Guia do Investidor
suzano gdi 1
Notícias resultados 3t23

Receita líquida da Suzano desaba 37% no resultado 3T22

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

No 3º trimestre de 2023, a Suzano, gigante da indústria de celulose, divulga seus resultados, destacando desafios e progressos.

A Suzano S.A., uma das líderes globais na produção de celulose e papel, anunciou os resultados consolidados do terceiro trimestre de 2023 (3T23), revelando um cenário desafiador com quedas nas vendas de celulose e papel. No entanto, a empresa continua a gerar caixa operacional positiva e seu Projeto Cerrado avança de acordo com o planejado.

Desafios nas Vendas de Celulose e Papel

No 3T23, a Suzano registrou vendas de celulose totalizando 2.486 mil toneladas, o que representou uma queda significativa de 11% em relação ao mesmo período no ano anterior (3T22). Essa redução nas vendas reflete a pressão de preços no mercado externo de celulose, impactando os resultados da empresa.

Em contrapartida, as vendas de papel se mantiveram estáveis, com 331 mil toneladas vendidas no 3T23, mantendo-se praticamente iguais às do 3T22. Esse resultado demonstra uma maior estabilidade nesse segmento de produtos.

Desempenho Financeiro em Destaque

Apesar dos desafios nas vendas, a Suzano registrou um EBITDA Ajustado de R$ 3,7 bilhões no 3T23, com uma margem EBITDA Ajustado de 41%. Embora esse valor seja menor em comparação com o 3T22, representa um desempenho financeiro sólido em meio ao cenário desafiador.

O EBITDA Ajustado por tonelada de celulose foi de R$ 1.172, uma redução de 57% em relação ao 3T22, refletindo a pressão de preços e a queda nas vendas desse produto. Já o EBITDA Ajustado por tonelada de papel foi de R$ 2.366, uma redução de 16% em relação ao 3T22.

A receita líquida da Suzano no 3T23 foi de R$ 8.948 milhões, representando uma queda de 37% em relação ao 3T22, refletindo os desafios enfrentados no mercado global de celulose e papel.

Preços e Custos de Produção

Os preços médios líquidos de celulose no mercado externo alcançaram US$ 547 por tonelada no 3T23, marcando uma queda acentuada de 33% em relação ao 3T22. Esse declínio nos preços afetou diretamente os resultados da Suzano, uma vez que a celulose é um dos principais produtos de exportação da empresa.

No entanto, a empresa conseguiu manter seus custos de produção sob controle. O custo caixa de celulose, excluindo paradas, foi de R$ 861 por tonelada, o que representa uma diminuição de 2% em relação ao 3T22. Essa eficiência operacional contribuiu para mitigar parte do impacto da queda de preços.

Situação Financeira e Alavancagem

A Suzano mantém uma posição financeira sólida, com uma alavancagem de 2,7 vezes em USD e 2,6 vezes em BRL. Esses níveis de alavancagem indicam que a empresa está gerenciando adequadamente sua dívida em ambas as moedas, mantendo-se dentro de parâmetros controlados.

Projeto Cerrado em Andamento

Um destaque positivo no relatório do 3T23 é o progresso contínuo do Projeto Cerrado. Até o momento, o projeto atingiu 78% de progresso físico e 68% de progresso financeiro. O Projeto Cerrado é uma iniciativa significativa da Suzano que visa aumentar sua capacidade de produção e expandir sua presença no mercado.

Perspectivas Futuras

Embora o 3T23 tenha apresentado desafios significativos para a Suzano, a empresa continua comprometida em enfrentar esses obstáculos de forma sólida e estratégica. A geração de caixa operacional positiva indica que a Suzano está conseguindo manter sua saúde financeira, apesar do ambiente de mercado adverso.

A empresa também mantém seu foco em iniciativas de sustentabilidade e eficiência operacional, visando a longo prazo. Ainda assim, a volatilidade nos preços e a dinâmica do mercado global de celulose e papel continuarão a influenciar os resultados futuros da Suzano.

Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Preço da celulose pode disparar, diz CEO da Suzano

Lara Donnola

Suzano investe 1,8 bilhão em compra de terras do BTG

Leonardo Bruno

Klabin ou Suzano? Descubra qual deve disparar em 2024

Leonardo Bruno

Suzano aumenta preços da celulose para China, Europa e EUA

Miguel Gonçalves

Suzano se destaca, varejistas têm perdas

Guia do Investidor

Suzano (SUZB3) capta R$ 2 bilhões em emissão de debêntures para investimento em energia

Leonardo Bruno

Deixe seu comentário