Guia do Investidor
Tesouro Direto 1
Renda Fixa Tesouro direto

Tesouro Direto vale a pena? Saiba tudo sobre o investimento

Conhecido como um dos mais seguros investimentos da , será que o Tesouro Direto vale a pena hoje em dia? Certamente, com o aumento recente da Taxa Selic, este investimento já está entrando na observação das pessoas que têm preferência por essa categoria.

Dessa forma, o Guia do Investidor reuniu todas as informações a respeito do Tesouro Direto para você ficar por dentro dos dados gerais, funcionamento e demais detalhes para avaliar se o investimento vale a pena ou não. Acompanhe.

Dados Gerais sobre o Tesouro Direto

Lançado em 2002, o Tesouro Direto se trata de um título emitido pelo Tesouro Nacional — em parceria com a —, onde o investidor empresta o próprio dinheiro ao poder público.

Ainda que esse programa do Governo exista há quase 20 anos, a forma de acesso a esse investimento se atualizou e pode ocorrer de forma 100% online hoje em dia. Também, com intuito de ser acessível, ele conta com a possibilidade de fazer aplicações a partir de R$ 30,00.

Ao mesmo tempo, vale dizer que o Tesouro Direto é visto como um dos mais seguros, já que conta com a garantia pelo Tesouro Nacional e do Governo, que é considerado o emissor mais seguro de uma economia.

Entre as opções, você pode investir no , ou Tesouro +, conforme os exemplos a seguir.

Tesouro Direto vale a pena
Tesouro Direto vale a pena?
(Fonte: Tesouro Direto. Acesso em: 26/09/21).

Em resumo, a diferenciação que cada investimento possui se baseia nas diferentes referências que a taxa de rendimento irá ter. Mas para entender isso, vamos conhecer melhor cada um separadamente a seguir.

Tesouro Prefixado (LTN | NTN-F)

No caso do Tesouro Prefixado, o investimento já conta com taxas de fixas que são determinadas no momento da contratação. Sendo assim, já fica possível saber exatamente qual será o valor final do investimento ao fim do prazo do título.

Nesse sentido, existem dois tipos de taxa de rendimento: o Tesouro Prefixado (LTN) e o Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN-F).

Em relação ao LTN, o rendimento é o mais simples: taxa de rendimento fixo, cujo retorno final já está informado ali mesmo no momento da aplicação. Ao mesmo tempo, a liquidez é D+0 (mais explicações aqui) e os descontos envolvem o Imposto de Renda e a Taxa de Custódia da B3.

Enquanto isso, o NTN-F, por ter uma taxa prefixada com juros semestrais, gera um cupom dos juros devidos até aquela data a cada seis meses. Assim é possível resgatar esse cupom ou reinvesti-lo, diferente do caso anterior, já que não conta com essas “janelas” de resgate e sim o retorno final, apenas. Mas é importante saber que ao resgatar o cupom, o desconto do Imposto de Renda será a alíquota máxima sobre o ganho, de 22,5%. De resto, as outras características são iguais: Liquidez diária e desconto da Taxa de Custódia da B3.

Leia mais  Dividendos renderão o dobro da Renda Fixa

Renda Fixa – Tesouro Prefixado

  • Como o Rendimento funciona: Taxa de juros fixas;
  • Perfil: Prefixado;
  • Aplicação Mínima: A partir de R$ 30,00;
  • Descontos: Imposto de Renda e Taxa de Custódia da B3;
  • Liquidez: D+0.
Tesouro Direto vale a pena
Tesouro Direto vale a pena?
(Imagem: [email protected]).

Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal | NTN-B)

A respeito do Tesouro IPCA+, o investimento possui duas taxas de rendimentos unidas: uma indexada ao IPCA, índice que mede a inflação, e outra taxa prefixada, que você fica sabendo na compra do papel.

Pelo fato do investimento render conforme o desempenho da inflação, a grande vantagem é que o Tesouro IPCA+ já está protegido de desvalorização por esse efeito. Afinal, qualquer investimento está sujeito ao impacto da inflação no resultado final. Mas por essa taxa de rendimento, o investimento irá render sempre acima dessa indicador, gerando um ganho real.

Além disso, existem dois tipos de taxa de rendimento: o Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal) e o Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais (NTN-B).

Quanto ao NTN-B Principal, ele rende com uma taxa indexada à inflação e uma taxa prefixada; possui previsão de resgate único no fim do prazo, mas com liquidez D+0; e tem descontos envolvem o Imposto de Renda e a Taxa de Custódia da B3.

Já no caso do NTN-B, o rendimento tem a mesma composição (IPCA + taxa prefixada), só que com funções diferentes. Enquanto a taxa de rendimento do IPCA irá gerar um cupom para resgate a cada seis meses, o rendimento da taxa prefixada tem previsão de resgate único ao fim do período estipulado. Além disso, o Imposto de Renda para o resgate no semestre é de 22,5% no primeiro pagamento e depois segue a tabela regressiva até 15% para juros distribuídos após 720 dias. Ademais, possui liquidez D+0 e desconto pela Taxa de Custódia da B3.

Renda Fixa – Tesouro IPCA+

  • Como o Rendimento funciona: Taxa indexada ao IPCA (inflação) + Taxa de juros fixas;
  • Perfil: Prefixado;
  • Aplicação Mínima: A partir de R$ 30,00;
  • Descontos: Imposto de Renda e Taxa de Custódia da B3;
  • Liquidez: D+0.
Tesouro Direto vale a pena
Tesouro Direto vale a pena?
(Imagem: [email protected]).

Tesouro (LFT)

Sobre o Tesouro Selic (LFT), o investimento possui o seu rendimento atrelado à Taxa Selic, acompanhando assim a variação da da economia.

Como essa taxa é revista pelo Banco Central do Brasil (BC) em reuniões a cada 45 dias, mantendo-se constante ou não, esse é um investimento de perfil pós-fixado. Em outras palavras, a remuneração quando você resgatar o dinheiro ao fim do período será um valor anual fixo mais o valor da Taxa Selic naquele período.

Como vantagem, o LFT sempre terá um rendimento superior à Taxa Selic, que serve como referência para quase todos os investimentos, seja de Renda Fixa ou . Ao mesmo tempo, mesmo se ocorrer um resgate antes do vencimento, o retorno irá considerar até a data dessa ação. Assim, o Tesouro Selic não teria um rendimento mais baixo antes do prazo final, como acontece com os outros, e se torna uma opção útil para criar uma reserva de emergência.

Leia mais  CDB Banco Máxima: vale a pena investir? Veja os riscos

Além disso, outras características do LFT são a liquidez D+0; e os descontos envolvendo a Taxa de Custódia da B3 e o Imposto de Renda, que nesse caso segue uma tabela regressiva conforme o tempo de aplicação.

AlíquotaTempo de aplicação
22,5%Até 180 dias
20%Até 360 dias
17,5%Até 720 dias
15%Acima de 720 dias
Desconto do Imposto de Renda para o Tesouro Selic.

Renda Fixa – Tesouro Selic

  • Como o Rendimento funciona: Taxa indexada à 100% da Taxa Selic + Taxa de juros fixas;
  • Perfil: Pós-fixado;
  • Aplicação Mínima: A partir de R$ 100,00;
  • Descontos: Imposto de Renda e Taxa de Custódia da B3;
  • Liquidez: D+0.
ações que podem subir
Tesouro Direto vale a pena?
(Imagem: [email protected])

Liquidez do Tesouro Direto

Uma característica comum entre todos esses investimentos é a liquidez. Em outras palavras, isso se trata das condições para resgatar o valor investido.

No caso do Tesouro Direto, por exemplo, a Liquidação de Resgates é D+0, ou seja, se trata do resgate diário. Assim, é possível resgatar seus títulos do Tesouro Direto e receber o dinheiro no mesmo dia.

De acordo com o Tesouro Nacional, basta solicitar o resgate até as 13 horas que o pedido será atendido. Após esse horário, o dinheiro será creditado na conta no próximo dia útil, ou seja, D+1. Caso o pedido ocorra no fim de semana, então a transação só será processada no próximo dia útil e será executada utilizando os preços de abertura do mercado do dia do processamento.

Sobre a liquidez, também vale falar que ela impacta no rendimento final. Em suma, quando o resgate dos títulos prefixados acontece antes do vencimento, a taxa se baseia na data da operação. Assim, ela pode oscilar a ponto de que o valor resgatado seja muito inferior ou superior. Apenas na data o vencimento, o valor final do investimento resgatado é exatamente o que se previu no início da operação.

ações comprar
Tesouro Direto vale a pena?
(Imagem: [email protected]).

Existem descontos no rendimento do Tesouro Direto?

Sim, quando você planejar investir no Tesouro Direto, deve considerar que o valor final terá desconto pelo Imposto de Renda e cobrança da taxa de custódia pela B3, a Bolsa de Valores do Brasil. Detalhes abaixo.

Imposto de Renda

A princípio, a tributação do Imposto de Renda para o Tesouro Direto varia conforme o período que você mantém a aplicação rendendo. Nesse sentido, quanto mais tempo o dinheiro é mantido, menor será o desconto pelo IR no momento do resgate.

Dessa fora, a alíquota do Imposto de Renda funcionaria da seguinte maneira:

AlíquotaTempo de aplicação
22,5 IR + Até 30 dias
22,5% IRAté 180 dias
20% IRAté 360 dias
17,5% IRAté 720 dias
15% IRAcima de 720 dias
Desconto do Imposto de Renda para o Tesouro Selic.

Segundo a tabela acima, há também uma cobrança adicional do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para o caso de resgate nos primeiros 30 dias. Nesse caso, a cobrança inicia com 96%, para resgates um dia após o investimento, e vai sendo reduzido até 0% no trigésimo dia.

Leia mais  Mulheres correspondem a apenas 21% do investimento brasileiro

Outras Taxas do Tesouro Direto

Além da tributação, existe a Taxa de Custódia da B3. Em suma, essa taxa é o valor pago pelo serviço da B3 que mantém a guarda dos títulos públicos e também disponibiliza as informações e movimentações de saldos ao investidor.

De acordo com a instituição financeira, taxa de custódia equivale a 0,25% ao ano sobre o valor investido, cuja cobrança é semestral. Mas essa taxa começa a valer para investimentos acima de R$ 10.000,00. Se a aplicação for abaixo desse valor a cobrança é isenta. Caso seja superior, então a taxa incide no dinheiro excedente aos R$ 10 mil para base do cálculo.

Por exemplo, um investimento no Tesouro Direto de R$ 12.000,00 irá considerar para o cálculo da taxa de custódia apenas 0,25% do valor excedente (R$ 2.000,00). Portanto, seria a cobrança de R$ 5,00.

Carteiras Dividendos XP Safra Dezembro
Tesouro Direto vale a pena?
(Imagem: [email protected])

Quando investir em Tesouro Direto vale a pena?

Como a maioria dos investimentos, isso depende. Afinal, alguns aspectos particulares devem entrar nessa avaliação, como por exemplo: Qual é o seu objetivo com esse investimento? Qual é o seu perfil de investidor? O quanto é do seu interesse estudar investimentos? Entre outras questões.

Caso você seja um investidor que prioriza segurança, estabilidade e resultados previsíveis, o Tesouro Direto pode ser uma opção. Nesse caso, é importante você se manter atento ao cenário econômico, visto que a inflação e a Taxa Selic são peças fundamentais para a tomada de decisão. Além disso, você deve comparar com outros investimentos de mesmo perfil, como outras formas de Renda Fixa, antes de escolher a alternativa ideal.

Por outro lado, se você almeja ganhos maiores e está disposto a tomar mais risco, então existe uma infinidade de opções que possam se encaixar nesse objetivo, sobretudo na Renda Variável. Assim, a autoavaliação é essencial nesse momento.

ações 2021
Tesouro Direto vale a pena?
(Imagem: [email protected]).

Tesouro Direto: Curso Grátis

Caso esteja interessado em saber ainda mais sobre o Tesouro Direto, então saiba que a Escola Virtual, um projeto do Governo, oferece um curso específico (e grátis) sobre esse investimento.

De acordo com a descrição, ele é indicador para “qualquer pessoa que esteja interessada em conhecer e investir”. Além disso, outras informações sobre o curso são as seguintes:

  • Carga Horária: 20 horas;
  • Disponibilidade: 20 dias;
  • Certificador: ENAP;
  • Conteudista: STN;
  • Conteúdo Programático:
    • Módulo-1: O que é o Tesouro Direto e como o Programa funciona.
    • Módulo-2: Noções de orçamento pessoal e as vantagens do Programa.
    • Módulo-3: Tipos de títulos ofertados.
    • Módulo-4: Aspectos dos títulos com juros semestrais.
    • Módulo-5: Rentabilidade, liquidez e estratégia de compra e venda dos títulos.

Por fim, para ir diretamente para a página da Escola Virtual referente ao curso gratuito sobre Tesouro Direto, acesse aqui.

Tesouro Direto 1 1
Tesouro Direto vale a pena?
(Imagem: Escola Virtual).

LULA OU BOLSONARO? Não corra o risco das eleições no Brasil: abra sua conta no exterior e proteja seu patrimônio

Recomendações no seu e-mail

Nossas redes:

Leia mais

Para onde vai a Taxa Selic e a Inflação no Brasil? Veja perspectivas

Autor Convidado

B3 (B3SA3) anuncia sua sexta emissão de debêntures

Leonardo Bruno

3 Dicas para investir o dinheiro da restituição do Imposto de Renda

Autor Convidado

Investidores estão fugindo da bolsa? B3 registra queda de 25% em negociações em Junho

Leonardo Bruno

Títulos públicos de curto prazo têm as melhores rentabilidades de junho

Guia do Investidor

Renda fixa bombando; títulos do Tesouro Direto acima de 13% a.a.

Cristiane Luzio Rodrigues