Guia do Investidor
mrv debêntures
Notícias

MRV (MRVE3) emite R$ 700 milhões em debêntures

A (MRVE3) informou na noite desta terça-feira que fará sua 21ª emissão de simples, não conversíveis em . De acordo com a companhia, a mesma irá emitir, em série única, 700 mil debêntures com valor nominal unitário de R$ 1 mil. Dessa forma, a operação total permitirá que a companhia capte R$ 700 milhões.

“A totalidade dos recursos obtidos pela companhia com a será destinada, integral e exclusivamente, para o reembolso de custos e despesas de natureza imobiliária.”

disse a companhia em documento.

Os resultados da MRV

MRV (MRVE3) divulgou seus resultados operacionais referentes ao quarto trimestre de 2021, trazendo ótimos números. De acordo com a companhia, seus lançamentos totais somaram R$ 3,34 bilhões no período. Dessa forma, houve um crescimento de 52,4% em relação ao mesmo período de 2020. Isto é, este é o maior volume de lançamentos da história da companhia.

Sua subsidiária nos Estados Unidos, AHS, inclusive, saiu de zero para R$ 1 bilhão em lançamentos.

Leia mais  Santander anuncia redução de custos e transformação digital

Além disso, em relação às vendas, a companhia somou o total de R$ 2,4 bilhões. Portanto, houve um crescimento de 18% em relação ao igual trimestre do ano anterior. Contudo, na divisão MRV houve uma queda de 16,2%. Por outro lado, na divisão AHS o crescimento foi de 184,4%, indo a R$ 771 milhões. Tal resultado de R$ 2,4 bilhões também representa um recorde histórico de vendas líquidas.

Entretanto, destacar que a MRV finalizou o quarto trimestre de 2021 com queima de caixa de R$ 128 milhões. Isto é, deixando de lado a geração de R$ 174,2 milhões do mesmo período de um antes. Tal cash burn se deve a divisão MRV, que queimou R$ 250 milhões enquanto a AHS gerou R$ 107,5 milhões. Ademais, a Lugo, que constrói imóveis para alugar, gerou R$ 64,1 milhões em caixa. De acordo com a companhia, dois fatores contribuíram para a queima de caixa.

“…a alteração no normativo da Caixa Econômico Federal, que passou a condicionar o recebimento da mediação da obra ao registro do Financiamento à , que causou um impacto de R$ 141 milhões no decorrer do ano; e o atraso observado na averbação do Habite-se, em função dos efeitos da pandemia do Covid-19, que resultou em um montante de R$ 75 milhões não recebidos.”

disse a companhia em comunicado ao mercado com os resultados do trimestre.

Nossas redes:

Leia mais

ANBIMA e Ministério da Economia firmam acordo para compartilhamento de dados em projetos de infraestrutura

Guia do Investidor

Melhores Ações Small Caps para Junho de 2022

Leonardo Bruno

Com aumento do programa Casa Verde e Amarela, é o momento de apostar nas ações da MRV

Leonardo Bruno

MRV (MRVE3) confirma contratação do BofA e BTG para buscar sócio para subsidiária americana

Ruan Sousa

MRV leva energia limpa aos seus clientes e colaboradores, garantindo redução na conta de luz

Guia do Investidor

Lucro da MRV cai 47,8% no 1T22 e chega a R$ 71 milhões

Leonardo Bruno

Deixe seu comentário