Guia do Investidor
Mashup Azul Gol
Notícias

Gol (GOLL4) e Azul (AZUL4) se manifestam sobre notícia na imprensa

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

A Gol (GOLL4) e a Azul (AZUL4) se manifestaram sobre a matéria divulgada pelo Valor Econômico intitulada “Azul quer lançar proposta para combinação de negócios com Gol em até três meses”. 

Na terça-feira (09), as companhias aéreas Gol (GOLL4) e Azul (AZUL4), se manifestaram sobre a matéria divulgada pelo Valor Econômico intitulada “Azul quer lançar proposta para combinação de negócios com Gol em até três meses”. 

De acordo com informações, a reportagem destacou que as tratativas têm avançado entre a Azul e os acionistas da Abra, o que tem sido discutido no momento é estrutura, governança e termos de troca. O Grupo Abra é o acionista controlador da Gol.

Na noite de terça-feira (09), a Gol afirmou em seu comunicado que o Grupo Abra está em discussões com a Azul para explorar potenciais oportunidades. Também salientou que um acordo entre a Azul e o Grupo Abra não seria vinculante para a Gol. 

Além disso, explicou que seus assessores pretendem conduzir um processo competitivo por meio do qual avaliarão propostas de financiamento de saída do procedimento de Chapter 11 (recuperação judicial nos Estados Unidos). Mas a Gol explicou que o processo competitivo acima mencionado ainda não foi iniciado, e nenhuma negociação com a intenção de concluir uma transação foi iniciada pela companhia, com qualquer terceiro. 

Leia mais  BlackRock compra ações da Azul (AZUL4)

Já a Azul, que também se manifestou por meio de um comunicado, afirmou que vem mantendo conversas independentes com o Grupo Abra a fim de explorar eventuais oportunidades de negócios. 

Gol e Azul fazem acordo para conectar suas malhas aéreas

As companhias aéreas Azul e GOL anunciaram um acordo de cooperação comercial que vai conectar as suas malhas aéreas no Brasil por meio de um “codeshare” no final de junho, com isso, um passageiro poderá comprar uma passagem em uma empresa e voar no avião da outra companhia.

“Esse acordo vai trazer enormes benefícios para os nossos clientes. Ambas as companhias têm uma história de desenvolvimento da aviação no Brasil, focadas na excelência no atendimento ao cliente. Com a malha altamente conectada da Azul servindo a maioria das cidades no Brasil e a forte presença da GOL nos principais mercados brasileiros, nossas ofertas complementares vão oferecer aos clientes a mais ampla gama de opções de viagem”, disse Abhi Shah, presidente da Azul.

De acordo com informações, o acordo também envolve os programas de fidelidade, permitindo que membros do Azul Fidelidade e do Smiles acumulem pontos ou milhas no programa de sua escolha ao comprar os trechos inclusos no codeshare.

“A Gol e a Azul sempre estiveram comprometidas em expandir o mercado de aviação brasileiro. Este acordo de codeshare vai proporcionar aos clientes acesso a ainda mais opções para viajar pelo nosso país. A Gol já oferece mais de 60 acordos comerciais diferentes com muitas companhias aéreas parceiras globais e estamos ansiosos para expandir esse benefício dentro do Brasil também”, disse Celso Ferrer, CEO da Gol.

O que é codeshare?

Codeshare (compartilhamento de código) é o nome dado ao acordo comercial realizado entre companhias aéreas para expandir a oferta de voos. Consumidores compram passagem de uma determinada companhia aérea, escolhe dia, horário e assento, mas na hora de embarcar o avião é de outra empresa.

Leia mais  Decolou: Gol sai do vermelho e lucra R$ 2,61 bilhões no 1T22

Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Cade investiga acordo entre Azul e Gol por violação antitruste

Paola Rocha Schwartz

BlackRock compra ações da Azul (AZUL4)

Márcia Alves

Gol registra prejuízo de R$ 371 mi no mês de maio 

Márcia Alves

Ibovespa sobe 0,25% apesar de declarações de Lula

Rodrigo Mahbub Santana

Azul encerrou o pregão de quinta-feira (20) em queda

Márcia Alves

Ibovespa e Dólar avançam com volatilidade pré-decisão do BC

Rodrigo Mahbub Santana

Deixe seu comentário