Guia do Investidor
imagem padrao gdi
Notícias

Tchau Poupança? Saques no mês de janeiro superam recordes de 1995

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

No mês de janeiro, os saques de dinheiro da poupança superaram os valores em R$ 19,67 bilhões, maior retirada mensal desde o ano de 1995.

O valor superou o recorde anterior do primeiro mês de 2021 de 18,154 bilhões. Durante o ano de 2021, a poupança teve ainda o pior desempenho no ano da história, com saques no valor de R$ 34.497 bilhões.

Segundo João Beck, economista e sócio da BRA, o fluxo negativo já é comum nos meses de janeiro por conta das despesas de IPTU e escolares. Mas a magnitude, de acordo com ele, também ganha atenção especial por conta do comparativo histórico.

“Houve um acúmulo de poupança muito grande, influenciado pelos pagamentos de auxílio emergencial e menores gastos em serviços por conta do isolamento social. É o mesmo exato fenômeno que ocorre nos EUA em que há um excesso de recursos líquidos parados nas contas dos bancos. Conforme os auxílios diminuem e a mobilidade aumenta, é natural vermos um destino para o consumo desses recursos parados na poupança“, explica.

Leandro Cabral, especialista em educação financeira e fundador da escola de investimentos 500 Pratas, acredita que um outro motivo para a grande retirada da poupança é que finalmente o brasileiro está percebendo que existem diversas opções de investimentos seguras que rendem mais que a caderneta.

Leia mais  Juros caem: renda fixa fica mais arriscada

“Existem opções tão seguras quanto, com liquidez, com a mesma facilidade e que apresenta melhor rendimento. Um CDB de liquidez diária rendendo 100% do CDI, por exemplo. Também não podemos deixar de citar que a inflação e o índice desemprego estão em patamares bem elevados. A inflação fechou acima de 10% em 2021 e o desemprego chegou perto de 15% no ano passado. Na prática, temos pessoas sem salário e tudo mais caro. A saída, para aqueles que têm dinheiro lá, acaba sendo resgatar o dinheiro”, diz.

Imagine-se navegando em alto mar sem uma bússola. Cada onda representa uma decisão financeira, e sem orientação, é fácil se perder nas correntezas do mercado. É aí que entra a consultoria financeira. Como um farol na escuridão, ela oferece direção clara e segura para alcançar suas metas.

É por isso que o Guia do Investidor orgulhosamente lançou o GDI Finance, com a missão de ser o mapa para o seu sucesso financeiro, mas também para navegar junto ao seu lado. Com anos de experiência, nossos consultores são como capitães experientes, guiando-o pelas águas turbulentas da economia.

Desde a navegação para a aposentadoria tranquila até a jornada para aquisição de bens, o GDI Finance foi criado para simplificar sua trajetória. Com estratégias personalizadas e insights precisos, transformamos desafios em oportunidades e sonhos em realidade.

É hora de aprender a navegar tranquilo por águas turbulentas, alcançaremos horizontes que você nunca imaginou possíveis. Conheça a nossa consultoria financeira hoje mesmo.

A inflação em alta também tem prejudicado os rendimentos, segundo Jansen Costa, sócio-fundador da Fatorial Investimentos: “A caderneta de poupança continua como uma rentabilidade baixa. Continua sendo pouco atrativa, mesmo sendo isenta de imposto, já que o IPCA subiu muito nos últimos meses. Basicamente nós temos uma rentabilidade real negativa”.

Para Leandro, uma boa opção para quem está saindo da poupança e procurando melhores rendimentos é investir no título do Tesouro Selic ou até mesmo em títulos pré-fixados do Tesouro em que é possível obter boas taxas de rendimento.

Leia mais  As melhores contas para MEI gratuitas

“Além disso, temos os CDBs de bancos com rendimentos de pelo menos 100% do CDI sem contar bancos que rendem só deixando o dinheiro parado na conta, como o Nubank, por exemplo, que já rende 100% do CDI”, comenta Leandro.

Segundo Beck, separar os recursos numa outra caixinha mental também ajuda a enxergar o dinheiro com diferentes destinos.

“O investidor pode optar por um banco para as transações do dia a dia e outra instituição como uma plataforma de investimentos para seus investimentos de longo prazo. O ideal é começar com os dias, por exemplo. São opções sem oscilação e sem sustos que vão agregar uma rentabilidade adicional. Os títulos públicos, principalmente o Tesouro Selic, também são boas opções com maior liquidez encontradas nessas mesmas plataformas”, afirma.

Além de ir para renda fixa, outra forma de receber rendimentos é por meio de dividendos. Rob Correa, analista de investimentos CNPI, aconselha quem está começando a se dedicar à estratégia de aportes mensais, que permite construir a carteira gradativamente sem a necessidade de colocar um grande capital de uma só vez.

Leia mais  Santander e TecBan iniciam modelo de compartilhamento de espaço em agências

“O investidor vai pegar o primeiro rendimento em dividendos e somar com o aporte do próximo mês, construindo aquela bola de neve. No começo, vai receber pouco mesmo, porque investe pouco e recebe pouco. Com o passar do tempo você vai aumentando seu patrimônio. Um lado bom dessas empresas pagadoras de dividendos é que elas têm maior previsibilidade, maior estabilidade. Então não muda muito de um ano pro outro, geralmente, elas costumam entregar resultados mais perenes”, explica o analista.
 


Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Poupança em Abril: Saques superam depósitos em R$ 1,14 bilhão

Paola Rocha Schwartz

Quase R$ 1 trilhão está parado na poupança

Guia do Investidor

5 motivos para não investir em poupança

Guia do Investidor

Quanto Rende Dinheiro Parado no Picpay: vale a pena investir?

Anna Oliveira

Quanto Rende Dinheiro Parado no Banco Inter: vale a pena investir?

Anna Oliveira

Quanto rende dinheiro parado no Nubank: descubra agora

Samy Costa

Deixe seu comentário