Guia do Investidor
syn prop e tech spx capital
Notícias

Syn Prop e Tech cria joint venture com SPX Capital

A antiga Cyrela Commercial Properties, Syn Prop e Tech, anunciou na noite desta segunda-feira que concluiu a criação da com a SPX , uma das maiores e mais respeitadas gestoras de recursos do .

“[…] diante do cumprimento de todas as condições precedentes, [a Syn] concluiu, nesta data, o fechamento da transação com a SPX Gestão de Recursos Ltda. para constituição de uma joint venture de controle compartilhado, cujo objeto é a constituição e o desenvolvimento de uma nova gestora de recursos de fundos de investimentos destinados exclusivamente à aplicação de recursos em ativos imobiliários.”

disse a companhia em fato relevante.

Dessa forma, a companhia dá continuidade ao anúncio da joint venture feito ainda em abril. De acordo com anúncio, a nova gestora será liderada por Pedro Marcio Daltro dos Santos, ex diretor- da companhia.

O desempenho operacional da Cyrela

Durante o terceiro trimestre deste ano, a Cyrela somou um VGV (valor geral de vendas) de lançamentos de R$ 2,2 bilhões. Dessa forma houve um crescimento de 33,2% em relação ao mesmo trimestre do ano passado. A companhia lançou 12 empreendimentos entre julho e setembro deste ano.

“Ao se excluir as permutas, e tomando como base apenas o %CBR [parte Cyrela], o volume lançado no 3T21 foi de R$ 1.897 milhões, 41% superior ao mesmo período do ano anterior (R$ 1.345 milhões no 3T20) e 25% acima do 2T21 (R$ 1.517 milhões). No ano, os lançamentos foram de R$ 3.706 milhões comparados aos R$ 2.370 milhões no 9M20.”

disse a Cyrela em comunicado ao mercado com os números.

Entretanto, a companhia observou uma queda em suas vendas líquidas contratadas, que somaram R$ 1,366 bilhão. Portanto, uma queda de 20,3% em relação ao mesmo período de 2020 e 12,5% abaixo do segundo trimestre deste ano. A participação da Cyrela nas vendas contratadas foi de 91% do período, mantendo a proporção do ano passado.

Avalie este post:
[Total: Média: ]

Nossas redes:

Leia mais

SYN (SYNE3) reverte lucro em prejuízo de R$ 6,6 milhões no 1º trimestre

Ruan Sousa

Petrobras (PETR4) inicia fase vinculante para vender fatia de joint venture no Golfo do México

Ruan Sousa

Braskem (BRKM5) anuncia joint venture com asiática Sojitz Corporation

Ruan Sousa

Créditos de Carbono: Ambipar aposta em nova Joint Venture sustentável

Leonardo Bruno

Agência Nacional de Mineração autoriza pesquisa de sal-gema no Espírito Santo

Victor Rodrigues

Empresas israelenses concluem duas operações de fusões e aquisições no Brasil

Diego Marques

Deixe seu comentário