Guia do Investidor
Logo Enel
Notícias

Enel recebe multa de R$ 13 mi por apagões no Rio de Janeiro

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

  • A Senacon multou a Enel em R$13,067 milhões
  • As multas refletem a preocupação da Senacon em garantir que as concessionárias de energia cumpram suas obrigações de forma eficiente e respeitem os direitos dos consumidores
  • Se a Enel, portanto, optar por não recorrer da decisão, a multa terá um desconto de 25%

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), vinculada ao Ministério da Justiça, multou a Enel Distribuição Rio em R$ 13,067 milhões. A Senacon impôs a sanção após investigar, através de um processo administrativo sancionador, interrupções no fornecimento de um serviço público essencial. Além da demora no restabelecimento da energia elétrica pela companhia.

A Senacon também penalizou a Enel Distribuição São Paulo com uma multa idêntica. Ainda, com um valor idêntico no início de junho, evidenciando um padrão de falhas na prestação de serviços por parte da empresa. Dessa forma, em diferentes regiões do país. As multas refletem a preocupação da Senacon em garantir que as concessionárias de energia cumpram suas obrigações de forma eficiente e respeitem os direitos dos consumidores.

Leia mais  Brasil já arrecadou mais de R$ 466 milhões com exportação de excedentes de energia para Argentina e Uruguai em 2023

Segundo despacho publicado no Diário Oficial da União (DOU), a punição considerou “a gravidade da infração, a extensão dos danos aos consumidores, a vantagem obtida, a condição econômica da empresa e os princípios de razoabilidade e proporcionalidade”.

Se a Enel, portanto, optar por não recorrer da decisão, a multa terá um desconto de 25%.

A Senacon, contudo, também encaminhou o despacho ao Ministério de Minas e Energia e à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Dessa forma, para considerar medidas adicionais, que podem incluir intervenção administrativa ou até a revogação da concessão da empresa.

A empresa

A Enel é uma empresa multinacional de energia, com sede em Roma, Itália. É, contudo, uma das maiores empresas de energia do mundo e opera em mais de 30 países nos cinco continentes. A Enel, portanto, atua em todas as etapas da cadeia de valor da energia, incluindo geração, distribuição e comercialização de eletricidade e gás natural.

Imagine-se navegando em alto mar sem uma bússola. Cada onda representa uma decisão financeira, e sem orientação, é fácil se perder nas correntezas do mercado. É aí que entra a consultoria financeira. Como um farol na escuridão, ela oferece direção clara e segura para alcançar suas metas.

É por isso que o Guia do Investidor orgulhosamente lançou o GDI Finance, com a missão de ser o mapa para o seu sucesso financeiro, mas também para navegar junto ao seu lado. Com anos de experiência, nossos consultores são como capitães experientes, guiando-o pelas águas turbulentas da economia.

Desde a navegação para a aposentadoria tranquila até a jornada para aquisição de bens, o GDI Finance foi criado para simplificar sua trajetória. Com estratégias personalizadas e insights precisos, transformamos desafios em oportunidades e sonhos em realidade.

É hora de aprender a navegar tranquilo por águas turbulentas, alcançaremos horizontes que você nunca imaginou possíveis. Conheça a nossa consultoria financeira hoje mesmo.

Na América Latina, a Enel é uma importante operadora de redes de distribuição de energia elétrica, com presença em países como Brasil, Argentina, Chile, Colômbia e Peru. No Brasil, a Enel é responsável por operações em estados como São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás e Ceará, através de suas subsidiárias Enel Distribuição São Paulo, Enel Distribuição Rio, Enel Distribuição Goiás e Enel Distribuição Ceará.

Leia mais  Criação de nova Bolsa de Valores no Brasil é aprovada no RJ

Senacon, o que é?

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) é um órgão vinculado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública do Brasil. Cuja principal função, no entanto, é proteger e defender os direitos dos consumidores. Suas atribuições incluem:

  1. Formular e Coordenar a Política Nacional de Consumo: A Senacon é responsável por desenvolver políticas públicas e diretrizes voltadas para a proteção dos consumidores.
  2. Fiscalizar e Aplicar Sanções: A Senacon fiscaliza práticas comerciais e pode aplicar sanções administrativas a empresas que desrespeitam os direitos dos consumidores.
  3. Educação e Informação: O órgão promove campanhas de educação e informação para os consumidores, visando aumentar a conscientização sobre seus direitos e deveres.
  4. Mediação e Resolução de Conflitos: A Senacon atua na mediação de conflitos entre consumidores e fornecedores, buscando resolver disputas de maneira amigável e eficiente.
  5. Legislação e Normatização: O órgão participa da elaboração de normas e regulamentos relacionados à defesa do consumidor. Além de acompanhar a aplicação do Código de Defesa do Consumidor.
  6. Cooperação com Outros Órgãos: A Senacon trabalha em conjunto com outros órgãos federais, estaduais e municipais, bem como com entidades privadas, para fortalecer a rede de proteção ao consumidor.
Leia mais  C6 Bank é multado pelo Procon por prática abusiva

A Senacon, assim, desempenha um papel crucial na promoção de um mercado mais justo e equilibrado, garantindo que os direitos dos consumidores sejam respeitados e protegidos.


Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

 O que deve mudar na conta de luz com a nova classificação energética do Inmetro?

Guia do Investidor

“Aqui o Beach Tennis é na praia de verdade”, Paes ironiza “Faria Limers”

Márcia Alves

Criação de nova Bolsa de Valores no Brasil é aprovada no RJ

Márcia Alves

Ibovespa fecha em leve alta e BR fora do radar de investimentos: confira o resumo dia

Rodrigo Mahbub Santana

Atlas Quantum: fraude de criptomoeda é multada pela CVM

Márcia Alves

Região Sudeste atinge sozinha 9,1 GW de potência instalada

Guia do Investidor

Deixe seu comentário