Guia do Investidor
Itau
Notícias Rankings

Ranking Renda Fixa e Variável 2021: Itaú é campeão; Veja outros bancos

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

BTG Pactual e Bradesco BBI disputam segundo e terceiro lugar em renda fixa

O Itaú BBA (ITUB4) é o primeiro colocado dos rankings ANBIMA (Associação Brasileira as Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) no consolidado de operações de renda fixa e de renda variável em 2021.

A instituição lidera as listas de emissão e de distribuição de títulos de dívida desde 2017 e volta a encabeçar o ranking de renda variável após perder o posto em 2020.

Ranking Renda fixa

Em 2021, o mercado de renda fixa bateu recordes em volume de operações e isso pode ser visto nas operações realizadas pelas 34 companhias que compõem o Ranking ANBIMA de Renda Fixa. O volume total de emissões de títulos de dívida (originação) coordenadas pelo Itaú BBA foi de R$ 96,1 bilhões, mais do que o dobro (122%) na comparação com o ano anterior. A maior alta foi vista na distribuição desses papéis aos investidores: a instituição financeira movimentou R$ 46,8 bilhões, volume 348% superior ao de 2020.
 

O Bradesco BBI (BBDC4) e o BTG Pactual (BPAC11) ficam com a segunda e a terceira posição, com números próximos tanto em emissão quanto em distribuição de papéis de renda fixa. Em originação, o segundo lugar permanece com o Bradesco BBI, com um volume de R$ 42,4 bilhões, e o terceiro com o BTG Pactual, responsável por R$ 40,5 bilhões. Ambas as instituições apresentaram um aumento relevante na emissão de títulos de dívida no comparativo com 2020, na ordem de 28% e 79%, respectivamente.

Além de Itaú BBA, Bradesco BBI e BTG Pactual, mais três nomes superaram a marca de R$ 20 bilhões em originação no consolidado de renda fixa: UBS BB (R$ 37,4 bilhões), Santander (R$ 24,4 bilhões) e XP investimentos (R$ 23,1 bilhões). No ano anterior, apenas as três primeiras colocadas ultrapassaram esse valor.

Em relação à distribuição desses ativos, as posições do BTG Pactual e do Bradesco BBI se invertem. O segundo lugar continua a ser ocupado pelo BTG Pactual, com R$ 22,26 bilhões, e é seguido pelo Bradesco BBI, que atingiu R$ 22,22 bilhões. Os números de distribuição de ambas as instituições apresentaram crescimento superior a 220%, em linha com seus pares.

Na análise específica dos papéis de securitização, a XP Investimentos (XPBR31) se destaca e conquista o segundo lugar em emissão, atrás do Itaú BBA. A instituição fechou o ano com volume de emissões de R$ 14,7 bilhões, o que representa um crescimento de 107,6% em relação a 2020.

A XP continua a liderar as emissões de CRAs (Certificados de Recebíveis do Agronegócio), com R$ 5,5 bilhões, e conquistou o primeiro lugar em CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliários), com R$ 5 bilhões. Em relação à distribuição de papéis de securitização, a XP Investimentos lidera tanto o ranking consolidado quanto os rankings específicos de cada ativo desse grupo.

A XP Investimentos também permanece na liderança de emissão e distribuição de produtos híbridos, que unem ativos de renda fixa e variável, entre eles os FIIs (Fundos de Investimento Imobiliários). Na distribuição de produtos híbridos, chamam a atenção a Guide Investimentos, que saltou da nona para a segunda posição, com R$ 767 milhões, e a BR Partners (BRBI11), que subiu da quarta para a terceira posição, com R$ 759 milhões.
 

+ Confira o Ranking de Renda Fixa e Híbridos

Renda Variável

Itaú BBA, BTG Pactual e Morgan Stanley lideraram o Ranking ANBIMA de Renda Variável em 2021, inclusive em follow-ons (oferta subsequente de ações). No consolidado do ano, o Itaú BBA, que ocupou a terceira posição em 2020, retomou a dianteira ao coordenar operações no valor total de R$ 19 bilhões. O segundo lugar permaneceu com o BTG Pactual (R$ 15 bilhões) e o terceiro lugar foi ocupado pelo Morgan Stanley (R$ 9,6 bilhões). Na análise de IPOs (ofertas iniciais de ações), o Bank of America Merrill Lynch se manteve na terceira posição, atrás de Itaú BBA e BTG Pactual.
 

Em relação às instituições que mais distribuíram operações para o varejo, o destaque fica por conta da Caixa Econômica Federal, que saltou da trigésima para a segunda posição ao movimentar R$ 1,88 bilhão. A instituição financeira compartilha o ranking com XP Investimentos (1º lugar) e BB Investimentos (3º lugar).
 

+ Confira o Ranking de Renda Variável

Mercado Externo

O Bradesco BBA retomou a liderança no Ranking ANBIMA de Emissões no Mercado Externo. A instituição, que ocupou a sétima posição em 2020, foi responsável por US$ 2,3 bilhões de papéis emitidos no exterior durante o último ano. Segundo da lista, o Santander, com US$ 2,19 bilhões, subiu duas colocações em relação a 2020. O JP Morgan permanece terceiro lugar no ranking, com US$ 2,15 bilhões.
 

+ Confira o Ranking de Emissões no Mercado Externo

Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Goldman Sachs muda visão sobre Bradesco para neutra

Fernando Américo

Insider Trading? Ex-diretor vende ações do Bradesco antes do balanço

Leonardo Bruno

Itaú lança Carteira Automatizada de Fundos Imobiliários

Guia do Investidor

Tombo do Bradesco derruba Ibovespa; Petz e Locaweb lideram ganhos

Guia do Investidor

Impressionou? Itaú lucra R$ 9,4 bilhões no 4T23

Leonardo Bruno

R$ 1,12 por ação: Itaú divulga dividendos para encher o seu bolso

Leonardo Bruno

Deixe seu comentário