Guia do Investidor
image 124
Bitcoin / Criptomoedas Notícias

Número de sites de leilões falsos dispara e blockchain é arma para evitar que consumidor seja vítima de golpes

Engenharia social, páginas clonadas e links patrocinados são parte da artimanha utilizada por criminosos para enganar o consumidor. Chega a quase 2 mil o número de páginas falsas identificadas e denunciadas

O aumento do número de pessoas conectadas à Internet e a melhoria na renda das famílias têm sido apontados como alguns dos fatores para o desenvolvimento do segmento de online. Projeções da Industry Growth Insight indicam que o mundial de leilões pela internet deve saltar de US$ 3,5 bilhões (2018) para US$ 5,6 bilhões em 2028, com uma taxa de crescimento anual (CAGR) de 7,2%. E como todo negócio que envolve muito pela internet, os leilões online têm despertado a cobiça de criminosos que adotam diferentes artimanhas para enganar as pessoas.

No , a Associação dos Leiloeiros Oficiais do Estados de São Paulo (ALEOSP) já identificou quase 2 mil sites falsos tentando se passar por Casas de Leilões legalmente registradas. Normalmente, são sites cujos domínios são “.com”, “.org” ou ainda “.com/br”, que anunciam todo tipo de produto por bem abaixo do mercado e induzem o consumidor a fazer o pagamento via transferência bancária, PIX ou depósito em dinheiro para não perder uma oportunidade vantajosa, além de capturar informações pessoais como CPF e dados bancários.

“O negócio dos leilões sempre teve apelo pelo preço vantajoso dos bens à venda — às vezes até 70% menor. Com mais pessoas com acesso à internet, muitas vezes sem experiência digital, a busca por bons negócios acaba as transformando em vítimas potenciais de fraudadores, pois elas nem sempre são capazes de distinguir um site verdadeiro daquele falso”

Afirma Ronaldo Sodré Santoro, fundador e Head de Produtos Digitais e Tecnologia da rede Bomvalor.

A situação se torna ainda mais complicada quando as buscas realizadas na internet entregam resultados suspeitos. Santoro lembra, por exemplo, situações em que fraudadores compraram palavras-chaves correspondentes a sites de leilões reais, no Google, que apontavam para links fraudulentos.

“Quando o consumidor fazia uma pesquisa na Internet, os primeiros resultados apresentados pelo buscador eram aqueles que levavam ao site falso. Em pelo menos uma casa leiloeira, tanto os consumidores quanto o leiloeiro foram prejudicados, e o processo está correndo na Justiça até hoje.”

Para evitar ser vítima de golpes, o consumidor que deseja fazer um bom negócio nos leilões online precisa observar alguns pontos fundamentais, incluindo certificar-se de que o endereço do site de realmente corresponde a uma Casa Leiloeira e que a transação será realizada por um Leiloeiro Oficial, que deve estar registrado na Junta Comercial, obrigatoriamente. É preciso também conhecer o edital do leilão pretendido, que deve trazer todas as informações acerca do bem, além de dados a respeito da forma de pagamento, que nunca é antecipado.

Leia mais  Informe-se! Leia as principais notícias do dia 02/04/2019

Como forma de promover mais confiança, segurança e transparência às operações de leilões, a Bomvalor oferece ao mercado um conjunto completo de soluções tecnológicas baseadas em blockchain, que atendem tanto o vendedor quanto o comprador, casa leiloeira e Leiloeiros Oficiais, seguradoras, avaliadores e financeiras, que passam a contar com um ambiente seguro de ponta-a-ponta. A plataforma Os Leiloeiros, que integra a solução da Bomvalor, por exemplo, oferece uma relação atualizada das Casas Leiloeiras com leiloeiros inscritos nas Juntas Comerciais.

Única empresa da a utilizar a na área de leilões online, a Bomvalor já transacionou mais de R$ 480 milhões em operações utilizando somente nos últimos dois anos.

NÃO DURMA NO PONTO!
Receba as mais quentes do mercado em primeira mão no seu Telegram:
ATIVAR AGORA!

Nossas redes:

Leia mais

“Investimento em tecnologia ajudará a acelerar a retomada econômica”, afirma CEO da Dell no Brasil

Guia do Investidor

Ontology Gas: Como Funciona a Criptomoeda? Tudo sobre

Fernando Américo

Binance vai lançar Crypto Card para refugiados ucranianos forçados a deixar a Ucrânia

Guia do Investidor

4 mitos sobre as Criptomoedas para “cair por terra”

Guia do Investidor

Ecossistema blockchain de Furnas será baseado na plataforma Corda, da R3

Gabriel Tavares

Deixe seu comentário