Guia do Investidor
Noticias Ger Z2
Notícias

Geração Z é a que mais busca por informações em canais digitais na hora de investir e está aberta a aplicações com maior risco

Criptomoedas e estão na mira desse público, aponta pesquisa da ANBIMA

é a que mais recorre a canais digitais para entender melhor sobre os investimentos disponíveis no e a que mais ouve os influenciadores digitais em suas redes sociais nessa busca por informação sobre o melhor produto. Quando decide investir, essa geração também é a mais tecnológica, usando preferencialmente aplicativos de instituições financeiras, e, ao escolher onde vai aplicar seu dinheiro, está mais aberta a produtos financeiros de maior risco, como criptomoedas e ações. 

Os dados que mostram esse panorama são do Raio X do Investidor Brasileiro, pesquisa realizada pela ANBIMA em parceria com o Datafolha e que nesta quinta edição traz recortes também por geração, tornando o estudo sobre o comportamento financeiro da população ainda mais abrangente.

Segundo Marcelo Billi, superintendente de Comunicação, Certificação e Educação de da ANBIMA, o resultado mostra uma mudança de comportamento clara entre as gerações, com um processo de digitalização acelerada que tem uma adesão muito grande das gerações mais novas.

“Os dados sobre o acesso a da Geração Z mostram realmente um ponto de inflexão, com um número muito mais significativo do que as demais gerações aderindo aos canais digitais para buscar informações, decidir como e onde aplicar e implementar essa decisão”

afirma o executivo.

Principal meio para decidir o melhor produto financeiro para investir

Leia mais  Como um engenheiro químico abandonou sua carreira e se tornou um trader de sucesso?

Os canais digitais –considerando aplicativos e sites de e corretoras, portais de , fóruns online e blogs– têm a preferência de 40% dos investidores da Geração Z, maior percentual entre todos os grupos quando estimulados e apresentadas múltiplas respostas sobre qual o principal meio na busca por informações sobre investimentos. Os influenciadores digitais também são relevantes, com índice de 12%, proporção que chega a ser o dobro da média da população (6%).

image 132

Base: Entrevistados investidores. Total: 1.761. Pergunta estimulada, com múltiplas respostas.

Nas respostas espontâneas e sobre canais específicos de mídia, YouTube (59%) e Instagram (52%) se destacam entre as preferências da Geração Z, ante uma média de 37% e 25%, respectivamente, quando observados os dados de todas as gerações que procuram informações sobre investimento.

image 133

Base: Entrevistados que buscam informação. Total: 1.522.

Como a Geração Z aplica seus recursos?

Quando questionados sobre o principal meio utilizado para fazer um aporte financeiro, o do banco foi a resposta de 54% dos investidores da Geração Z, seguida pela preferência por ir pessoalmente ao banco (15%) e os aplicativos de corretoras de investimentos (11%). Os investidores Millenials têm comportamento parecido, enquanto as outras gerações destoam.

image 134

Base: Entrevistados investidores. Total: 1.761.

Onde a Geração Z aplica seus recursos?

Leia mais  Bolsonaro dá "sinais" a Guedes de privatização da Petrobras

A poupança ainda é o investimento mais utilizado pelos jovens da Geração Z (14%), mas o percentual é bem menor quando comparado às outras gerações. Os olhares também estão atentos aos produtos financeiros mais novos, como as moedas digitais/criptomoedas (5%), e os de maior risco, como ações (3%).

“Outro traço importante é o fato de os investidores mais jovens estarem arriscando e experimentando mais, tendo um interesse muito grande, por exemplo, em criptomoedas. Ter uma um pouco mais arriscada faz sentido quando se é jovem: você tem o tempo a seu favor. O que precisamos sempre lembrar é que isso faz sentido dentro de uma carteira diversificada, sem estar exposto só a um risco específico e com um portfólio que esteja adequado aos seus objetivos”

ressalta Billi.
image 135

Base: Amostra total: 5.878.

Conhecimento das instituições financeiras

O levantamento também apontou a diferença no conhecimento das instituições financeiras entre as gerações mais novas e as mais antigas. Os bancos digitais foram citados espontaneamente por 17% de todas as pessoas da Geração Z, seguido dos Millenials (14%). Na outra ponta, somente 1% das pessoas com 76 anos ou mais mencionaram as instituições financeiras digitais.

image 136

Base: Amostra total: 5.878.

Leia mais  Selic sobe para 7,75% ao ano, alta de 1,5%

Ainda de acordo com o estudo, 31% dos brasileiros, aproximadamente 52 milhões de pessoas, tinham investimentos em produtos financeiros em 2021. Na Geração Z, esse percentual chegou a 26%, ficando um pouco abaixo na comparação com Millenials (33%), Geração X (33%) e Boomers (31%).

Sobre o Raio X do Investidor

Esta é a quinta edição da pesquisa Raio X do Investidor, realizada pela ANBIMA em parceria com o Datafolha. As entrevistas aconteceram presencialmente entre 9 e 30 de novembro de 2021, com 5.878 pessoas das classes A/B, C e D/E, de 16 anos ou mais, nas cinco regiões do País. A margem de erro da pesquisa é de um ponto percentual, para mais ou para menos, dentro do nível de de 95%. A amostra com entrevistados que conhecem algum tipo de investimento foi de 5.604 pessoas, a que considerava a parcela da população que investe foi de 1.761 entrevistados e os que procuram informações sobre o tema foi de 1.522 pessoas.

NÃO DURMA NO PONTO!
Receba as notícias mais quentes do mercado em primeira mão no seu Telegram:
ATIVAR AGORA!

Nossas redes:

Leia mais

Como usar o conflito da Rússia x Ucrânia a seu favor? Aprenda a investir em tempos de crise

Leonardo Bruno

Onde investir em 2022? É hora de mudar sua carteira?

Leonardo Bruno

Onde investir 2022? Melhores oportunidades em Renda Variável

Leonardo Bruno

Onde investir em 2021? Veja ações para comprar em 2021

Ana Paula Abreu

Selic em 2%: onde investir para ter ganhos reais?

Ações que mais caíram e subiram em Maio

Diego Dias

Deixe seu comentário