Guia do Investidor
imagem padrao gdi
Notícias

Brasil pode ter “o maior imposto do mundo” com reforma tributária

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

Estudo revela que alíquota-base de imposto sobre consumo no Brasil pode ultrapassar a da Hungria, a maior do mundo, chegando a 27%.

Um estudo realizado pelo Bichara Advogados revelou que a alíquota-base do imposto sobre consumo no Brasil, prevista na Reforma Tributária, pode se tornar a maior do mundo. Inicialmente estimada em 25%, a alíquota do Imposto Sobre Valor Agregado (IVA) pode superar a praticada na Hungria, que é de 27% e atualmente a maior entre os países membros da OCDE.

A inclusão de mais segmentos na lista de setores com regime especial na reforma tributária resultou em mudanças de última hora, elevando a perspectiva de aumento da alíquota. Especialistas alertam para possíveis impactos, como aumento de preços e incentivo à pejotização.

Estudo aponta que alíquota-base de imposto sobre consumo no Brasil pode superar a da Hungria, tornando-se a maior do mundo

Um estudo realizado pelo Bichara Advogados revelou que a alíquota-base do imposto sobre consumo no Brasil, prevista na Reforma Tributária, pode se tornar a maior do mundo. Inicialmente estimada em 25%, a alíquota do Imposto Sobre Valor Agregado (IVA) pode superar a praticada na Hungria, que é de 27% e atualmente a maior entre os países membros da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

As mudanças de última hora feitas no texto da Reforma Tributária, com a inclusão de mais segmentos na lista de setores com regime especial, são apontadas como responsáveis pelo aumento da alíquota padrão do imposto sobre consumo.

Leia mais  Educação e Transportes lideram novos bloqueios no Orçamento

Especialistas afirmam que a alíquota-base do IVA no Brasil poderá ser maior do que o inicialmente previsto, devido às concessões de benefícios fiscais aprovadas na reforma.

Imagine-se navegando em alto mar sem uma bússola. Cada onda representa uma decisão financeira, e sem orientação, é fácil se perder nas correntezas do mercado. É aí que entra a consultoria financeira. Como um farol na escuridão, ela oferece direção clara e segura para alcançar suas metas.

É por isso que o Guia do Investidor orgulhosamente lançou o GDI Finance, com a missão de ser o mapa para o seu sucesso financeiro, mas também para navegar junto ao seu lado. Com anos de experiência, nossos consultores são como capitães experientes, guiando-o pelas águas turbulentas da economia.

Desde a navegação para a aposentadoria tranquila até a jornada para aquisição de bens, o GDI Finance foi criado para simplificar sua trajetória. Com estratégias personalizadas e insights precisos, transformamos desafios em oportunidades e sonhos em realidade.

É hora de aprender a navegar tranquilo por águas turbulentas, alcançaremos horizontes que você nunca imaginou possíveis. Conheça a nossa consultoria financeira hoje mesmo.

Bernard Appy, secretário extraordinário da Reforma Tributária do Ministério da Fazenda, já estimava que o IVA brasileiro teria uma das maiores alíquotas do mundo. No entanto, as alterações no texto da reforma, com redução de alíquotas para alguns setores e aumento para outros, indicam que a alíquota de referência do IVA poderá ultrapassar os 25%.

Leia mais  Caixa libera abono salarial para nascidos em maio e junho

Especialistas alertam para possíveis consequências desse aumento. O aumento significativo da alíquota do IVA pode resultar em aumento de preços, especialmente no setor de serviços, além de incentivar a pejotização, ou seja, a contratação de pessoas jurídicas em vez de contratos de emprego. O IBS recolhido pelas pessoas jurídicas prestadoras de serviços é passível de creditamento, o que pode levar a uma maior utilização dessa forma de contratação.

Reforma Tributária: Autor de mais de 60 livros da área critica reforma nos moldes em que foi aprovada

A proposta de Reforma Tributária em tramitação no Congresso Nacional tem levantado preocupações sobre a autonomia dos Estados e municípios no Brasil. Paulo de Barros Carvalho, advogado tributarista e professor emérito da Universidade de São Paulo (USP), alerta que concentrar a arrecadação primordialmente no controle da União afeta o sistema federativo e coloca em risco a democracia.

Em entrevista ao Canal UM BRASIL, Carvalho enfatiza a importância de preservar a autonomia dos Estados e municípios para garantir a efetividade do modelo federativo no país. Ele argumenta que as regiões brasileiras apresentam diferenças significativas, e uma proposta de imposto único não leva em consideração essa diversidade. O advogado defende que a Constituição estabeleça a preservação da autonomia dos Estados, evitando assim a dissolução da Federação.

Leia mais  Dívida Pública sobe 2,51% em junho e fica em R$ 5,84 trilhões

Além disso, Carvalho ressalta que a atual proposta de reforma pode gerar problemas para os governos estaduais e prefeituras no repasse de recursos. A negociação política necessária para acessar esses recursos, que são uma garantia constitucional, pode causar um verdadeiro caos administrativo. O advogado destaca que os Estados possuem autonomia e que qualquer modificação nesse aspecto deve ser estabelecida pela Constituição.

Carvalho também expressa sua preocupação com a abrangência da proposta em discussão, afirmando que é difícil focar em tantos aspectos ao mesmo tempo.

Ele sugere uma abordagem sequencial na reforma tributária, com cuidado e delicadeza, priorizando inicialmente a tributação sobre o consumo. Para o advogado, a reforma deveria ser conduzida de maneira gradual, evitando confusões decorrentes de mudanças bruscas.


Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Mercados reagem a incertezas fiscais com alta dos juros e dólar

Autor Convidado

Dólar sobe para R$ 5,38 e emenda quarta semana de alta

Agência Brasil

Inflação de 2024 pesa mais para famílias de renda muito baixa

Agência Brasil

Nova presidente da Petrobras troca três diretores da estatal

Agência Brasil

Economia brasileira cresce apenas 0,01% em abril

Rodrigo Mahbub Santana

Mercado de capitais atinge captação recorde

Guia do Investidor

Deixe seu comentário