O que são mercados emergentes? O Brasil faz parte?

O que são mercados emergentes? O Brasil faz parte?

12 de fevereiro de 2019 2 Por guiadoinvestidor

O ATIVO MAIS LURATIVO DO ANO: receba sinais de criptomoedas altamente lucrativos! Por apenas R$ 49,90 mensais você tem acesso a oportunidades de mais de 500% de lucro anual: https://universocripto.net/sinais/

Os mercados emergentes, também conhecidos como economias emergentes ou países em desenvolvimento ou ainda países sub-desenvolvidos, são nações que estão investindo em maior capacidade produtiva.

Assim eles estão se afastando de suas economias tradicionais que dependem da agricultura e da exportação de matérias-primas.

Contudo líderes de países em desenvolvimento querem criar uma melhor qualidade de vida para seus povos. Assim eles estão rapidamente se industrializando e adotando um livre mercado ou uma economia mista.

Os mercados emergentes são importantes porque impulsionam o crescimento na economia global. A crise monetária de 1997 obrigou-os a tornar seus sistemas financeiros mais sofisticados.

Características dos mercados emergentes

Os mercados emergentes possuem cinco características. Veja a seguir quais são:

Renda per capita abaixo da média

Menina indiana

Baixa renda é o primeiro critério importante, porque isso fornece um incentivo para a segunda característica que é o crescimento rápido. Assim para permanecer no poder e ajudar seu povo, os líderes dos mercados emergentes estão dispostos a empreender a rápida mudança para uma economia mais industrializada.

Em 2017, o crescimento econômico da maioria dos países desenvolvidos, como Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido e Japão, foi inferior a 3%. O crescimento no Egito, Polônia e Marrocos foi de 4% ou mais. China, Turquia e Índia viram suas economias crescerem em torno de 7%.

Alta volatilidade

Instabilidade

A mudança social rápida leva à terceira característica que é a alta volatilidade. Isso pode vir de três fatores: desastres naturais, choques de preços externos e instabilidade da política interna. Economias tradicionais que tradicionalmente dependem da agricultura são especialmente vulneráveis ​​a desastres, como terremotos no Haiti, tsunamis na Tailândia ou secas no Sudão. Mas esses desastres podem lançar as bases para o desenvolvimento comercial adicional, como aconteceu na Tailândia.

Oscilações cambiais fortes

Os mercados emergentes são mais suscetíveis a oscilações cambiais voláteis, como as que envolvem o dólar norte-americano. Eles também são vulneráveis ​​a oscilações de commodities, como as de petróleo ou alimentos. Isso porque eles não têm poder suficiente para influenciar esses movimentos. Por exemplo, quando os Estados Unidos subsidiaram a produção de etanol de milho em 2008, isso fez com que os preços do petróleo e dos alimentos disparassem. Isso causou distúrbios alimentares em muitos países emergentes.

Quando os líderes dos mercados emergentes realizam as mudanças necessárias para a industrialização, muitos setores da população sofrem, como os agricultores que perdem suas terras. Com o tempo, isso pode levar a inquietação social, rebelião e mudança de regime. Os investidores poderiam perder tudo se as indústrias se transformassem em estatais ou se o governo deixasse de pagar sua dívida.

Capital de investimentos baixo

Esse crescimento exige muito capital de investimento. Mas os mercados de capitais são menos maduros nesses países do que os mercados desenvolvidos. Essa é a quarta característica. Eles não têm um sólido histórico de investimentos estrangeiros diretos. Muitas vezes é difícil obter informações sobre empresas listadas em seus mercados de ações. Pode não ser fácil vender dívida, como títulos corporativos, no mercado secundário. Todos esses componentes aumentam o risco. Isso também significa que há uma recompensa maior para investidores dispostos a fazer pesquisas no nível do solo.

Retorno acima da média

Se bem sucedido, o crescimento rápido também pode levar à quinta característica, que é o retorno acima da média nos investimentos. Isso porque muitos desses países se concentram em uma estratégia voltada para a exportação. Eles não têm a demanda em casa, então eles produzem bens de consumo e commodities de baixo custo para os mercados desenvolvidos. As empresas que alimentam esse crescimento lucrarão mais. Isso se traduz em maiores preços das ações para os investidores. Isso também significa um maior retorno sobre os títulos, o que custa mais para cobrir o risco adicional de empresas de mercados emergentes.

É essa qualidade que torna os mercados emergentes atraentes para os investidores. Nem todos os mercados emergentes são bons investimentos. Eles devem ter poucas dívidas, um mercado de trabalho crescente e um governo que não seja corrupto.

O Brasil está na lista de mercados emergentes? Quais os países da lista?

Países de mercados emergentes

Sim. O Índice de Mercados Emergentes do Morgan Stanley Capital International lista 23 países. São eles: Brasil, Chile, China, Colômbia, República Tcheca, Egito, Grécia, Hungria, Índia, Indonésia, Coreia, Malásia, México, Marrocos, Catar, Peru, Filipinas, Polônia, Rússia, África do Sul, Coréia do Sul, Taiwan, Tailândia, Turquia e Emirados Árabes Unidos. Esse índice monitora a capitalização de mercado de todas as empresas listadas nos mercados de ações dos países, em suas respectivas bolsas de valores.

Outras fontes também listam outros oito países. Eles são Argentina, Hong Kong, Jordânia, Kuwait, Arábia Saudita, Cingapura e Vietnã.

As principais potências do mercado emergente são a China e a Índia. Juntos, esses dois países abrigam 40% da força de trabalho e população do mundo. Em 2017, sua produção econômica combinada (US$ 32,6 trilhões) foi maior do que a União Europeia (US$ 20,9 trilhões) ou os Estados Unidos (US$ 19,4 trilhões). Em qualquer discussão sobre mercados emergentes, a poderosa influência desses dois super-gigantes deve ser mantida em mente.

NÃO PERCA MAIS UMA DICA! CADASTRE SEU E-MAIL

PARTICIPE AGORA DO NOSSO FÓRUM!

O nosso fórum já está aberto para você tirar as suas dúvidas sobre investimento e debater sobre o que quiser. Sinta-se em casa, cadastre-se agora: http://guiadoinvestidor.com.br/forum/