Guia do Investidor
Petrobras21
Notícias

Notícias Petrobras (PETR4): venda de Polo e acordo de escoamento de gás

A (PETR4) lançou dois comunicados no fim de setembro anunciando conclusão da venda de participação em polo no Espírito Santo e acordo sobre escoamento de .

Primeiramente, a Petrobras (PETR4) finalizou última etapa de venda da participação no Polo Lagoa Parda, localizado próximo ao município de Linhares, no Espírito Santo.

Nesse sentido, a compradora foi a Imetame Energia Lagoa Parda Ltda, empresa afiliada da Imetame Energia. Além disso, a estatal recebeu US$ 9,44 milhões na conclusão da operação, porém já havia sido pago US$ 1,4 milhão na assinatura do contrato.

A respeito do Polo Lagoa Parda, ele compreende as seguintes três concessões terrestres: Lagoa Parda, Lagoa Parda Norte e Lagoa Piabanha. Inclusive, a Petrobras (PETR4) detinha 100% de participação nos três campos.

Ademais, a produção média do Polo de janeiro a agosto de 2020 foi de aproximadamente 113,5 barris de óleo por dia (bpd) 1,7 mil m³/dia de gás natural.

Petrobras () anuncia acordo de escoamento de gás

A Petrobras (PETR4) também informou assinatura de contratos para realização de compartilhamento da infraestrutura de processamento e escoamento de gás natural.

Leia mais  Carteira ações de novembro: dividendos e small caps

De acordo com o documento, a petroleira está realizando acordo com Petrogal , Repsol Sinopec Brasil e Shell Brasil, seus sócios nos gasodutos offshore da Bacia de Santos.

Nesse sentido, o contrato prevê interligação física e compartilhamento das capacidades de escoamento de suas três rotas. Sendo assim também cria o Sistema Integrado de Escoamento de gás natural (SIE).

Além disso, o contrato também prevê constituição do Sistema Integrado de Processamento de gás natural (SIP). Nesse caso, as empresas envolvidas terão acesso as unidades de processamento da localizadas em Caraguatatuba, SP, Cabiúnas e Itaboraí, ambas no RJ.

Dessa maneira, a ação vem em cumprimento de compromisso assumido junto ao CADE em junho de 2019, onde a estatal pretende fazer medidas para diversificar agentes e fortalecer a competição em todos os elos da cadeia de gás natural.

mencionar que ocorreu evento virtual com a presença do CEO da Petrobras (PETR4) Roberto Castello Branco para formalização dessa medida. Além dele, também estiveram presentes os executivos globais da Royal Dutch Shell, Ben van Beurden; Galp Energia, Carlos Gomes da Silva e da Repsol, José Carlos Vicente Bravo.

“Os acordos de escoamento e processamento serão um marco na abertura do de gás natural do Brasil. Demonstram o comprometimento de todos os parceiros em contribuir para o desenvolvimento de um mercado competitivo e sustentável no país” afirma o executivo da Petrobras.

Por fim, em aspecto geral, a venda do Polo demonstra avanço no plano de desinvestimento da Petrobras (PETR4), enquanto o acordo de escoamento de gás combinando SIE e SIP fortalece a competição do mercado de gás natural.

Leia mais  Caos na Petrobras: Bolsonaro demite e indica General para presidente; Conselho ameaça sair; Ações desabam

Para acessar fatos relevantes na íntegra, acesse aqui e aqui, respectivamente.

LULA OU BOLSONARO? Não corra o risco das eleições no Brasil: abra sua conta no exterior e proteja seu patrimônio

Recomendações no seu e-mail

Nossas redes:

Leia mais

Petrobras, Eletrobras e Oi ajudam performance do BNDES no 2T22; Entenda

Agência Brasil

Com Petrobras disparando, Ibovespa volta a fechar em alta aos 108.402,27 pontos

Leonardo Bruno

Com acordo para compra de Gás Natural Boliviano e alta do Petróleo, ações da Petrobras batem recordes

Leonardo Bruno

3R Petroleum faz aquisição do Polo Fazenda Belém por US$ 35 milhões

Leonardo Bruno

O rei dos dividendos: Petrobras deve pagar mais US$ 13 bilhões a seus acionistas no 3T22

Leonardo Bruno

Produção mensal de petróleo no campo de Búzios bate recorde

Agência Brasil

Deixe seu comentário