Guia do Investidor
conta de energia mcajr abr2907221118
Notícias

Conta de água vai subir no Governo Lula, com mais impostos

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

Reforma tributária eleva impostos no setor de saneamento, ameaçando investimentos e tarifas de água e esgoto.

A reforma tributária no Brasil está impactando o setor de saneamento básico, aumentando a carga tributária de 9,25% para 27%. Isso ameaça as tarifas de água e esgoto, bem como os investimentos no setor. As empresas de saneamento terão que lidar com um aumento significativo nos impostos, o que pode ser repassado aos consumidores.

O aumento das tarifas pode chegar a 18%, de acordo com projeções da Abcon Sindcon e da Aesbe. Especialistas alertam que isso pode afetar os investimentos, prejudicando o reequilíbrio dos contratos e a capacidade de expansão das empresas.

Setor de saneamento enfrenta aumento de impostos que ameaça investimentos e tarifas de água e esgoto

A reforma tributária no Brasil está gerando preocupações no setor de saneamento básico, pois a mudança prevê um aumento significativo na carga tributária, passando de 9,25% para 27%. Essa alteração pode ter impactos diretos nas tarifas de água e esgoto, bem como na capacidade de investimento das empresas do setor.

Atualmente, o setor de saneamento é isento do ICMS estadual e do ISS municipal, pagando apenas tributos federais, como PIS e Cofins, em relação ao consumo. No entanto, com a implementação do Imposto sobre Valor Agregado (IVA) dual, o setor passará a pagar também o CBS federal, além do IBS para estados e municípios, resultando em um aumento substancial na carga tributária.

Leia mais  Planejamento financeiro: 5 dicas para evitar gastos desnecessários

As projeções iniciais indicam que, mesmo considerando os créditos tributários, o imposto sobre os serviços de água e esgoto pode dobrar, resultando em um aumento médio de 18% nas tarifas, de acordo com a Abcon Sindcon e a Aesbe.

Imagine-se navegando em alto mar sem uma bússola. Cada onda representa uma decisão financeira, e sem orientação, é fácil se perder nas correntezas do mercado. É aí que entra a consultoria financeira. Como um farol na escuridão, ela oferece direção clara e segura para alcançar suas metas.

É por isso que o Guia do Investidor orgulhosamente lançou o GDI Finance, com a missão de ser o mapa para o seu sucesso financeiro, mas também para navegar junto ao seu lado. Com anos de experiência, nossos consultores são como capitães experientes, guiando-o pelas águas turbulentas da economia.

Desde a navegação para a aposentadoria tranquila até a jornada para aquisição de bens, o GDI Finance foi criado para simplificar sua trajetória. Com estratégias personalizadas e insights precisos, transformamos desafios em oportunidades e sonhos em realidade.

É hora de aprender a navegar tranquilo por águas turbulentas, alcançaremos horizontes que você nunca imaginou possíveis. Conheça a nossa consultoria financeira hoje mesmo.

O aumento de carga tributária representa um custo adicional para as empresas, que, de acordo com a lei de concessão, podem repassar esses custos aos consumidores como parte do reequilíbrio dos contratos. No entanto, o ritmo desse reajuste e o período até o reequilíbrio podem afetar significativamente os investimentos no setor.

Leia mais  Desmatamento no Brasil bate mais um recorde com Governo Lula

O setor de saneamento busca soluções para amenizar os impactos do aumento de carga tributária por meio de adaptações na legislação complementar e discussões técnicas com o governo. A incerteza quanto à velocidade e ao montante do repasse para as tarifas é uma preocupação constante, e a indústria busca garantir a segurança jurídica para manter seus investimentos e garantir a qualidade dos serviços prestados à população.

Aumento do ICMS e Reajuste Anual Elevam Preços de Todos os Medicamentos

Em 2024, os brasileiros enfrentam um desafio no setor de saúde: o aumento significativo no preço dos medicamentos. Este ano, os medicamentos já sofreram um aumento de 5,6%, e a tendência é de mais elevações. O primeiro fator para este aumento é a elevação do ICMS, que já está em vigor em pelo menos dez estados e no Distrito Federal.

Este aumento do imposto, que é pago antecipadamente pela indústria e repassado para as farmácias, já está sendo sentido pelos consumidores. Além disso, um reajuste anual, autorizado pelo governo e definido pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (Cmed), está programado para março. Este reajuste é uma prática comum, mas este ano, combinado com o aumento do ICMS, resulta em um duplo impacto sobre os preços. Segundo Sergio Mena Barreto, CEO da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), o setor não tem condições de absorver esses aumentos, sendo obrigado a repassar os custos para os consumidores.

Leia mais  Aumento do déficit primário e redução da receita primária são destacados em relatório do governo

Todas as categorias de medicamentos serão afetadas, sem exceções, o que preocupa tanto consumidores quanto profissionais da saúde. A Febrafar (Federação Brasileira das Redes Associativistas e Independentes de Farmácias) também destaca que os impostos impactam diretamente no custo final dos produtos. Com o aumento na alíquota do ICMS, o preço dos medicamentos tende a subir automaticamente.

A decisão dos estados de aumentar o ICMS é uma resposta à reforma tributária, buscando garantir uma boa arrecadação no futuro. Estados como Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rondônia e Tocantins já implementaram o aumento.

Este cenário coloca uma pressão adicional sobre os brasileiros, especialmente aqueles que dependem de medicamentos contínuos. O aumento dos preços dos medicamentos pode levar a dificuldades no acesso a tratamentos essenciais, afetando a saúde e o bem-estar da população.


Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

IRPF 2024: Pix garante prioridade no recebimento da restituição

Fernando Américo

Magda Chambriard indicada por Lula: Um replay desastroso?

Paola Rocha Schwartz

Impactos da demissão de Prates e mais: Confira o resumo dia

Rodrigo Mahbub Santana

Alvo de corrupção, Lula quer retomar falida indústria naval brasileira

Rodrigo Mahbub Santana

Brasil terá maior imposto de importação do mundo, diz Aliexpress

Márcia Alves

Petrobras e as perspectivas futuras sob intervenção política

Paola Rocha Schwartz

Deixe seu comentário