Guia do Investidor
banco do brasil GDI
Notícias

Banco do Brasil registra lucro de R$ 9,3 bi no 1T24

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

Um valor 8,8% superior ao reportado no mesmo intervalo de 2023.

Em resultado divulgado na quarta-feira (08), o Banco do Brasil, reportou um lucro líquido ajustado de R$ 9,3 bilhões no 1T24, um montante 8,8% superior ao reportado no mesmo intervalo de 2023.

O Banco informou que, o resultado veio praticamente em linha com a expectativa de R$ 9,097 bilhões do consenso da LSEG.

A provisão para devedores duvidosos (PCLD) somou R$ 8,54 bilhões, já o lucro contábil, totalizou R$ 8,782 bilhões no 1T24, obtendo um crescimento de 7% na base anual, e a margem financeira bruta, teve uma soma de R$ 25,7 bilhões.

As receitas de prestação de serviços somaram R$ 8,344 bilhões no 1T24, um aumento de 2,6% na comparação com o 1T23. O ROE, ficou em 21,7% entre Janeiro e Março de 2024, registrando uma alta de 0,67 ponto percentual na comparação com igual período de 2023.

Leia mais  Mercado eleva para 1,59% projeção de expansão da economia em 2024

O Banco do Brasil apurou um índice de eficiência, quanto menor, melhor, de 25,9% no primeiro trimestre, em um desempenho mais positivo que os 28,7% de um ano antes. A rentabilidade sobre o patrimônio líquido ficou praticamente estável no período, a 21,7%.

De acordo com o relatório foi apurado inadimplência de operações vencidas há mais de 90 dias de 2,9%, ante 2,92% no final de dezembro, mas acima dos 2,62% do primeiro trimestre de 2023.

A instituição financeira informou que, o seu resultado é reflexo do avanço da estratégia “fígital”, da política de concessão de crédito, da diversificação das receitas e do controle de custos.

Banco do Brasil (BBAS3) anunciou novo desdobramento de ações

O Banco do Brasil (BBAS3) autorizado pelo Banco Central em 3 de Abril, anunciou novo desdobramento (split) de 100% de suas ações. Esta decisão está alinhada com a alteração estatutária aprovada em Assembleia Geral Extraordinária (AGE) em 2 de Fevereiro de 2024.

“O desdobramento promoverá ajuste na cotação das ações do banco negociadas na B3, medida que poderá resultar no aumento da liquidez do papel, tornando-o mais acessível, principalmente aos pequenos investidores”, informou o banco em proposta da administração para a AGE.

Em 7 de fevereiro, a ação do BB alcançou sua máxima histórica, atingindo R$ 59,57. Com o desdobramento na proporção de 2 para 1, mantendo-se nesse patamar, passaria a ser negociada pela metade do valor, ou seja, R$ 29,31, a partir de 16 de Abril.

Leia mais  Mercado estima PIB de 1,9% este ano, revela boletim Focus

Dessa forma, o Banco do Brasil concederá uma nova ação para cada ação existente, sem alterações no patrimônio do banco ou na participação dos investidores.

O desdobramento dividirá o capital social do BB em 5,73 bilhões de ações ordinárias sem valor nominal. E ocorrerá em 15 de Abril de 2024, refletindo-se nas negociações a partir de 16 de Abril de 2024.


Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Mercado voluntário de carbono no Brasil recua em 2023; falta confiança

Agência Brasil

Banco Central faz ajustes para aperfeiçoar segurança do Pix

Agência Brasil

BNDES conclui financiamento para exportação de 32 jatos da Embraer

Agência Brasil

Geração de energia no Brasil tem expansão recorde de 18,7%

Agência Brasil

Intenção de consumo das famílias cai 0,2% em julho

Agência Brasil

Dólar se aproxima de R$ 5,60 com incertezas políticas e fiscais no Brasil

Agência Brasil

Deixe seu comentário