Guia do Investidor
CREDIT Mubadala
Notícias

Os “ricões da Arábia” fazem oferta para aquisição do Burguer King

Quando se trata do mundo dos investimentos, poucos e fundos de investimentos podem fazer frente ao Mubadala, Fundo árabe do príncipe herdeiro de Abu Dhabi a capital dos Emirados Árabes Unidos.

O fundo do “sheik” está sempre envolvido com transações impressionantes, e o novo ativo na mira dos Árabes é o .

Desse modo, o fundo soberano acaba de lançar uma oferta pública para comprar 45,15% do capital do Brasil (BKBR3) ao de R$ 7,55 por ação.

O preço é um prêmio de 21,6% sobre o preço de tela e de 31,1% sobre a média ponderada dos últimos 30 pregões, e de 17,8% em comparação a média ponderada dos últimos 90 pregões. “Cadê os petrodólares de verdade?” perguntou um gestor comprado no papel.

“Difícil ser bem sucedido numa OPA voluntária com esse prêmio num papel que está nas mínimas históricas e muito perto da recuperação cíclica.”

Ademais, a companhia fechou sexta-feira valendo R$ 1,68 bilhão na , com o papel a R$ 6,22. Durante a pandemia, em dezembro de 2020, o aumento de capital foi de R$ 10,80. Quando a Vinci propôs a fusão do BKB com a Domino’s, o valuation implícito de BKB era de R$ 11,12 por ação.

Leia mais  Viveo reúne 7 marcas em unidade de negócios para liderar segmento de diagnósticos

Assim, Mubadala que já tem 5% do capital da companhia, passaria a controlar o BKB com 50,1% se a oferta for bem sucedida.


Além disso, o BKB disse que seu conselho está avaliando os termos da proposta e emitirá um parecer prévio em até 15 dias. Os maiores acionistas do BKB são a Atmos Capital, com 10%; a RBI com 10%; Morgan Stanley com 9,35%, e a Vinci Partners, com 6,4%. JP Morgan está assessorando o Mubadala, que está trabalhando com o Trindade Advogados.

LULA OU BOLSONARO? Não corra o risco das eleições no Brasil: abra sua conta no exterior e proteja seu patrimônio

Recomendações no seu e-mail

Nossas redes:

Leia mais

BK Brasil (BKBR3): Conselho aprova Ariel Grunkraut para suceder Iuri Miranda na presidência

Ruan Sousa

Acionistas do BK Brasil (BKBR3) aprovam mudança de nome para Zamp

Ruan Sousa

Acionistas do BK Brasil (BKBR3) aprovam mudança de nome para Zamp

Ruan Sousa

Ações do Burguer King vão dobrar de preço?

Leonardo Bruno

BK Brasil (BKBR3) reduz prejuízo no 1T22

Ruan Sousa

Burger King (BKBR3) quer mudar nome no Brasil para Zamp

Ruan Sousa

Deixe seu comentário