Guia do Investidor
acesso
Notícias

Startup de reconhecimento facial brasileira capta R$ 580 milhões

A Acesso Digital anunciou nesta segunda, 21, o de R$580 milhões de reais provindos da General Atlantic e conforme o aumento da demanda por serviços remotos como de identificação por biometria e assinatura eletrônica, que cresceram ao longo da .

A startup criada em 2007, atua com tecnologias de reconhecimento facial, admissão à distância e assinatura eletrônica. A Acesso tem uma lista de cerca de 400 clientes de destaque no , como Magazine Luiza (MGLU3), Ambev (ABEV3) bem como Carrefour (CRFB3) entre outros

Sobretudo, a ascensão da startup começou em janeiro deste ano, onde a mesma acolheu a primeira rodada de . A Acesso Digital recebeu R$40 milhões da Igah Ventures, união das gestoras e.bricks ventures, de Pedro Melzer, Eduardo Melzer e Márcio Trigueiro; com a Joá Investimentos, do apresentador Luciano Huck; Gilberto Sayão, da Vinci Partners; do ex-presidente do Bank of America, Rodrigo Xavier; e de Luis Felipe Magon.

Devido ao aumento significativo da demanda por transações dobrando desde o início da pandemia, o plano de expansão está sendo acelerado, porém orgânico. Conforme informações cedidas por um dos fundadores, Diego Martins, a companhia tem cerca de 150 vagas em aberto, para reforçar o time atual de 230 funcionários.

Softbank e General Atlantic

Em sua segunda captação desde que foi fundada, a Acesso Digital conseguiu R$580 milhões com o Softbank e a General Atlantico, num momento histórico para a startup, onde a digitalização foi forçada pela pandemia e acelerou demasiadamente a busca por esse tipo de serviço.

Leia mais  QuintoAndar é confiável? Saiba tudo sobre a plataforma

O investimento marca a estreia do Softbank e General Atlantic juntos na mesma rodada, onde ambos terão participação minoritária na empresa.

Números da Startup

A Acesso Digital atua num mercado diretamente beneficiado pelo isolamento social, no ultimo trimestre serviços como biometria facial no aumentou cerca de 103%.

Ao fim do segundo trimestre, a empresa teve um annual recurring revenue (ARR) de R$120 milhões.

Estima fechar o ano com R$150 milhões, contra R$70 milhões obtidos em dezembro de 2019, totalizando uma evolução de aproximadamente 115%.

NÃO DURMA NO PONTO!
Receba as mais quentes do mercado em primeira mão no seu Telegram:
ATIVAR AGORA!

Nossas redes:

Leia mais

Acabou o tempo do ‘dinheiro fácil’ para as fintechs

Autor Convidado

Como se tornar o campeão de unicórnios per capita do mundo

Autor Convidado

De craque dos gramados para craque dos investimentos: conheça a nova startup de Ronaldo

Leonardo Bruno

15 empresas de tecnologia com vagas abertas no setor comercial – confira

Guia do Investidor

Viveo (VVEO3): empresa oficializa a compra de startup uma semana após aquisição de R$ 365,5 milhões

Ruan Sousa

Veja 5 dicas de como começar a empreender em 2022

Victor Rodrigues

Deixe seu comentário