Guia do Investidor
Imagem/Reprodução
Notícias

Musk desiste de ação contra OpenIA

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

  • Elon Musk retirou o processo contra a OpenAI e seu CEO Sam Altman, encerrando disputa legal.
  • Musk acusou a OpenAI de abandonar missão sem fins lucrativos ao comercializar tecnologia de IA avançada para clientes privados.
  • OpenAI contestou as acusações, chamando o processo de “incoerente” e “frívolo”.
  • E-mails antigos de Musk foram usados pela OpenAI para contradizer suas alegações no processo.
  • Motivo da retirada do processo por Musk não foi explicado publicamente.
  • Musk criticou parceria da OpenAI com a Apple, considerando-a uma violação de segurança.
  • Disputa revelou diferenças sobre a gestão e direção da OpenAI, com acusações mútuas entre Musk e a empresa.
  • OpenAI enfrentou crise de liderança e críticas sobre segurança de produtos de IA.
  • Apesar dos desafios internos, OpenAI segue líder em IA, impulsionada por parcerias estratégicas como a com a Apple.

Elon Musk retirou o processo judicial contra a OpenAI e seu CEO Sam Altman, encerrando uma disputa legal prolongada entre os cofundadores da startup de inteligência artificial. Musk, um dos fundadores da OpenAI em 2015, havia entrado com o processo em março, acusando a empresa de abandonar sua missão original sem fins lucrativos ao comercializar parte de sua tecnologia avançada de IA para clientes privados.

A OpenAI prontamente contestou as acusações de Musk, classificando o processo como “incoerente” e “frívolo”, e argumentou que deveria ser descartado. Para sustentar suas alegações, a empresa tornou públicos e-mails antigos de Musk que pareciam contradizer suas alegações, mostrando que ele reconhecia a necessidade de gerar receita para financiar os recursos computacionais necessários para os projetos de IA.

Leia mais  Está bom, mas já foi melhor? Gerdau (GGBR4) perde força com queda de 50% no lucro do 2T23

Os representantes legais de Musk não deram uma razão explícita para a retirada do processo. A decisão ocorreu logo após críticas públicas de Musk à OpenAI sobre uma parceria da empresa com a Apple, que ele considerou uma violação de segurança inaceitável.

A disputa legal expôs diferenças significativas na visão de como a OpenAI, conhecida por seu avanço na tecnologia de inteligência artificial, deveria ser gerida. Musk acusou a empresa de priorizar o lucro em detrimento de sua missão original sem fins lucrativos, enquanto a OpenAI respondeu acusando-o de motivos pessoais e ciúmes após sua saída da empresa em 2018.

Além das questões legais, a OpenAI enfrentou controvérsias internas, incluindo uma crise de liderança e críticas sobre a segurança de seus produtos de IA. Apesar dos desafios, a empresa continuou a liderar no campo da inteligência artificial, impulsionada por parcerias estratégicas como a colaboração com a Apple.

O processo

Elon Musk processou a OpenAI, criadora do ChatGPT, argumentando que ela havia violado os princípios com os quais ele concordara quando ajudou a fundá-la em 2015.

Imagine-se navegando em alto mar sem uma bússola. Cada onda representa uma decisão financeira, e sem orientação, é fácil se perder nas correntezas do mercado. É aí que entra a consultoria financeira. Como um farol na escuridão, ela oferece direção clara e segura para alcançar suas metas.

É por isso que o Guia do Investidor orgulhosamente lançou o GDI Finance, com a missão de ser o mapa para o seu sucesso financeiro, mas também para navegar junto ao seu lado. Com anos de experiência, nossos consultores são como capitães experientes, guiando-o pelas águas turbulentas da economia.

Desde a navegação para a aposentadoria tranquila até a jornada para aquisição de bens, o GDI Finance foi criado para simplificar sua trajetória. Com estratégias personalizadas e insights precisos, transformamos desafios em oportunidades e sonhos em realidade.

É hora de aprender a navegar tranquilo por águas turbulentas, alcançaremos horizontes que você nunca imaginou possíveis. Conheça a nossa consultoria financeira hoje mesmo.

O processo – que também foi movido contra o chefe da OpenAI, Sam Altman – afirmava que a empresa se afastara de sua missão original sem fins lucrativos e de código aberto. Ele dizia que, em vez de tentar “beneficiar a humanidade” – como fora criada para fazer –, estava concentrando-se em “maximizar os lucros” para o grande investidor Microsoft.

Leia mais  Apple pensava que criptomoedas eram esquema de pirâmide, diz ex-diretor da App Store

O pedido ocorreu depois que o Wall Street Journal informou em 28 de fevereiro que os reguladores dos EUA começaram a investigar o criador do ChatGPT para saber se os investidores haviam sido enganados, após o drama da diretoria na OpenAI em novembro de 2023. Sam Altman foi repentinamente destituído do conselho, antes de ser reintegrado no comando vários dias depois.

Na época, o conselho acusou Altman de não ser “consistentemente sincero em suas comunicações” e disse que, como resultado, “perdera a confiança” em sua liderança. Foi uma briga na qual a Microsoft se envolvera profundamente – incluindo uma oferta para contratar qualquer funcionário que saísse da OpenAI.

Musk disse em um post no X – antigo Twitter – que estava “muito preocupado” com a situação. Seus advogados disseram agora neste processo que esses “desenvolvimentos impressionantes” destacavam a crescente influência da Microsoft sobre a empresa.

“Sua tecnologia, incluindo GPT-4, era de código fechado principalmente para servir aos interesses comerciais proprietários da Microsoft”.

afirmavam

O apoio inicial de US$ 1 bilhão da Microsoft à OpenAI em 2019 ocorrera logo depois que a empresa de IA – anteriormente operando como uma organização sem fins lucrativos – anunciara uma nova estrutura de “lucro limitado” que permitiria o investimento nela.

Leia mais  Incertezas na Petrobras: acionistas em alerta

O investimento da Microsoft aumentou para uma parceria plurianual e multibilionária em janeiro de 2023, após o lançamento do chatbot da OpenAI, ChatGPT. A parceria estava sendo examinada pelos reguladores do Reino Unido, da UE e dos EUA. O processo também alegava que detalhes sobre o design do modelo de IA mais recente da OpenAI, o GPT-4, foram mantidos em segredo.

Os advogados de Musk disseram, entre outros resultados desejados do processo, que queriam que a OpenAI fosse ordenada a continuar a disponibilizar ao público informações relacionadas com seus desenvolvimentos de IA.


Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Burberry troca CEO, suspende dividendo e ação despenca 16%

Paola Rocha Schwartz

Incorporação de ações Dexxos é concluída com sucesso

Fernando Américo

Governo Lula propõe aumento dos tributos empresariais

Paola Rocha Schwartz

Employee experience: metodologia pode impactar a empresa

Guia do Investidor

Starlink, de Elon Musk, lidera internet por satélite no Brasil

Paola Rocha Schwartz

NVIDIA, Apple e mais 13 ações americanas para Julho

Márcia Alves

Deixe seu comentário