido, o Sistema Definitivo, segundo a Enauta, representa hoje a melhor oportunidade de crescimento e de rentabilidade na carteira de projetos da empresa.

Assim, o Campo de Atlanta é operado pela Enauta, detentora de 100% do ativo.

Leia mais  PetroRio (PRIO3) divulga dados de produção de fevereiro de 2021

multiplica prejuízo por seis no 1T22

A Enauta (ENAT3) divulgou balanço do 1T22 com prejuízo líquido de R$ 98,2 milhões. Isto é, uma alta de 521,5% em relação ao prejuízo de R$ 15,8 milhões aferidos no 1T21.

Segundo a Enauta, a diferença é reflexo da variação no resultado financeiro. Ou seja, que migrou de uma despesa de R$ 59,1 milhões para R$ 328,6 milhões.

“Embora a companhia tenha registrado um Ebitdax bem superior ao do mesmo trimestre do ano anterior, a variação do câmbio fez a companhia registrar prejuízo no período”.

destacou

Dessa forma, o Ebitda cresceu 175,3%, indo a R$ 339,4 milhões no 1T22, em comparação aos R$ 123,3 milhões do 1T21. Assim sendo, a margem Ebitda, porém, perdeu 14,4 pontos percentuais, para 53,9%.

Já o Ebitdax do 1T22 chegou a R$ 432,9 milhões, o que é 250,8% maior quando comparado ao 1T21.

“Os principais efeitos que guiaram esse resultado foram a contabilização de 100% do resultado do Campo de Atlanta; a alta do Brent no trimestre; e a valorização comercial do óleo de Atlanta na comparação trimestral”

explica a empresa

Logo, o Ebitdax é uma medida específica usada pelo setor de petróleo, calculada pelo Ebitda mais despesas de exploração com poços secos ou subcomerciais.

Nossas redes:

Leia mais

Enauta (ENAT3): produção do mês de maio recua 4,8%

Ruan Sousa

Nem só de PETR4 vive um investidor: Descubra as melhores ações de Petróleo da Bolsa

Leonardo Bruno

Enauta retoma produção no campo de Atlanta e ações seguem disparando

Leonardo Bruno

ANP aprova prorrogação contratual da concessão de Atlanta para Enauta (ENAT3) por mais 11 anos

Ruan Sousa

Enauta (ENAT3) multiplica prejuízo por seis no 1T22

Ruan Sousa

Enauta (ENAT3): Produção de óleo e gás cresceu 1,5% no mês de abril

Ruan Sousa

Deixe seu comentário