Guia do Investidor
Tesouro Direto cresce
Notícias

Cinco motivos para investir no Tesouro RendA+

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

Segundo a Secretaria da Previdência Social, o Brasil tem hoje pouco mais de 19 milhões de aposentados pelo INSS, sendo que a cada três, dois ganham um salário-mínimo. Não à toa, 46% dos aposentados dizem que o valor da previdência não é suficiente para pagar as contas, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Diante desse cenário, o governo acaba de lançar o Tesouro RendA+, um título público voltado para os brasileiros que desejam complementar a renda da aposentadoria. Para o especialista em investimentos e finanças pessoais, Renan Diego, o Tesouro RendA+ é um investimento simples e seguro, que promete ser a nova porta de entrada para o mundo dos investimentos. 

“Esse novo título público promete ser ainda mais democrático e acessível que os demais títulos do Tesouro Direto, já que pode ser feito com um investimento inicial de apenas R$ 30,00 e tem como principal intuito o complemento de renda para a aposentadoria – uma preocupação de muitos brasileiros”, esclarece o especialista à frente da escola de investimentos Produtividade Financeira, que já educou mais de cinco mil pessoas que desejam aprender a gerir o próprio dinheiro e a investir do zero.

Disponível para pessoas físicas a partir do dia 30 de janeiro, o novo Tesouro RendA+ garante que o brasileiro consiga se programar para ter uma renda mensal complementar à aposentadoria pelos próximos 20 anos, já corrigida pela inflação. As datas disponíveis para começar a receber o salário começar a partir de 2030 e vão até 2065. Outro ponto positivo é que por ser um título do Tesouro Direto, seus papéis garantem ao investidor uma taxa de juros medida pelo IPCA (índice de Preços ao Consumidor Amplo), que atualmente está acima de 6% ao ano. Para ajudar os futuros investidores a se decidirem sobre esse novo investimento, o especialista aponta cinco benefícios do novo Tesouro RendA+. Confira abaixo:

1) Escolha prevista de data e salário complementar por 20 anos:

“É possível que o investidor escolha quando quer começar a receber os salários mensais com as datas já definidas a partir dos anos 2030, 2035, 2040, 2045, 2050, 2055, 2060, 2065. Além disso, esse salário complementar à aposentadoria estará disponível pelos próximos 20 anos” explica Renan Diego.

2) Salário mensal e corrigido pela inflação:

“O salário que receberá durante 20 anos será mensalmente corrigido pela inflação, o poder de compra estará garantido ao longo do período, assegurando o planejamento futuro”, aponta o professor de investimentos e finanças pessoais.

3) Investimento inicial baixo, de apenas R$ 30,00:
“Com o Renda+ é possível começar a investir com bem pouco, a partir de R$ 30,00, ou seja,, sem desculpas para não começar a investir” aponta o carioca à frente da escola Produtividade Financeira.

4) Não há cobrança de taxa de custódia da B3 para quem carregar o título até o vencimento;

“Para os investidores que levarem os títulos do Renda+ até o vencimento, serão isentos da Taxa de Custódia nos pagamentos mensais de até seis salários mínimos”, explica Renan Diego.

5) Liquidez diária, após 60 dias:

“Os novos títulos possuem uma carência de 60 dias, após esse período, caso seja necessário, poderá vende-      los com o preço do mercado”, esclarece o especialista em investimentos e finanças pessoais.

Para Renan Diego, este título é uma opção melhor do que a poupança. “Ele é ideal para quem é indisciplinado  pra juntar dinheiro ou investir e quer manter uma constância na sua velhice. Por ter uma liquidez diária, que  garante a retirada quando o investidor achar necessário, também é uma ótima porta de entrada para quem vai  começar a se aventurar no universo dos investimentos e ainda se considera conservador”, finaliza.

Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Fundo da Arábia Saudita anuncia investimento no Brasil

Márcia Alves

Banco Master anuncia compra do Will Bank

Mateus Sousa

Vendas do Tesouro Direto sobem 13% em janeiro

Agência Brasil

Haddad presidirá reunião do G20 com ministros de Finanças

Agência Brasil

Brasil atinge superávit cambial de US$ 5,421 bilhões

Mateus Sousa

Macroeconomia: indicadores e projeções da semana

Fernando Américo

Deixe seu comentário