Guia do Investidor
suzano preço celulose
Preço Alvo 2024 Recomendações

SUZB3 preço-alvo 2023: Vale a pena comprar ações da Suzano?

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

A Suzano (SUZB3) é uma das maiores empresas do setor de papel e celulose do Brasil. Com uma posição de destaque no mercado, muitos investidores estão interessados em saber se vale a pena comprar ações da Suzano em 2023. Neste artigo, discutiremos o preço-alvo da SUZB3 para o próximo ano e analisaremos se é uma boa opção de investimento. Vamos explorar os principais pontos que os investidores devem considerar ao avaliar a empresa.

Preço-alvo para as ações da Suzano

A mais recente análise de preço-alvo para as ações é a do Itaú BBA, cujo preço-alvo foi elevado de R$ 51 para R$ 56, mantendo a recomendação de outperform.

Confira abaixo o preço-alvo estimado pelas principais empresas do mercado:

InstituiçãoPreço-AlvoRating
Bank of America Merrill LynchR$74,00Compra
Bradesco BBIR$54,00Underperform
BTG PactualR$71,00Compra
CitibankR$64,00Compra
Goldman SachsR$48,00Neutro
HSBCR$57,50Compra
Itau BBAR$56,00Outperform
J.P. MorganR$46,00Neutro
Morgan StanleyR$56,00Overweight
SantanderR$70,00Outperform
ScotiabankR$64,00Outperform
UBSR$53,00Neutro
XP InvestimentosR$72,90Compra

As recomendações de preço-alvo para a empresa Suzano (SUZB3) foram divulgadas por diversas instituições financeiras, fornecendo uma visão abrangente sobre a perspectiva do mercado em relação ao desempenho da empresa. Vamos analisar cada uma delas:

Goldman Sachs reforça a recomendação neutra para Suzano (SUZB3) com um preço-alvo de R$ 48. Isso indica que o banco acredita que o desempenho da empresa será estável, sem grandes perspectivas de valorização.

Itaú BBA elevou o preço-alvo de Suzano de R$ 51 para R$ 56, mantendo a recomendação de “outperform”. Essa elevação sugere que o banco tem uma visão otimista sobre a empresa e espera um desempenho acima da média do mercado.

Bank of America (BofA) reduziu o preço-alvo da Suzano (SUZB3) de R$ 65 para R$ 60, mas reiterou a recomendação de compra. Essa redução pode indicar uma visão mais cautelosa do banco em relação ao potencial de valorização da empresa, mesmo mantendo a recomendação de compra.

BTG tem uma recomendação de compra para Suzano (SUZB3) com um preço-alvo de R$ 71. Isso sugere que o banco acredita que a empresa apresentará um bom desempenho e que seu valor de mercado poderá atingir esse patamar.

Santander reduziu o preço-alvo da Suzano (SUZB3) de R$ 78 para R$ 70, mas manteve a recomendação de compra. Essa redução pode indicar uma visão mais conservadora do banco em relação ao potencial de valorização da empresa.

UBS BB reiterou a recomendação neutra para Suzano (SUZB3), com um preço-alvo de R$ 53. Essa recomendação neutra sugere que o banco não tem uma perspectiva otimista nem pessimista em relação ao desempenho da empresa.

A média do preço-alvo

Os analistas financeiros geralmente estabelecem um preço-alvo para as ações com base em diversos fatores, como desempenho financeiro, perspectivas futuras, concorrência e condições macroeconômicas.

image 16
Fonte: RI Suzano

Embora seja difícil prever o preço exato das ações da Suzano em 2023, existem estimativas e recomendações de especialistas que podem ajudar os investidores a tomar decisões informadas.

Confira a média das estimativas expostas:

Valores Preço-alvo
MédiaR$60,49
MenorR$46,00
MaiorR$74,00

Visão geral da Suzano

Histórico e posição de mercado

A Suzano é uma empresa brasileira com mais de 90 anos de história. Ela é uma das maiores produtoras de celulose e papel do mundo, com operações em diversos países. A empresa possui uma ampla gama de produtos, incluindo papéis de imprimir e escrever, papéis sanitários, embalagens de papelão e celulose.

Desempenho financeiro recente

Nos últimos anos, a Suzano tem apresentado um bom desempenho financeiro. A empresa registrou um crescimento sólido da receita e do lucro líquido, impulsionado pela demanda global por celulose. Além disso, a Suzano tem investido em tecnologia e inovação, buscando aumentar sua eficiência operacional e reduzir os impactos ambientais de suas atividades.

A companhia apresentou um lucro líquido de R$ 4,4 bilhões, um aumento de 319,2% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Segundo a empresa, o forte desempenho foi impulsionado pela alta dos preços da celulose, que alcançaram uma média de US$ 830 por tonelada no período. A receita líquida da companhia no 1T23 foi de R$ 13,9 bilhões, um aumento de 84,4% em relação ao mesmo período de 2022.

image 15

Além disso, a Suzano anunciou a elevação da projeção de investimentos em sua fábrica em Ribas do Rio Pardo (MS) para R$ 12,9 bilhões, com o objetivo de aumentar a capacidade de produção de celulose em 1,5 milhão de toneladas por ano.

A empresa também destacou que os investimentos em inovação e tecnologia continuam sendo uma prioridade, com a criação de um centro de pesquisa e desenvolvimento na cidade de São Paulo.

Confira abaixo a tabela com os principais indicadores operacionais divulgados pela Suzano no 1T23:

IndicadorValorVariação %
Lucro líquidoR$ 4,4 bilhões+319,2%
Receita líquidaR$ 13,9 bilhões+84,4%
EBITDA ajustadoR$ 8,1 bilhões+186,3%
Preço médio da celuloseUS$ 830/ton+99,5%
Investimentos (projeto Capex)R$ 12,9 bilhões+8,4%

Perspectivas para 2023

Tendências do mercado de celulose

O mercado de celulose tem mostrado sinais positivos de crescimento contínuo. A demanda por produtos de papel, embalagens e tissue continua sólida, impulsionada pelo aumento do comércio eletrônico e pela conscientização ambiental. Essas tendências favoráveis indicam um cenário promissor para empresas como a Suzano.

Confira abaixo as estimativas de desempenho traçadas pelas principais casas de análise do mercado:

InstituiçãoReceita LíquidaEBITDALucro LíquidoData
Bank of America46.93023.86412.115mar.-23
Bradesco BBI43.47020.28110.902jan.-23
BTG Pactual40.99619.31912.206maio-23
Citibank44.25922.7059.330fev.-23
Goldman Sachs38.06817.10210.853maio-23
HSBC39.29119.5268.843maio-23
Itaú BBA38.06317.8308.259jul.-23
JP Morgan41.65918.672$5.257,00abr.-23
Morgan Stanley42.83621.754$7.084,00maio-23
Santander40.86420.656$8.146,00maio-23
Scotiabank41.69818.6756.279abr.-23
UBS39.32119.99017.489set.-22
XP Investimentos45.17623.5085.663dez.-22

Análise de riscos e oportunidades

Riscos

Todo investimento apresenta riscos, e as ações da Suzano não são exceção. Alguns dos riscos que os investidores devem considerar incluem a volatilidade dos preços da celulose no mercado internacional, flutuações cambiais, impactos ambientais e regulatórios, bem como a concorrência acirrada no setor.

Oportunidades

Por outro lado, a Suzano também apresenta diversas oportunidades de crescimento. A empresa possui uma estratégia de expansão global bem definida e está se beneficiando da crescente demanda por produtos sustentáveis. Além disso, a Suzano tem investido em pesquisa e desenvolvimento, buscando novas aplicações para a celulose, o que pode impulsionar seu desempenho futuro.

Vale a pena comprar as ações da Suzano?

Ao avaliar se vale a pena comprar ações da Suzano em 2023, é importante considerar a situação atual do mercado de celulose, o desempenho financeiro recente da empresa e as perspectivas para o futuro. Embora haja riscos envolvidos, a Suzano também oferece oportunidades de crescimento interessantes. Portanto, os investidores devem realizar uma análise aprofundada e considerar seu perfil de risco antes de tomar uma decisão.

Confira mais recomendações

Quer encontrar novas oportunidades de investimento? Confira a seleção de análises, recomendações e indicações preços-alvo para as principais ações e ativos da bolsa de valores brasileira aqui no Guia do Investidor! Para isso, basta clicar aqui.

Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Preço da celulose pode disparar, diz CEO da Suzano

Lara Donnola

Após liderar quedas em 2023, BHIA3 deve ter ano ainda pior em 2024

Leonardo Bruno

Suzano investe 1,8 bilhão em compra de terras do BTG

Leonardo Bruno

Klabin ou Suzano? Descubra qual deve disparar em 2024

Leonardo Bruno

Suzano aumenta preços da celulose para China, Europa e EUA

Miguel Gonçalves

Receita líquida da Suzano desaba 37% no resultado 3T22

Leonardo Bruno

Deixe seu comentário