Guia do Investidor
Capa Padrao GDI 1
Maquininhas de cartão

Maquininha Stone vale a pena? Taxas, Valor e mais

As maquininhas, antes de tudo, aliadas do vendedor, dada a sua importância, nesse artigo iremos ver ela. Será que a Stone vale a pena?  maquininha Stone taxas e valores! Confira!

Cartão de ! Parcelamos em até 12x, aceitamos débito e crédito. Com certeza você já se deparou com uma propaganda dessas ou até mesmo faça esse tipo de convite aos seus clientes. De fato, o dinheiro em papel caiu em desuso com essas inúmeras facilidades de pagamentos.

A , com certeza, mudou para sempre nossas vidas, bem como salientou o cartão de crédito como quase metade das compras efetuadas em 2020.

Por outro lado, o endividamento com esses facilitadores também subiu. Quer sabe como NÃO cair nessa estatística? confira nosso post sobre

Taxa de crescimento

“Segundo os dados da ABECS, os por cartões de crédito e débito chegaram a representar 46,4% do consumo das famílias no último trimestre de 2020. Com o auxílio emergencial, esse indicador sobe para 47,7%”

Instituto propague

Insira o cartão… aguarde… processando… compra aprovada. Essas são algumas palavras que quem usa as famosas maquininhas de crédito e débito está acostumado a ver. No entanto, com aumento exponencial do uso de cartões, um problema revisitou, as taxas!

Em primeiro lugar, existe já aquela preocupação do cliente “.. Aceita cartão?… qual a taxa?.. Aumenta muito se for ao cartão?…”. Dessa forma, não só o vendedor fica desconfortável em cobrar esse aumento, mas também o próprio cliente que sente no bolso. Portanto, a situação mencionada pode ser uma barreira para que alguns comerciantes adquiram as maquininhas.

Nessa perspectiva, nós vamos analisar a maquininha da Stone! Com o objetivo de conhecer suas vantagens competitivas. Será que ela vale a pena? Veja a taxas, valores e avaliações completa.

Maquininha Stone vale a pena? Saiba mais sobre a !

Em primeiro plano, a empresa, na verdade, não se chamava “Stone”. Nesse olhar, a Braspag – fundadora da Stone , empresa que processava pagamentos online – surgiu, entretanto, a organização almejava mais.

Assim sendo, em 2012, o Banco Central terminou com o monopólio das instituições e as bandeiras dos cartões. Logo, os acionistas criaram a “Stone”- Sede no Rio De Janeiro – cujo objetivo era tornar-se uma adquirente de sucesso. Estas, por sua vez, são do ramo financeiro responsáveis por repassar o valor pago, no cartão, por exemplo, para os vendedores.

Mas sonhávamos além. Percebendo a qualidade dos serviços no mercado, transformar a empresa em adquirente era o único caminho possível para a disrupção do mercado.

Stone

Desse modo, a Stone usou como pilar o foco nos microempreendedores individuais como nicho – área de atuação- no mercado financeiro das fintechs. Posteriormente, em 2014 a fintechy lançou sua primeira maquininha que foi testada ali mesmo, no prédio da empresa.

Leia mais  Maquininhas para MEI: Qual a melhor?

Stone relacionamento com o cliente

Sob esse viés, o grupo Stone afirma que está “engajado” na relação vendedor e empresa. Nessa visão, a empresa conta com +800 pessoas prontas para atender qualquer um. Além disso, parte dessa logística, inclui sustentar centros regionais em cada parte do país. Portanto, a instituição de transações de crédito, mantém firme a “proximidade” com seus usuários.

Ademais, a empresa seguiu o rumo das fintechs durante os útimos cinco anos. Seja na oferta de plataformas digitais, seja na criação do “Ton” – sua série de maquinetas direcionadas ao pequeno empresário -. Em adição, a organização mirou na estratégia do crédito, uma vez que a pandemia derrubou uma parcela considerável de mircroempresas.

Em síntese, a fintech é um importante nome em seu ramo, juntamente da sua corrência. À vista disso, consoante a própria corporação da maquininha verde, a meta é abranger e inovar no pequeno negócio.

O objetivo para os próximos anos é sermos cada vez mais serem reconhecidos no mercado como a principal parceira do empreendedor.

Stone

Afinal, o que são Fintechs?

Sob o contexto da (4°) Revolução Industrial, veio a famosa “Internet das coisas”, a qual consiste em migrar serviços para “web”. Nessa visão, ocorreu o mesmo com os Bancos tradicionais, todavia, quem realmente colocou a mão na massa para que tudo acontecesse foram as pequenas empresas do ramo. Essas Startups abriram caminho para os grandes bancos.

Outrossim, as Finntechs mudaram a forma de lidar com finanças. Assim sendo, imagine um Banco, o que veio a sua mente? Um gerente falando de taxas, seguros e mais cobranças?as empresas de finanças, como a Stone, desburocratizaram essas relações.

Com tanta inovação, por consequência, até o jeito de fazer propaganda mudou. Os comercias são mais interativos, os ‘designs’ são mais aceitáveis, tantas facilidades que exigem responsabilidade.

Maquininha Stone Taxas. Entenda como a empresa as cobra.

Sobretudo, a Stone tem divisões para empresas com maior faturamento e outra para profissionais autônomos. Destarte, ela tem essa preocupação na sua logística interna.

No site, você poderá optar pelo plano de aluguel, em que as taxas de crédito e débito, conforme a Stone, são variáveis, de tal maneira que se adaptam ao seu negócio. Esse sistema, de acordo com a fintech ajuda na redução de certos capitais.

Segundo o próprio site da maquininha Stone, no qual você mesmo pode fazer uma simulação simples, basta entrar com dados do seu login e, posteriormente, aguardar contato por email.

Tecnologia NFC: A maquininha Stone aceita?

nfc
NFC

Antes de tudo, sim! O Futuro bate à porta. Tal lema gera uma saudável competitividade entre as maquinetas.

Em primeiro plano, vamos apontar o que é essa tecnologia e porque ela representa tanto. Devido à (4°) Revolução, as fintechs resolveram facilitar ainda mais o uso dos cartões, a NFC, do inglês, significa Comunicação por aproximação.

Leia mais  Fazer Cartão Santander SX | Fazer Cartão Santander Free: aprenda

Isso significa que o cliente pode fazer transferências apenas encostando o cartão próximo à maquineta.
Tá, mas a Stone é compatível? Sim, na verdade, a grande maioria das maquininhas ou está em transição, ou já desenvolveram a esse ponto. Logo, a partir da T1+Chip, já aceita.

Além disso, é mais facilidade para o cliente. Assim sendo, ele pode realizar pagamentos ao cadastrar o seu celular como dispositivo ou com o próprio cartão. Basta aproximar!

Entenda a lógica das taxas, de maneira geral

De maneira rápida e fácil, existem as taxas fixas para o débito e o crédito, chamadas “Taxas por transação”. São elas que cobram pela movimentação do dinheiro.

Por exemplo, ao efetuar um pagamento em débito, só o ato de acessar o dinheiro para a transferência tem a sua percentagem de taxa. Semelhantemente ocorre com o crédito.

Outrossim, é cabível mencionar a quantia paga pelo parcelamento no crédito. Bom, esse é mais comum entre a população, assim, suas taxas são fáceis de entender. Você paga a transação juntamente dos juros de cada parcela, as quais podem variar com o tempo. Sob essa , a Stone trabalha com essa variação de juros por duração. Em suma, quanto maior o tempo, maior serão as taxas! Fique atento.

Primordialmente, o vendedor ainda pode antecipar o pagamento de suas vendas, essa funcionalidade está presente tanto para aluguel das maquinetas, tanto em planos para os autônomos. Isso posto, em caso da primeira opção, o cliente deve entrar em contato com eles para conhecer essa taxação

Maquininha Stone, “TON”, para MEI Planos vale a pena?

Primeiro, é necessário ressaltar haver possibilidade de escolher entre alugar a maquineta ou adquirir ela, essa parte é direcionada, primordialmente, para as microempresas. Isso dito, existem uma variedade de planos os quais podem ser escolhidos e aplicado em suas maquininhas.

Ademais, o tipo do cartão — as bandeiras — podem influenciar na cobrança. Sob esse viés, a empresa possui despesas menores para e Visa. Então, caso a bandeira for outra, cobranças maiores serão aplicadas.

1. Plano Básico

Principalmente, Como o nome já afirma, trata-se da opção inicial, a qual acompanha a maquineta, o detalhe está no preço mais “em conta” dos aparelhos. Entretanto, a escolha compensa em taxas maiores.

DÉBITO1,99%
CRÉDITO A VISTA4,99%
CRÉDITO 2X9,91%
CRÉDITO 3X11,29%
CRÉDITO 4X12,64%
CRÉDITO 5X13,97%
CRÉDITO 6X15,27%
CRÉDITO 7X16,55%
CRÉDITO 8X17,81%
CRÉDITO 9X19,04%
CRÉDITO 10X20,24%
CRÉDITO 11X21,43%
CRÉDITO 12X22,59%
Maquininha Stone taxa

Maquinetas baratas, contudo, ao comprar, o cliente pagará mais, o que pode chegar até 22,59% em 12x parcelados.

image 44
Maquininha Stone taxas

2. MegaTon

Ademais, consoante a empresa, a ‘posteriori’, o plano é o de melhor custo benéfico, isso porque o preço da maquineta aumenta razoavelmente, entre 25% a 50%, entretanto, as taxas caem.

DÉBITO1,69%
CRÉDITO A VISTA 3,49%
CRÉDITO 2X6,99%
CRÉDITO 3X7,90%
CRÉDITO 4X8,80%
CRÉDITO 5X9,70%
CRÉDITO 6X10,59%
CRÉDITO 7X11,48%
CRÉDITO 8X12,38%
CRÉDITO 9X13,28%
CRÉDITO 10X13,98%
CRÉDITO 11X14,67%
CRÉDITO 12 X14,97%
Maquininha Stone taxas

Em contrapartida, a maquininha Stone aumenta o preço, perceba:

Leia mais  Maquininha SafraPay é boa? Maquininha SafraPay vale a pena?
image 45
Maquininha Stone taxas

3. GigaTon

Desse modo, “Melhor entre os clientes”, este, sob essa visão, é o termo o qual a Stone se refere a modalidade. A lógica continua, menores taxas, maior o preço da maquineta.

DÉBITO1,48%
CRÉDITO A VISTA 3,44%
CRÉDITO 2X5,65%
CRÉDITO 3X6,29%
CRÉDITO 4X6,99%
CRÉDITO 5X7,69%
CRÉDITO 6X8,39%
CRÉDITO 7X8,99%
CRÉDITO 8X9,69%
CRÉDITO 9X10,39%
CRÉDITO 10X11,09%
CRÉDITO 11X11,79%
CRÉDITO 12 X12,49%
Maquininha Stone taxas

Sendo assim, as maquinetas sofrem um acréscimo entre 40% – 60% em relação ao plano anterior. Sempre seguindo a mesma noção entre as categorias.

image 47
Maquininha Stone taxas

4.0 UltraTon

Nesse sentido, este, é o “Premium” da Stone, a versão com as menores taxas de débito e crédito. O cliente não sentirá tanto no bolso quanto as outras versões. No entanto, o preço desse desconto é redirecionado às maquinetas.

DÉBITO1,29%
CRÉDITO A VISTA 2,87%
CRÉDITO 2X4,41%
CRÉDITO 3X5,16%
CRÉDITO 4X5,92%
CRÉDITO 5X6,67%
CRÉDITO 6X7,42%
CRÉDITO 7X8,18%
CRÉDITO 8X8,93%
CRÉDITO 9X9,68%
CRÉDITO 10X10,44%
CRÉDITO 11X11,19%
CRÉDITO 12 X11,95%
Maquininha Stone Taxas

Nesse sentido, a maquineta, por exemplo, sofre uma adição de 40%-50% em relação a modalidade anterior.

Maquininha Stone vale a pena
image 49

Segue abaixo a lista de cartões que as maquininhas Stone aceita:

  • VISA
  • VISA Electron
  • MasterCard
  • Maestro
  • Elo
  • Hiper
  • American Express

Além disso, quando entramos nas “parcelas”-  compra no crédito até 12x “, essa parte costuma tirar o cliente do sério. A Stone, por meio das maquinetas “TON”, trabalha com juros variáveis, ou seja, quanto maior a quantidade de vezes dividida, maiores são os juros, podendo chegar a mais de 10%-22% do valor do produto. (Depende do plano escolhido)

Em síntese, é vital que o vendedor conheça essas variações para justifica-las ao cliente

Quais são os modelos disponíveis?

Ademais, é preciso escolher, nesse momento, o aparelho. Assim como quaisquer empresas do ramo, a Stone possui mais de um modelo que pode se adaptar a sua rotina de trabalho, bem como suas necessidades. A empresa aposta em quatro modelos:

1.0 – T1 – Maquininha Stone vale a pena?

Maquininha Stone vale a pena
T1

Primeiramente, este é o modelo de entrada da Stone. O “T1”, como é chamada, é leve e ideal para quem está começando. Em adição, ela necessita, obrigatoriamente, de uma conexão “bluetooth” para efetuar os pagamentos

Sob essa perspectiva, o diferencial dessas maquinetas é o preço, a atração, para certificar-se da transação, além disso, a maquineta envia SMS para os clientes.

2. T1 + Chip – Maquininha Stone vale a pena?

Maquininha Stone vale a pena
T1 — Maquininha Stone vale a pena?

Já este segundo é o modelo pré – Intermediário da Stone. A T1 + chip , como é conhecida, é, dessa maneira, a versão básica, mas com o chip . Envia comprovante por SMS. Chip 3G e aceita Wi-fi

Ademais, outro detalhe interessante é a tecnologia NFC que está presente nessa máquina!

3. T2 – Maquininha Stone vale a pena?

Maquininha Stone vale a pena
T2 – Maquininha Stone vale a pena?

Antes de tudo, já este terceiro, é o modelo Intermediário da Stone. A “T2″, como é conhecida, é um pouco maior, portanto mais pesada. Em adição, apresenta uma bateria que promete durar 12h. Envia comprovante por SMS.

4.T3 – Maquininha Stone vale a pena?

Maquininha Stone vale a pena
T3 – Maquininha Stone vale a pena?

Logo, chegamos ao final, este modelo é considerado o “top de linha” da sua fabricante, isto é, o melhor e mais caro. Nesse modelo, é possível encontrar todas as características anteriores com adição das bobinas de impressão. Essas imprimem o comprovante de venda, quer seja para o cliente, quer seja para o vendedor.

A Maquininha Stone vale a pena?

Sobretudo, fomos ao site do “Reclame aqui” com a finalidade de conhecer a avaliação geral da empresa. Destarte, encontramos uma boa avaliação por pates dos clientes.

Contudo, alguns problemas logísticos de pagamentos foram encontrados. Ainda assim, a taxa de resolução da situação é alta para o mercado. Portanto, podemos induzir que existe um suporte ativo.

Outrossim, convidamos o leitor para olhar o site e tirar suas próprias conclusões.

Maquininha Stone vale a pena
Reclame aqui

Fonte: Stone

Avalie este post:
[Total: 1 Média: 5]

NÃO DURMA NO PONTO!
Receba as mais quentes do mercado em primeira mão no seu Telegram:
ATIVAR AGORA!

Nossas redes:

Leia mais

Maquininha Ton é boa? Veja Taxas, bandeiras aceitas e mais

Erick Morais

Maquininha SafraPay é boa? Maquininha SafraPay vale a pena?

Erick Morais

Infinitepay é boa? Veja Taxas e Reclame Aqui da Maquininha

Erick Morais

Maquininha Getnet Taxas, Valor e Como Comprar

Erick Morais

Maquininha Sumup é boa? Veja taxa e avaliação completa sobre

Erick Morais

Analfabeto funcional do dinheiro, saiba o que é e como reverter essa situação?

Autor Convidado

Deixe seu comentário