Guia do Investidor
Mottu a startup de aluguel de moto que segue crescendo na crise
Startups

Mottu: a startup de aluguel de moto que segue crescendo na crise

A de startup, iniciou suas atividades 3 meses antes da quarentena. Na época, alugava duas motos por dia e possuíam uma frota de 160 motos para 3 mil cadastros no . Hoje, seus números aumentaram e seus sócios só têm a comemorar.

Pois, no momento possuem mais de 15 mil cadastros em seu aplicativo e 410 motos na frota para . Além disso, o maior objetivo da empresa, é ser referência em aluguéis de moto para delivery. Para isto, pretendem locar outros tipos de transportes.

Histórico sobre a empresa Mottu

Esta empresa paulista foi criada pelo empresário Rubens Zanelatto. Ao estudar o , percebeu que dos 1,5 milhões de motoboys, 150 mil trabalham com delivery. Com esta informação em mãos, e sabendo do crescimento dos aplicativos de delivery, resolveu criar a Mottu.

Dessa forma, a cria um cadastro de seus clientes, analisando e classificando cada um por um score social. O motoboy ao ser aprovado pelo aplicativo Mottu, poderá solicitar uma moto para alugar.

No entanto, o mesmo tem que trabalhar na área de delivery. Atualmente, o maior desafio da startup, são as inadimplências dos motoboys e a alta ocorrência de roubo das motos.

Leia mais  Governo do Reino Unido investe $2.5 bilhões em Startups Fintech e abrirá centro tecnológico no Brasil

Por isto, a Mottu optou por uma marca de veículo que circula apenas nas regiões Norte e Nordeste do . Além disso, para obter uma vantagem competitiva no mercado, faz uso das seguintes estratégias:

  • Utilização de inteligência artificial;
  • Sistema particular de monitoramento e recuperação de cada moto de sua frota.

Assim como, as motos são utilizadas em sua capacidade máxima. Fazendo com que os veículos sem uso virem peças de reposição para as que estejam em circulação.

Ademais, todos os fixos da empresa são pagos pelo recebimento dos aluguéis das motos. O intuito é lucrar cada vez mais, e não ficar levantando capital ou gastando com outros .

Os da startup Mottu

Por certo, os investidores da startup Mottu são Renato Freitas, José Galló, Hugo Segré, Elie Horn e Ariel Lambrecht. Neste momento, seu fundador está investindo em mais a fim de crescer e estabelecer uma vantagem competitiva.

Inclusive, no mês de abril, faturaram R$ 150 mil reais. O intuito é chegar ao final do ano faturando R$ 1 milhão de reais por mês. Com isso, a Mottu fechou a segunda rodada do capital semente em R$ 2 milhões.

Leia mais  As ações mais recomendadas para Abril de 2020

LULA OU BOLSONARO? Não corra o risco das eleições no Brasil: abra sua conta no exterior e proteja seu patrimônio

Recomendações no seu e-mail

Nossas redes:

Leia mais

Desaceleração leva investidores para segmentos tradicionais, diz especialista

Guia do Investidor

Desaceleração leva investidores para segmentos tradicionais, diz especialista

Guia do Investidor

Conservador, moderado ou arrojado: qual é o meu perfil de investidor

Guia do Investidor

Desafios para investidores profissionais e amadores nos dias de hoje

Autor Convidado

O futuro das startups com a crise de venture capital

Autor Convidado

Deixe seu comentário