Guia do Investidor
tim 1
Notícias

XP atribui à TIM Brasil (TIMS3) maior preço-alvo

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

As ações da Tim (TIMS3) subiram mais de 40% nos últimos 12 meses. Essa valorização exponencial se deu após a XP integrar em seu modelo os recentes direcionamentos de curto e médio prazo da TIM. Esses direcionamentos apresentaram projeções mais sólidas para o crescimento da receita nos anos de 2025 e 2026. Além disso, foram considerados os resultados do quarto trimestre divulgados pela operadora.

Analistas da XP reafirmam a sugestão de compra para as ações e ajustam o preço-alvo de R$ 21 para R$ 24. Este novo valor representa um potencial de valorização de 35% em comparação com o preço atual, destacando-se como o preço-alvo mais elevado entre todos os analistas que acompanham a empresa.

Em contrapartida, a média dos preços-alvo atribuídos por esses analistas é de R$ 20. Essa atualização ressalta a perspectiva positiva da XP em relação à performance futura da TIM Brasil.

Ciclo alvissareiro para o setor de Telecomunicação

Os especialistas da XP veem a telefonia móvel no Brasil à beira de uma transformação significativa. A evolução no setor se caracterizada por uma gestão de capital mais rigorosa nos investimentos em infraestrutura, bem como outras iniciativas de eficiência decorrentes da consolidação de mercado após a aquisição da Oi Móvel pelas três principais operadoras. Além disso, o setor pode se beneficiar de novas oportunidades de negócios, como o 5G, e outras estratégias de monetização da base de clientes.

Acreditamos que a TIM está estrategicamente posicionada para tirar proveito desse novo ciclo. Apesar da expressiva valorização das ações em novembro (+21%), percebemos que elas ainda estão sendo negociadas com desconto e abaixo de seus múltiplos históricos. Esta avaliação não reflete plenamente as diversas oportunidades, incluindo a consolidação de mercado.

Bernardo Guttmann, analista da XP.

Conforme Guttmann, a integração dos ativos da Oi levará a TIM a um novo patamar em termos de tamanho e rentabilidade. Vale ressaltar que, uma vez que a transação ainda não foi concluída, os números correspondentes ainda não foram incorporados ao nosso modelo. Ainda antecipa que “a empresa anuncie um incremento nos proventos neste ano, alcançando a marca de R$ 3,3 bilhões, resultando em um dividend yield de 7,8%”.

P/L da Tim (TIMS3)

Segundo a avaliação da XP, a TIM está sendo negociada a 12,5 vezes o lucro esperado para o presente ano e a 4,1 vezes o EBITDA. O analista destaca a indagação sobre se o setor não deveria ser valorizado com um prêmio em relação aos seus múltiplos históricos, considerando as transformações estruturais no ambiente competitivo. Em suas interações com o CEO e o Relações com Investidores (RI), Guttmann relatou que a estratégia de ajuste de preços da TIM para os próximos anos foi o tema central. No segmento de telefonia móvel, os executivos expressaram otimismo em relação a um crescimento sustentável do mercado, impulsionado por uma abordagem mais racional, uma proposta de valor centrada no consumidor e uma crescente demanda por dados.

Leia mais  Petrobras e Hapvida resistem, mas a bolsa teve sua terceira queda consecutiva impulsionada por Vale e bancos

TIM aprova emissão de debêntures para investidores profissionais no valor de R$ 4,250 bilhões

A TIM (TIMS3) anunciou que sua controladora, a TIM Brasil Serviços e Participações, aprovou em uma Assembleia Geral Extraordinária realizada na última quarta-feira (12) a primeira emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, em série única. Essa emissão será destinada exclusivamente a investidores profissionais e terá um valor total de R$ 4.250 bilhões, com garantia firme para o montante total e prazo de vencimento de 5 anos.

A garantia para essa emissão não envolve ações da Companhia e consiste na alienação fiduciária da totalidade dos dividendos, presentes e futuros, pagos pela TIM à Emissora, juntamente com a cessão fiduciária da conta vinculada por onde transitarão os dividendos da TIM para a Emissora.

De acordo com a controladora, os recursos líquidos obtidos com essa emissão serão utilizados para o pagamento de dividendos às suas empresas controladoras, como parte das atividades de refinanciamento do grupo Telecom Italia.

Essa emissão de debêntures permitirá à TIM Brasil Serviços e Participações obter recursos financeiros que serão direcionados para cumprir suas obrigações de pagamento de dividendos. Dessa forma, a empresa busca atender aos interesses e necessidades de suas empresas controladoras, além de contribuir para as atividades de refinanciamento do grupo Telecom Italia.

Leia mais  Saída dos investidores estrangeiros da bolsa brasileira; entenda

É importante ressaltar que as debêntures serão oferecidas exclusivamente a investidores profissionais, seguindo as regulamentações e diretrizes estabelecidas pelo mercado. Essa estratégia de financiamento reforça a posição da TIM como uma das principais empresas do setor de telecomunicações no Brasil e demonstra sua busca por soluções financeiras para apoiar suas operações e cumprir suas obrigações.

Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Dólar atinge máxima em seis meses com tensões no Oriente Médio

Rodrigo Mahbub Santana

Bolsa abre em oscilação e queda, PRIO3, PETR4 e VALE3 em alta

Paola Rocha Schwartz

Americanas faz proposta para grupamento de ações

Márcia Alves

Fechamento Mercado: Nova York sobe, São Paulo caí

Rodrigo Mahbub Santana

Ações da Rivian caem 8%: a culpa é da Ford

Rodrigo Mahbub Santana

Crise na Bolsa de Valores? Um alerta para a economia brasileira

Fernando Américo

Deixe seu comentário