Guia do Investidor
Screenshot 1
Notícias

Simpar (SIMH3), ex JSL, recomprará até 4 milhões de ações

A Holding Simpar anunciou ao que fez aprovação de programa, onde recomprará suas , com início a partir desta segunda-feira (21).

De acordo com documento, o pretende adquirir até 3.915.171 ações, ou seja, 6,33% da quantidade total de ações.

Nesse sentido a companhia pontua que as compras serão efetuadas com o recurso das reservas de lucro e de capital disponíveis que constam nas demonstrações financeiras publicadas.

Além disso, o programa terá início nesta segunda, 21 de setembro de 2020 e término em 20 de março de 2022, durando assim 18 meses. Inclusive, as instituições responsáveis por intermediar a operação serão Bradesco S. A., XP , Santander e BTG Pactual.

Por meio desse programa de recompra, a Simpar () pretende manter as ações em tesouraria. Sendo assim, a companhia alega que futuramente pode promover cancelamento, alienação e/ou para atender as obrigações assumidas perante os beneficiários dos planos de remuneração baseados em ações.

Operação é feita após reorganização societária, onde a JSL deixou de ser a holding para se tornar uma empresa operacional e fez captação de ações de R$ 693 milhões recentemente. Nessa linha, a Simpar (SIMH3) também controla o Grupo Vamos, CS , Original Concessionárias, BBC Digital e Movida (MOVI3).

Leia mais  Confira horários da Bolsa em Natal e virada de ano

recentes sobre a Simpar (SIMH3)

Nesse mês de setembro, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) fez aprovação de duas compras feitas pela JSL, subsidiária da Simpar (SIMH3).

Primeiramente, o CADE deu aval da compra de 75% das cotas do capital social da Fadel Holding, companhia de logística e distribuição urbana.

Posteriormente, também foi aprovada do capital social da Transmoreno, igualmente voltada ao transporte rodoviário com sede em São José dos Pinhais, Paraná.

Além disso, a S&P Global revisou a classificação de crédito da empresa de logística e transporte JSL. Nesse caso, a agência de rating alterou a nota em escala global de “B” para “B+” e escala nacional de “brAA-“ para “brAA”, com perspectiva estável. Algumas das alegações são a expectativa de crescimento por meio de aquisições semelhantes as feitas com a Fadel Holding e Transmoreno.

Para acessar na íntegra, acesse aqui.

Avalie este post:
[Total: Média: ]

Nossas redes:

Leia mais

Hypera (HYPE3) assina acordo para compra de sociedade da Boehringer por R$ 190 milhões

Ruan Sousa

Fleury (FLRY3) conclui compra do Laboratório Marcelo Magalhães

Ruan Sousa

Hora de fugir do setor bancário? Confira as opções favoritas da corretora Warren para Maio

Leonardo Bruno

Hermes Pardini (PARD3) confirma de forma oficial que a compra de 60% do IACS foi aprovada

Ruan Sousa

Raízen (RAIZ4) finaliza aquisição do negócio de lubrificantes da Shell no Brasil

Ruan Sousa

Simpar desembolsa R$ 364,1 milhões e vai “ostentar” carros de luxo em seu portfólio

Leonardo Bruno

Deixe seu comentário