Guia do Investidor
Capa Padrao GDI 4
Maquininhas de cartão

Maquininha Ton é boa? Veja Taxas, bandeiras aceitas e mais

As maquininhas, antes de tudo, aliadas do vendedor, dada a sua importância, nesse artigo iremos ver ela. Será que a Ton da Stone vale a pena?  maquininha Ton taxas Confira maquininha ton bandeiras aceitas!

Cartão de crédito!” “Parcelamos em até 12x”, “aceitamos e ”. Com certeza você já se deparou com uma propaganda dessas ou até mesmo faça essa categoria de convite aos seus clientes. De fato, o dinheiro em papel caiu em desuso com essas inúmeras facilidades de pagamentos.

A pandemia, com certeza, mudou para sempre nossas vidas, bem como salientou o como quase metade das compras efetuadas em 2020.

Por outro lado, o endividamento com esses facilitadores também subiu. Quer sabe como NÃO cair nessa estatística? confira nosso post sobre

pesquisa
Taxa de Crescimento

“Segundo os dados da ABECS, os pagamentos por cartões de crédito e débito chegaram a representar 46,4% do consumo das famílias no último trimestre de 2020. Com o auxílio emergencial, esse indicador sobe para 47,7%”

Instituto propague

Insira o cartão… aguarde… processando… compra aprovada. Essas são algumas palavras que quem usa as famosas maquininhas de crédito e débito está acostumado a ver. No entanto, com aumento exponencial do uso de cartões, um problema revisitou, as taxas!

Em primeiro lugar, existe já aquela preocupação do cliente “… Aceita cartão… qual a taxa?…Aumenta muito se for ao cartão…”. Dessa forma, não só o vendedor fica desconfortável em cobrar esse aumento, mas também o próprio cliente que sente no bolso. Portanto, a situação mencionada pode ser uma barreira para que alguns comerciantes adquiram as maquininhas.

Nessa perspectiva, nós vamos analisar a maquininha da Ton! Para conhecer suas vantagens competitivas. Será que ela vale a pena? Veja a taxas, valores e bandeiras.

Maquininha Ton vale a pena? Saiba mais sobre a empresa

Em primeiro plano, a empresa, na verdade, não se chamava “Stone”. Nesse olhar, a Braspag — fundadora da Stone, empresa que processava “online” — surgiu, entretanto, a organização almejava mais. Desse modo, é preciso destacar que a “Stone” criou a “Ton.” Logo, é impossível não falar sobre ela.

Assim sendo, em 2012, o Banco Central terminou com o monopólio das instituições e as bandeiras dos cartões. Logo, os acionistas criaram a “Stone”- Sede no Rio De Janeiro — cujo objetivo era tornar-se uma adquirente de sucesso. Estas, no que lhe concerne, são empresas do ramo financeiro responsáveis por repassar o valor pago, no cartão, por exemplo, para os vendedores.

Mas sonhávamos além. Percebendo a qualidade dos serviços no , transformar a empresa em adquirente era o único caminho possível para a disrupção do mercado.

Stone

Desse modo, a Stone usou como pilar o foco nos microempreendedores individuais como nicho — área de atuação- no mercado financeiro das fintechs. Posteriormente, em 2014 a fintechy lançou sua primeira maquininha que foi testada ali mesmo, no prédio da empresa.

Como surgiu a Ton?

Em primeiro plano, a Stone moldou toda a sua “interface”, com a finalidade de agradar os microempreendedores individuais que compõem uma considerável percentagem da massa trabalhadora brasileira. Isso posto, a empresa investiu em excelentes inovações, por exemplo, o cartão de crédito, a conta, etc.

Leia mais  Stelo: taxas, preço e avaliação de maquininhas

Desse modo, a pandemia só ajudou a incrementar essa forma de venda, isto é, com a alta taxa de desemprego mais pessoas começaram a procurar outras formas de renda.

A pesquisa da FGV apontou que os indivíduos que trabalham por conta própria representavam 27% da população ocupada no país. Isso significa que de cada 10 trabalhadores brasileiros, quase 3 são autônomo

FGV — 14 de Mar.

O esforço da organização está em zerar as “temidas taxas de aluguel”, de sorte que consiga facilitar a vida do MEI — microempreendedor —, portanto, diferente do formato amtigo da Stone, a Ton promete disponibilizar as melhores taxas.

Em adição, os seus produtos serão escolhidos em formato de “plano” ou, se preferir, “combos”. Em outras palavras, isso inclui a maquininha, conta digital, aplicativo e cartão pré-pago.

As tentativas de aproximação ao pequeno consumidor datam de 2018, entretanto, somente em 2020 a empresa decolou com suas vendas.

Stone — Ton relacionamento com o cliente

Sob esse viés, o grupo Ton -Stone afirma que está “engajado” na relação vendedor e empresa. Nessa visão, a empresa conta com +800 pessoas prontas para atender qualquer um. Além disso, parte dessa logística, inclui sustentar centros regionais em cada parte do país. Portanto, a instituição de transações de crédito, mantém firme a “proximidade” com seus usuários.

Ademais, a empresa seguiu o rumo das fintechs durante os últimos cinco anos. Seja na oferta de plataformas digitais, seja na criação do “Ton” — sua série de maquinetas direcionadas ao pequeno empresário -. Em adição, a organização mirou na estratégia do crédito, uma vez que a pandemia derrubou uma parcela considerável de microempresas.

Em síntese, a fintech é um importante nome em seu ramo, juntamente da sua corrência. À vista disso, consoante a própria corporação da maquininha verde, a meta é abranger e inovar no pequeno negócio.

O objetivo para os próximos anos é sermos cada vez mais serem reconhecidos no mercado como a principal parceira do empreendedor.

Stone

Afinal, o que são Fintechs?

Sob o contexto da (4°) Revolução Industrial, veio a famosa “Internet das coisas”, a qual consiste em migrar serviços para “web”. Nessa visão, ocorreu o mesmo com os Bancos tradicionais, todavia, quem realmente colocou a mão na massa para que tudo acontecesse foram as pequenas do ramo. Essas Startups abriram caminho para os grandes bancos.

Outrossim, as Finntechs mudaram a forma de lidar com finanças. Assim sendo, imagine um Banco, o que veio a sua mente? Um gerente falando de taxas, seguros e mais cobranças?as empresas de finanças, como a Stone (Ton), desburocratizaram essas relações.

Com tanta inovação, por consequência, até o jeito de fazer propaganda mudou. Os comercias são mais interativos, os ‘designs’ são mais aceitáveis, tantas facilidades que exigem responsabilidade.

Leia mais  SumUp maquininha: confira preço, taxas e avaliação

Tecnologia NFC: A maquininha Ton da Stone aceita?

nfc
NFC

Antes de tudo, sim! O Futuro bate à porta. Tal lema gera uma saudável competitividade entre as maquinetas.

Em primeiro plano, vamos apontar o que é essa tecnologia e porque ela representa tanto. Devido à (4°) Revolução, as fintechs resolveram facilitar ainda mais o uso dos cartões, a NFC, do inglês, significa Comunicação por aproximação.

Isso significa que o cliente pode fazer transferências apenas encostando o cartão próximo à maquineta.
Tá, mas a Ton da Stone e é compatível? Sim, na verdade, a grande maioria das maquininhas ou está em transição, ou já desenvolveram a esse ponto. Logo, a partir da T1+Chip, já aceita.

Além disso, é mais facilidade para o cliente. Assim sendo, ele pode realizar pagamentos ao cadastrar o seu celular como dispositivo ou com o próprio cartão. Basta aproximar!

Entenda a lógica das taxas, de maneira geral

De maneira rápida e fácil, existem as taxas fixas para o débito e o crédito, chamadas “Taxas por transação”. São elas que cobram pela movimentação do dinheiro.

Por exemplo, ao efetuar um pagamento em débito, só o ato de acessar o dinheiro para a transferência tem a sua percentagem de taxa. Semelhantemente ocorre com o crédito.

Outrossim, é cabível mencionar a quantia paga pelo parcelamento no crédito. Bom, esse é mais comum entre a população, assim, suas taxas são fáceis de entender. Você paga a transação juntamente dos juros de cada parcela, as quais podem variar com o tempo. Sob essa análise, a Ton trabalha com essa variação de juros por duração. Em suma, quanto maior o tempo, maior serão as taxas! Fique atento.

Primordialmente, o vendedor ainda pode antecipar o pagamento de suas vendas, essa funcionalidade é presente. Isso posto, em caso da primeira opção, o cliente deve entrar em contato com eles para conhecer essa taxação

Maquininha “TON”, para MEI, planos valem a pena?

Primeiro, é necessário ressaltar haver possibilidade de escolher entre alugar a maquineta ou adquirir ela, essa parte é direcionada, primordialmente, para as microempresas. Isso dito, existem uma variedade de planos os quais podem ser escolhidos e aplicado em suas maquininhas.

Ademais, o tipo do cartão — as bandeiras — podem influenciar na cobrança. Sob esse viés, a empresa possui despesas menores para Visa. Então, caso a bandeira for outra, cobranças maiores serão aplicadas.

1. Plano Básico

Principalmente, Como o nome já afirma, trata-se da opção inicial, a qual acompanha a maquineta, o detalhe está no preço mais “em conta” dos aparelhos. Entretanto, a escolha compensa em taxas maiores.

DÉBITO1,99%
CRÉDITO A VISTA4,99%
CRÉDITO 2X9,91%
CRÉDITO 3X11,29%
CRÉDITO 4X12,64%
CRÉDITO 5X13,97%
CRÉDITO 6X15,27%
CRÉDITO 7X16,55%
CRÉDITO 8X17,81%
CRÉDITO 9X19,04%
CRÉDITO 10X20,24%
CRÉDITO 11X21,43%
CRÉDITO 12X22,59%
Maquininha ton taxa — Maquininha Ton é boa?

Maquinetas baratas, contudo, ao comprar, o cliente pagará mais, o que pode chegar até 22,59% em 12x parcelados.

Maquininha Ton bandeiras aceitas
Maquininha Ton taxas — Maquininha Ton é boa?

2. MegaTon

Ademais, consoante a empresa, a ‘posteriori’, o plano é o de melhor custo benéfico, isso porque o preço da maquineta aumenta razoavelmente, entre 25% a 50%, entretanto, as taxas caem.

DÉBITO1,69%
CRÉDITO A VISTA 3,49%
CRÉDITO 2X6,99%
CRÉDITO 3X7,90%
CRÉDITO 4X8,80%
CRÉDITO 5X9,70%
CRÉDITO 6X10,59%
CRÉDITO 7X11,48%
CRÉDITO 8X12,38%
CRÉDITO 9X13,28%
CRÉDITO 10X13,98%
CRÉDITO 11X14,67%
CRÉDITO 12 X14,97%
Maquininha Ton taxas — Maquininha Ton é boa?

Em contrapartida, a maquininha Stone aumenta o preço, perceba:

Leia mais  Infinitepay é boa? Veja Taxas e Reclame Aqui da Maquininha
Maquininha ton taxas
Maquininha Ton taxas — Maquininha Ton é boa?

3. GigaTon

Desse modo, “Melhor entre os clientes”, este, sob essa visão, é o termo o qual a Stone se refere a modalidade. A lógica continua, menores taxas, maior o preço da maquineta.

DÉBITO1,48%
CRÉDITO A VISTA 3,44%
CRÉDITO 2X5,65%
CRÉDITO 3X6,29%
CRÉDITO 4X6,99%
CRÉDITO 5X7,69%
CRÉDITO 6X8,39%
CRÉDITO 7X8,99%
CRÉDITO 8X9,69%
CRÉDITO 9X10,39%
CRÉDITO 10X11,09%
CRÉDITO 11X11,79%
CRÉDITO 12 X12,49%
Maquininha Ton taxas

Sendo assim, as maquinetas sofrem um acréscimo entre 40% — 60% em relação ao plano anterior. Sempre seguindo a mesma noção entre as categorias.

Maquininha ton taxas
Maquininha Ton taxas – Maquininha Ton é boa?

4.0 UltraTon

Nesse sentido, este, é o “Premium” da Stone, a versão com as menores taxas de débito e crédito. O cliente não sentirá tanto no bolso quanto as outras versões. No entanto, o preço desse desconto é redirecionado às maquinetas.

Maquininha Stone vale a pena
Maquininha ton taxas — Maquininha Ton é boa?

Quais bandeiras que a maquininha Ton aceita?

Segue abaixo a lista de cartões que as maquininhas Stone aceita: — Maquininha Ton bandeiras aceitas:

  • VISA Electron
  • MasterCard
  • Maestro
  • Elo
  • Hiper
  • American Express

Além disso, quando entramos nas “parcelas”-  compra no crédito até 12x “, essa parte costuma tirar o cliente do sério. A Stone, por meio das maquinetas “TON”, trabalha com juros variáveis, ou seja, quanto maior a quantidade de vezes dividida, maiores são os juros, podendo chegar a mais de 10%-22% do valor do produto. (Depende do plano escolhido)

Em síntese, é vital que o vendedor conheça essas variações para justificá-las ao cliente

Quais são os modelos disponíveis?

Ademais, é preciso escolher, nesse momento, o aparelho. Assim como quaisquer empresas do ramo, a Stone possui mais de um modelo que pode se adaptar a sua rotina de trabalho, bem como suas necessidades. A empresa aposta em quatro modelos:

1.0 – T1 – Maquininha Ton é boa?

Maquininha Stone vale a pena
T1 — Maquininha Ton bandeiras aceitas

Primeiramente, este é o modelo de entrada da Stone. O “T1”, como é chamada, é leve e ideal para quem está começando. Em adição, ela necessita, obrigatoriamente, de uma conexão “bluetooth” para efetuar os pagamentos

Sob essa perspectiva, o diferencial dessas maquinetas é o preço, a atração, para certificar-se da transação, além disso, a maquineta envia SMS para os clientes.

2. T1 + Chip — Maquininha Ton é boa?

Maquininha ton taxas
T1 — Maquininha Ton vale a pena? — Maquininha Ton bandeiras aceitas

Já este segundo é o modelo pré – Intermediário da Stone. A T1 + chip , como é conhecida, é, dessa maneira, a versão básica, mas com o chip . Envia comprovante por SMS. Chip 3G e aceita Wi-fi

Ademais, outro detalhe interessante é a tecnologia NFC que está presente nessa máquina!

3. T2 – Maquininha Ton é boa?

Maquininha Stone vale a pena
T2 – MaquininhaTon vale a pena? — Maquininha Ton bandeiras aceitas

Antes de tudo, já este terceiro, é o modelo Intermediário da Stone. A “T2″, como é conhecida, é um pouco maior, portanto mais pesada. Em adição, apresenta uma bateria que promete durar 12h. Envia comprovante por SMS.

4.T3 – Maquininha ton é boa?

Maquininha Stone vale a pena
T3 – Maquininha Ton vale a pena? – Maquininha Ton bandeiras aceitas

Logo, chegamos ao final, este modelo é considerado o “top de linha” da sua fabricante, isto é, o melhor e mais caro. Nesse modelo, é possível encontrar todas as características anteriores com adição das bobinas de impressão. Essas imprimem o comprovante de venda, quer seja para o cliente, quer seja para o vendedor.

A Maquininha Stone vale a pena?

Sobretudo, fomos ao site do “Reclame aqui” com a finalidade de conhecer a avaliação geral da empresa. Destarte, encontramos uma boa avaliação por pates dos clientes.

Contudo, alguns problemas logísticos de pagamentos foram encontrados. Ainda assim, a taxa de resolução da situação é alta para o mercado. Portanto, podemos induzir que existe um suporte ativo.

Outrossim, convidamos o leitor para olhar o site e tirar suas próprias conclusões.

re\qui
Reclame aqui

Fonte: Stone

Avalie este post:
[Total: 1 Média: 5]

NÃO DURMA NO PONTO!
Receba as notícias mais quentes do mercado em primeira mão no seu Telegram:
ATIVAR AGORA!

Nossas redes:

Leia mais

Minizinha Chip 3 é boa? Minizinha Chip 3 como funciona: valor e mais

Erick Morais

Quase 900 correspondentes bancários são punidos por irregularidades no crédito consignado

Autor Convidado

Infinitepay é boa? Veja Taxas e Reclame Aqui da Maquininha

Erick Morais

Maquininha Stone vale a pena? Taxas, Valor e mais

Erick Morais

Crédito deve crescer 1,2% em março e expansão em 12 meses pode chegar a 16%

Gabriel Tavares

Demanda por crédito cresce 25% em março sobre igual mês de 2021

Gabriel Tavares

Deixe seu comentário