Guia do Investidor
bolsa
Notícias

Bolsas de NY em Alta com destaque para setor de tecnologia

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

Bolsas de Nova York fecham em alta, impulsionadas pelo anúncio do Google sobre IA, com destaque para o setor de tecnologia.

Nesta quinta-feira, as bolsas de Nova York tiveram uma recuperação notável, com ênfase nas ações do setor de tecnologia, após um importante anúncio feito pelo Google. A gigante da tecnologia revelou o lançamento do Gemini, que é considerado o “maior e mais capaz modelo de IA” já construído pela empresa. Esse anúncio impulsionou as ações da Alphabet, a empresa controladora do Google, que registraram um ganho de 5,31%.

Os principais índices de Wall Street também tiveram um desempenho positivo. O índice Dow Jones subiu 0,17%, atingindo os 36.117,38 pontos, enquanto o S&P500 teve um aumento de 0,80%, fechando em 4.585,59 pontos. O Nasdaq, índice dominado por empresas de tecnologia, avançou 1,37%, encerrando o dia com 14.339,99 pontos.

No mercado de renda fixa, os retornos dos Treasuries apresentaram movimentos variados. O juro do T-bond de 30 anos registrou alta, subindo para 4,261%, em comparação com 4,2125% no dia anterior. Por outro lado, o juro da T-note de 2 anos teve uma ligeira queda, caindo para 4,582%, em contraste com os 4,595% anteriores. O juro da T-note de 5 anos avançou para 4,1312%, e o da T-note de 10 anos subiu para 4,148%, indicando movimentos distintos na curva de rendimento.

A expectativa agora se volta para o relatório de empregos (payroll), que será divulgado amanhã e é amplamente aguardado pelos investidores. Os resultados deste relatório poderão influenciar as decisões futuras do Federal Reserve em relação à sua política monetária, em uma reunião marcada para a próxima semana.

Expectativa de mudança na política monetária do Japão impulsiona o iene e afeta o dólar

O mercado cambial experimentou uma jornada de altos e baixos nesta quinta-feira, com o dólar americano registrando uma leve alta em relação ao real brasileiro, enquanto afundava frente ao iene japonês. Essa dinâmica foi impulsionada por eventos tanto no cenário internacional quanto no cenário doméstico.

No Japão, o presidente do Banco do Japão, Kazuo Ueda, surpreendeu os mercados ao sugerir que a política monetária do país poderia se tornar mais desafiadora no futuro próximo. Ele indicou que a reversão dos juros negativos poderia estar no horizonte, o que levou a uma valorização significativa do iene japonês em relação ao dólar. Essa mudança na perspectiva da política monetária japonesa teve um impacto imediato nas taxas de câmbio globais.

Enquanto isso, nos Estados Unidos, os investidores aguardam com expectativa o relatório de empregos (payroll) que será divulgado em breve. Esse relatório será fundamental para a avaliação dos próximos passos do Federal Reserve em relação às taxas de juros e à política monetária.

No Brasil, a situação política e econômica também teve um impacto sobre o mercado cambial. Os impasses políticos em Brasília, incluindo a série de adiamentos de votações importantes no Congresso, como a MP das subvenções e a tributação de apostas esportivas, geraram incerteza entre os investidores. Isso porque muitos desses projetos são cruciais para viabilizar um déficit fiscal zero em 2024, incluindo a complexa reforma tributária.

Como resultado desses eventos, o dólar à vista fechou o dia com uma leve alta de 0,13%, sendo cotado a R$ 4,9090. Enquanto isso, em relação ao iene japonês, o dólar experimentou uma queda impressionante de 2,50%, atingindo a marca de 143,53 ienes. Esses movimentos cambiais refletem a volatilidade e a sensibilidade do mercado às mudanças nas políticas econômicas e monetárias globais.

Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Vale (VALE3) registra lucro de R$ 39,940 bi em 2023 e cai 53,6%

Mateus Sousa

Ibovespa cede após série de altas; EZTec lidera ranking positivo

Fernando Américo

Nubank (ROXO34) registra lucro de US$ 395,8 Milhões no 4º Trimestre

Mateus Sousa

Ações da NVIDIA: vale a pena comprar após forte alta?

Mateus Sousa

Brasil atinge superávit cambial de US$ 5,421 bilhões

Mateus Sousa

Cielo: Gestoras propõem OPA em torno de R$ 8 por Ação

Mateus Sousa

Deixe seu comentário