Guia do Investidor
fundos multimercados que rendaram mais de 200 do cdi em 2020
Fundos de Investimento investimento Investimentos Notícias

Entenda como funcionam os Fundos de Investimentos Multimercados

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

Analistas do mercado financeiro identificaram o forte retorno do desempenho dos multimercados, que fecharam o primeiro trimestre de 2022 com ganhos relevantes

Já pensou em ter um gestor financeiro direcionando o seu dinheiro numa carteira diversificada e junto com sua casa de análise definirem juntos os investimentos em Fundos Multimercados? Com foco em ativos locais, mas com exposição internacional, o fundo abrange aportes nos mercados de Juros Brasil, Juros Internacional, Moedas, Ações Brasil e Ações Internacional.

Ter a liberdade de aplicar o capital em diversos mercados ao mesmo tempo é uma das fortes características desse fundo. Esse tipo de investimento, que possibilita distribuir o capital em diversas aplicações, é indicado aos investidores que buscam atingir retornos superiores ao CDI no médio e longo prazo.

Os analistas identificaram o forte retorno do desempenho dos multimercados, que fecharam o primeiro trimestre de 2022 com ganhos relevantes. Entre as análises gerais estão o destaque positivo para os gestores de estratégia “Macro”, que, de uma maneira geral, conseguiram extrair bons ganhos de posições apostando na alta dos juros americanos, na queda do dólar contra o real e se beneficiaram da alta da bolsa brasileira.

“A visão do gestor e do time de análise da Asset fazem toda a diferença, pois eles definem as carteiras que estão sendo observadas no mercado, alguns acertam e outros erram. A gestão da empresa vem acertando e entregando um excelente resultado para os investidores”.

Explicou o sócio da WFlow, Paulo Saad.

Ele contou que o atual momento é oportuno para a classe de multimercados porque apresenta flexibilidade tanto para comprar como para vender, em momentos mais pessimistas, além do acesso fácil aos ativos e estratégias internacionais, transparência na gestão, facilidade no Asset Allocation do cliente e diversificação de riscos.

Na visão dos assessores de investimentos, os fundos de estratégia “Long Short” apresentaram um mês abaixo do CDI, na média, refletindo a dificuldade dos gestores em montar carteiras que superassem o índice Ibovespa, que fechou o último mês com forte alta de 6,06% e o real novamente se apreciou contra o dólar, já que a moeda americana caiu quase 8%.

A análise também mostra que os títulos de renda fixa atrelados à inflação também subiram (o IMA-B se valorizou 3,07%) e somente os prefixados ficaram abaixo do CDI, com o IDkA-Pré 5 anos subindo 0,83%. O cenário deve se manter dessa forma para os próximos meses. A XP Macro acumula mais de 160% do CDI desde o início fechando todos os anos com performance positiva e nos últimos 12 meses mais de 300% do CDI. XP Macro Plus com 523% no acumulado desde o início e mais de 379% em 12 meses.

Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Quase 25% dos microempreendedores priorizam mais o valor do que juros

Guia do Investidor

Volatilidade e preços, como proteger sua rentabilidade?

Fernando Américo

Número de investidores em renda fixa alcança 17 milhões em 2023 na B3

Guia do Investidor

Ações em queda: hora certa de investir na bolsa?

Guia do Investidor

Melhores Investimentos 2024: veja onde investir

Arthur Piassetta

Investimento estrangeiro cai R$ 62 bi no primeiro ano de Governo Lula

Guia do Investidor

Deixe seu comentário