Guia do Investidor
imagem padrao gdi
Notícias

Méliuz lidera altas e Ultrapar registra maior perda

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

Méliuz sobe 8,91% e Ultrapar tem maior perda no Ibovespa; #CASH3 e #CRFB3 entre os destaques positivos.

O mercado brasileiro de ações apresentou um cenário diversificado nesta sessão, com a Méliuz liderando as altas do Ibovespa com um aumento de 8,91%, cotada a R$ 8,92.

Os analistas apontam que a empresa se beneficia dos indicadores econômicos positivos, com expectativas de redução dos juros e da inflação, além de um crescimento otimista do PIB, o que aumenta a confiança do público e seu poder de compra.

Em contrapartida, a Ultrapar registrou a maior perda do dia, recuando 1,81% e fechando a R$ 18,97. Outras empresas como #CRFB3 e #VIVT3 também apresentaram crescimento, com elevações de 8,09% e 5,12%, respectivamente.

Méliuz se destaca em alta, enquanto Ultrapar tem queda expressiva no mercado financeiro brasileiro

O pregão desta sessão trouxe um panorama variado para o mercado de ações no Brasil. A empresa Méliuz se destacou entre as maiores altas do Ibovespa, apresentando um impressionante aumento de 8,91%, fechando a R$ 8,92.

Analistas afirmam que a companhia está se beneficiando dos indicadores econômicos positivos, com expectativa de redução dos juros e da inflação, além de uma projeção otimista para o crescimento do PIB. Esses fatores geram um aumento de confiança da população e, consequentemente, maior poder de compra.

Leia mais  Varejistas em alta e Braskem lidera perdas no Ibovespa

Por outro lado, a Ultrapar enfrentou um cenário oposto e registrou a maior perda da sessão, recuando 1,81% e fechando a R$ 18,97. Essa oscilação pode estar relacionada a fatores específicos da empresa ou a aspectos macroeconômicos que afetaram o setor em que ela atua.

Além disso, outras empresas também se destacaram no pregão. O papel #CRFB3 teve uma elevação de 8,09%, cotado a R$ 12,43, enquanto #VIVT3 registrou um ganho de 5,12%, fechando a R$ 43,50.

No entanto, os principais bancos apresentaram resultados mistos: #SANB11 foi o único a encerrar o dia no vermelho, com uma queda de 0,34% e cotado a R$ 29,35. Enquanto isso, #BBDC4 teve alta de 1,03% (R$ 16,71), #BBAS3 avançou 0,85% (R$ 47,72), #BBDC3 teve um aumento de 0,81% (R$ 14,88) e #ITUB4 registrou 0,56% de alta (R$ 28,76).

As mineradoras também apresentaram resultados distintos: #VALE3 cedeu 0,35%, fechando a R$ 71,76, #PETR3 teve queda de 0,43% (R$ 34,46) e #PETR4 permaneceu estável a R$ 31,00.

No cenário das maiores perdas do índice, #UGPA3 teve uma queda de 1,81% (R$ 18,97), #COGN3 registrou uma baixa de 1,74% (R$ 3,38) e #VBBR3 teve uma redução de 1,20% (R$ 17,35).

Leia mais  Senador baiano quer re-estatizar a Embraer

Declarações de Jerome Powell e melhoria no rating do Brasil pela Fitch influenciam a queda do dólar à vista

Já o dólar à vista teve uma queda expressiva no mercado, especialmente na parte final da sessão, acompanhando o desempenho da moeda no exterior.

Essa desvalorização foi resultado das declarações do presidente do Fed que impactaram o mercado e contribuíram para que o índice DXY, que mede a força do dólar contra seis divisas fortes, voltasse a ficar abaixo dos 101 pontos. Essa situação levou à desvalorização da moeda norte-americana em relação a outras moedas, como o euro e a libra esterlina.

Além dos fatores externos, a valorização do real também contribuiu para o enfraquecimento do dólar à vista. No Brasil, a Fitch elevou o rating do país de BB- para B, o que sinaliza uma melhoria na perspectiva econômica do Brasil aos olhos dos investidores. Essa mudança favorável impulsionou a apreciação do real, e o CDS de 5 anos do Brasil, que mede o risco do país, registrou uma queda significativa, atingindo o nível mais baixo desde junho de 2021, com 167 pontos.

Leia mais  Bancos regionais de NY se recuperam; Ibovespa fecha em alta

No fechamento, o dólar à vista recuou 0,46%, cotado a R$ 4,7282, após oscilar entre R$ 4,7230 e R$ 4,7554 durante o dia. Enquanto isso, o dólar futuro para agosto registrava uma leve alta de 0,53%, a R$ 4,730.

A expectativa do mercado agora se volta para a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que acontecerá em breve, com todos aguardando uma possível queda nas taxas de juros no Brasil de pelo menos 0,50 ponto percentual.

Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Crise na Bolsa de Valores? Um alerta para a economia brasileira

Fernando Américo

O que acontece com uma nova bolsa de valores no Brasil?

Fernando Américo

Insider? Investidor desembolsa 1,7 milhão de reais em CALL da Petrobrás

Guia do Investidor

Ministro critica “lucro exorbitante” da Petrobras e nega interferência

Rodrigo Mahbub Santana

Empresa de Trump tem prejuízo de quase US$ 60 bi em 2023

Rodrigo Mahbub Santana

BTG Pactual rebaixa recomendação da Vale em meio a tumulto

Rodrigo Mahbub Santana

Deixe seu comentário