Guia do Investidor
imagem padrao gdi
Notícias

Carrefour Brasil (CRFB3): Deflação alimentar pesou no Atacadão e a interrupção na integração de sistemas pressionou os resultados do 3T23

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

O Carrefour Brasil (CRFB3) divulgou seus resultados do terceiro trimestre de 2023, revelando desafios decorrentes da deflação alimentar e interrupção na integração de sistemas. O banco Morgan Stanley observou que os resultados ficaram abaixo das previsões, destacando as pressões associadas às vendas business-to-business devido à deflação alimentar em curso.

A deflação alimentar tem sido um fator significativo que pesou nos resultados do Carrefour Brasil durante o terceiro trimestre. A queda nos preços dos alimentos afetou as margens de lucro do Atacadão, uma das divisões da empresa. Afinal, a deflação alimentar ocorre quando os preços dos alimentos diminuem, muitas vezes devido a uma oferta maior do que a demanda.

Integração de sistemas

Outro desafio enfrentado pelo Carrefour Brasil no terceiro trimestre foi a interrupção na integração de sistemas. Quando as empresas realizam a integração de sistemas, é essencial que o processo ocorra sem problemas para garantir a continuidade das operações comerciais. Qualquer interrupção nesse processo pode resultar em pressões financeiras e operacionais.

Apesar dos desafios, houve pontos positivos nos resultados do terceiro trimestre do Carrefour Brasil. O banco Morgan Stanley observou que as lojas convertidas foram um destaque. Dessa forma, essas conversões apoiaram o caso de um aumento geral nas vendas nas mesmas lojas no Atacadão à medida que a empresa avança para 2024.

O Atacadão é uma das principais operações do Carrefour Brasil e, portanto, seu desempenho é de grande importância para os resultados gerais da empresa. Assim, o banco observou que as vendas nas mesmas lojas no Atacadão podem se beneficiar das conversões e melhorias nas operações.

Leia mais  Cartão Carrefour vale a pena e tem anuidade? Veja avaliação

Recomendação do Morgan Stanley

Apesar dos desafios enfrentados no terceiro trimestre, o Morgan Stanley mantém uma recomendação “overweight” para o Carrefour Brasil, indicando otimismo em relação às perspectivas da empresa. Assim, o banco estabeleceu um preço-alvo de R$ 16,50 por ação, refletindo sua visão positiva sobre o potencial de crescimento do Carrefour Brasil.

Imagine-se navegando em alto mar sem uma bússola. Cada onda representa uma decisão financeira, e sem orientação, é fácil se perder nas correntezas do mercado. É aí que entra a consultoria financeira. Como um farol na escuridão, ela oferece direção clara e segura para alcançar suas metas.

É por isso que o Guia do Investidor orgulhosamente lançou o GDI Finance, com a missão de ser o mapa para o seu sucesso financeiro, mas também para navegar junto ao seu lado. Com anos de experiência, nossos consultores são como capitães experientes, guiando-o pelas águas turbulentas da economia.

Desde a navegação para a aposentadoria tranquila até a jornada para aquisição de bens, o GDI Finance foi criado para simplificar sua trajetória. Com estratégias personalizadas e insights precisos, transformamos desafios em oportunidades e sonhos em realidade.

É hora de aprender a navegar tranquilo por águas turbulentas, alcançaremos horizontes que você nunca imaginou possíveis. Conheça a nossa consultoria financeira hoje mesmo.

O terceiro trimestre de 2023 apresentou desafios para o Carrefour Brasil, com a deflação alimentar e a interrupção na integração de sistemas afetando os resultados. No entanto, a empresa viu pontos positivos nas lojas convertidas, que podem impulsionar as vendas nas mesmas lojas no Atacadão à medida que avançam para o próximo ano.

Leia mais  Com alta de 1,3% lucro ajustado do Carrefour (CRFB3) chega a R$ 600 milhões no 2T22

Portanto, a recomendação “overweight” do Morgan Stanley reflete a crença na capacidade do Carrefour Brasil de superar esses desafios e continuar seu crescimento. À medida que a empresa se adapta a um ambiente em constante mudança, sua resiliência e estratégias inovadoras podem ser fatores-chave para o sucesso futuro.

Proposta de alteração no estatuto da Petrobras levanta preocupações

A proposta de alteração no estatuto social da Petrobras (PETR3, PETR4) tem gerado preocupações no mercado e entre os especialistas em finanças. Então, Charles Putz, conselheiro de administração do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças de São Paulo (Ibef-SP), ressaltou que essa mudança potencial traz consigo o risco de abuso de controle acionário e desvio de propósito.

Preocupações com a proposta

Posteriormente, a principal preocupação é que a proposta de alteração pode permitir mudanças na estrutura de controle da empresa sem a devida consideração dos acionistas minoritários. Putz adverte que quando o controlador busca fazer tais alterações sem o consentimento dos acionistas minoritários, há um risco de desvio dos propósitos da empresa.

Neste caso específico da Petrobras, as preocupações se concentram em questionar se as motivações por trás da proposta visam proteger e melhorar a empresa, ou se estão servindo a conveniências políticas momentâneas e agradando a determinados políticos.

Leia mais  Grupo Carrefour Brasil (CRFB3) consolida posição de destaque no varejo alimentar em 2021

A implementação da Lei das Estatais ocorreu após grandes escândalos de corrupção que tiveram um impacto significativo no cenário empresarial brasileiro. Um dos principais objetivos era evitar indicações incoerentes para cargos nos conselhos e diretorias, com a Petrobras sendo uma das mais afetadas por esses escândalos.

Propósito da mudança no estatuto

Putz também destaca que há falta de clareza sobre o propósito da mudança no estatuto da Petrobras e como utilizará a reserva de capital proposta. Ele levanta dúvidas sobre a necessidade dessa reserva e expressa receios de que ela possa ser usada de maneira contrária ao interesse público.

Afinal, a principal preocupação, é que as alterações não atendam aos interesses dos acionistas, mas sim para fins políticos e conveniências momentâneas.

A proposta de alteração no estatuto da Petrobras levanta preocupações sobre a possível erosão da governança corporativa e a interferência política nas operações da empresa. Enquanto as discussões continuam, é fundamental garantir que as ações estejam alinhadas com os interesses da Petrobras. Assim, a clareza, transparência e consideração dos acionistas minoritários são essenciais para preservar a integridade da governança corporativa.


Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Ações da Tesla disparam e fusão entre companhias: confira o resumo do dia

Rodrigo Mahbub Santana

Carrefour eleva suas vendas brutas no 1T24

Márcia Alves

Carrefour Brasil teve vendas brutas de R$ 31 bilhões no 4T23

Mateus Sousa

Carrefour traça perspectivas para vendas e margem Ebitda; entenda

Miguel Gonçalves

Investor Day: Carrefour revela estratégias para continuar lucrando

Leonardo Bruno

Mais um desempenho fraco? Carrefour tem queda de 59% no lucro líquido no 3T23

Leonardo Bruno

Deixe seu comentário