Guia do Investidor
Moura Dubeux 2
Recomendações

Vai dobrar de valor? Confira o que analistas dizem sobre as ações da Moura Debeux

Os investidores estão sempre em busca das principais barganhas do , e a “bola da vez” está de posse da (MNDE3).

O Santander iniciou a cobertura da com recomendação de compra e de R$ 9,50 — um upside potencial de 79% em relação ao preço de tela.

Mas o que explica este potencial?

Segundo do Santander (SANB11) a Moura tem uma posição dominante no Nordeste e está exposta a regiões com uma competição muito baixa. No início dos anos 2010, grandes construtoras como , PDG e tentaram entrar na região, mas acabaram saindo ou reduzindo sua presença depois da crise de 2015, que levou a muitos cancelamentos de compras.

Ademais, os destacam que a Moura é a líder de mercado na região com um share nos segmentos de média e alta renda de 22,6% em Recife, 12,8% em Fortaleza e 10,9% em Salvador.

“As perspectivas de lucro da empresa são positivas apesar de seu valuation barato de 0,4x o book value, com um ROE de 13,5% em 2023,”

Escreveram os analistas Fanny Oreng, Antonio Castrucci e Matheu Meloni.

Para eles, a Moura deve crescer seu lucro por ação nos próximos anos a uma taxa média anual de mais de 40% e opera hoje com uma estrutura de capital “muito sólida.”

Leia mais  Carteira Dividendos Novembro: Quando for investir, considere estas 11 ações, segundo o Nu Invest

Por outro lado, os analistas também destacam que a Moura tem capacidade de lançar um VGV de R$ 2,5 bilhões por ano em projetos residenciais num mercado com capacidade para absorver cerca de R$ 8,6 bi (considerando as setes cidades em que a companhia opera).

Segundo o Santander, depois da crise de 2015 a Moura tornou-se a única construtora do segmento de média e alta renda do Nordeste com capacidade para lançar mais de R$ 500 milhões por ano em VGV.

Os analistas também notaram que a construtora opera num modelo verticalizado que garante uma maior eficiência.

Afinal, a Moura treina sua própria equipe de construção e atrela uma parte relevante de sua remuneração a metas de produtividade — o que aumenta o controle da empresa no processo de construção e diminui o risco de renegociações de contratos com os sindicatos. A construtora também tem seu próprio time de vendas, o MD Vendas, que respondeu por cerca de 46% das vendas do ano passado. A empresa está expandindo essa equipe e espera que ela responda por 70% das vendas já no ano que vem.

“Além de melhorar a eficiência dos custos das vendas, acreditamos que o MD Vendas gera uma maior identificação e know-how dos vendedores com os produtos da companhia, levando a uma maior satisfação do cliente e a menos cancelamentos,” escreveram os analistas.

Recomendações no seu e-mail

Nossas redes:

Leia mais

Moura Dubeux (MDNE3) apresenta patamar de vendas líquidas acima de R$ 300 milhões pelo quinto trimestre consecutivo

Guia do Investidor

Lançamentos da Moura Dubeux somam R$ 1,06 bilhão em 2022

Guia do Investidor

Moura Dubeux (MDNE3) quebra recorde de vendas no resultado 1T22

Diego Marques

O melhor trimestre da História; confira os destaques da Moura Debeux no resultado 4T21

Leonardo Bruno

Moura Dubeux (MDNE3) reporta lucro e maior volume de vendas da sua história

Victor Rodrigues

Previas Construtoras: Cury, Melnick, Moura Dubeux e Even

Deixe seu comentário