Guia do Investidor
minfra 20102000411
Agência Brasil Notícias

Governo soma R$ 100 bi em contratos de privatizações, diz ministro

O ministro da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, disse hoje (14) que o pretende, até o final de 2022, por meio do programa de concessões de infraestrutura de transportes, chegar a R$ 200 bilhões em contratos de investimentos da iniciativa privada. De acordo com o ministro, o governo soma R$ 100 bilhões nesses contratos nos últimos três anos e seis meses.

“A gente soma, já contratado, R$ 100 bilhões. Se você parar para pensar que o orçamento do Ministério da Infraestrutura, em 2022, para lidar com toda agenda de um país continental, é de R$ 6,7 bilhões, R$ 100 bilhões é muito dinheiro”, destacou no evento Investment Forum (BIF) 2022, na capital paulista.

Sampaio ressaltou que, desde o início da atual gestão do governo federal, foram passados em concessão para a iniciativa privada 34 aeroportos, 36 terminais portuários, seis ferrovias e sete rodovias, o que totaliza 83 ativos.

Para atingir os R$ 200 bilhões nos contratos de investimentos na área de transportes até o fim do ano, o ministro destaca novas rodadas de privatização em 2022, como a sétima de aeroportos, que inclui o aeroporto de Congonhas e o Campo de Marte, em São Paulo, e o aeroporto de Belém. Ele também aponta a privatização do Porto de Itajaí (SC), o Porto de São Sebastião e o Porto de Santos, em São Paulo.

Leia mais  3R Petroleum (RRRP3) avalia realizar oferta de ações (follow-on)

Fonte: Agência Brasil

NÃO DURMA NO PONTO!
Receba as mais quentes do mercado em primeira mão no seu Telegram:
ATIVAR AGORA!

Nossas redes:

Leia mais

Ipea: demanda por bens industriais sobe 0,9% de março pra abril

Agência Brasil

Rússia promete manter comércio de fertilizantes com Brasil

Agência Brasil

Programa Brasil Mais quer aumentar digitalização de pequenos negócios

Agência Brasil

Volkswagen dá férias coletivas por falta de semicondutores

Agência Brasil

Bolsa de valores sobe 2,12% e recupera os 100 mil pontos

Agência Brasil

Agência Brasil explica direitos do cliente na hora de trocar produto

Agência Brasil

Deixe seu comentário