Guia do Investidor
imagem padrao gdi
Criptomoedas Notícias

Cold Wallet O que é, Como Funciona e Onde Comprar? Saiba tudo

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

Saiba o que é Cold Wallet e como funciona. Descubra tudo sobre Cold Wallet, onde comprar e suas funcionalidades.

Se você investe ou está começando a pesquisar sobre o mercado de criptos, muito provavelmente já se perguntou qual a melhor forma de manter os ativos protegidos e bem guardados.

As criptos não são rastreadas como outras moedas tradicionais, assim sendo, elas exigem um cuidado na hora de guardar extra e mais seguro. Hoje encontramos, entre as opções disponíveis, as cold wallet que figuram entre as principais e mais seguras.

Mas, afinal, as cold wallets, como funciona esse tipo de carteira?

Quando estamos conversando sobre Bitcoin e criptomoedas em geral, as wallets virtuais e físicas são extremamente importantes para manter os ativos seguros, entenda uma wallet, como uma forma de você poder guardar seus ativos, como uma carteira física. Por isso o nome wallet que significa “carteira” em inglês.

Existem dois tipos de formas de armazenar possíveis: a cold wallet e a hot wallet.

Imagine-se navegando em alto mar sem uma bússola. Cada onda representa uma decisão financeira, e sem orientação, é fácil se perder nas correntezas do mercado. É aí que entra a consultoria financeira. Como um farol na escuridão, ela oferece direção clara e segura para alcançar suas metas.

É por isso que o Guia do Investidor orgulhosamente lançou o GDI Finance, com a missão de ser o mapa para o seu sucesso financeiro, mas também para navegar junto ao seu lado. Com anos de experiência, nossos consultores são como capitães experientes, guiando-o pelas águas turbulentas da economia.

Desde a navegação para a aposentadoria tranquila até a jornada para aquisição de bens, o GDI Finance foi criado para simplificar sua trajetória. Com estratégias personalizadas e insights precisos, transformamos desafios em oportunidades e sonhos em realidade.

É hora de aprender a navegar tranquilo por águas turbulentas, alcançaremos horizontes que você nunca imaginou possíveis. Conheça a nossa consultoria financeira hoje mesmo.

Com esses tipos de carteiras, é possível armazenar as chaves públicas e privadas por meio online bem como por meio offline.

Neste artigo, vamos entender melhor como uma cold wallet funciona. Veja o que é uma cold wallet, quais as diferenças para a hot wallet e as principais vantagens que a carteira fria oferece.

Cold Wallet O que é, Como Funciona e Onde Comprar? Saiba tudo
Cold Wallet O que é, Como Funciona e Onde Comprar? Saiba tudo

O que é Cold Wallet e como funciona?

Cold wallet significa “carteira fria”, traduzindo do inglês. É um tipo de carteira de criptomoedas, não só isso, é uma das formas mais seguras que você encontra para armazenar suas moedas digitais. Ela garante segurança ao seu ativo digital.

O principal diferencial dela é que ela não é conectado à internet e, por isso, está protegido de ataques cibernéticos.

Antes de mais nada, entenda que as carteiras de criptomoedas servem para dar acesso ao investidor aos seus ativos digitais bem como as suas chaves privadas armazenadas no sistema.

Com uma carteira, podemos gerenciar fundos, realizar ou receber pagamentos, em transações sem intermediários. É um dos principais pontos dentro do ecossistema cripto. Tudo ocorre por meio de softwares online ou dispositivos físicos offline, ou seja, desconectados da internet.

Esse modelo offline é bastante interessante para aqueles que desejam se precaver de ataques cibernéticos, já que, com as cold wallets as transações não precisam de acesso à internet.

Ataque hacker poderia ter sido evitado

No início de agosto, milhares de investidores da Solana foram surpreendidos com um ataque hacker que subtraiu cerca de US$ 8 milhões em criptomoedas em seu ecossistema.

Esse evento, poderia ter acontecido com muitos outros players, o que reabriu uma importante discussão sobre segurança.

Para se ter ideia da dimensão do problema: somente em 2021 foram realizados roubos de criptomoedas que resultaram em perdas de US$ 3,2 bilhões no cenário global, segundo dados da Chainalysis.

É por isso que as cold wallets passaram a crescer no gosto dos usuários, pois elas se tornam soluções brindadas desse tipo de ataque online.

As cold wallets tem crescido tanto no mercado e no gosto popular que até mesmo grandes corretoras já oferecem a possibilidade de guardar suas criptomoedas em Cold Wallet para seus clientes de modo automático.

A Avenue, por exemplo, já disponibiliza esse serviço sem nenhum custo adicional aos seus clientes por meio da Avenue Digital Assets.

No caso da Solana, nenhum cliente da Avenue foi afetado pelo episódio.

Leia mais  Foxbit lança ferramenta para transferência de criptomoedas e pagamento em real
Cold Wallet O que é, Como Funciona e Onde Comprar? Saiba tudo
Cold Wallet O que é, Como Funciona e Onde Comprar? Saiba tudo

Cold wallet o que é: Hot Wallet?

Por outro lado, uma carteira quente é praticamente qualquer carteira digital conectada a uma rede. Resumindo, carteiras quentes estão “online”. Mas não se esqueça, carteiras digitais são aplicações. Assim, uma carteira “quente” pode ser apenas a parte de um sistema de carteira que fica online.

Normalmente, carteiras quentes são associadas a carteiras de “serviço completo” que são programas que executam todas as tarefas necessárias é um único app.

Em outras palavras, uma carteira assim, além de ter a opção de guardar seus ativos, você também pode vender ou comprar mais ativos, transformá-los em outras criptomoedas diferentes, além de servir como um sistema de assinatura para acesso em sites e plataformas da web3.

Quase todas as melhores carteiras de criptomoeda disponíveis atualmente são capazes de funcionar como uma carteira de serviço completo. Assim, é provável que você achará muito mais fácil ter uma carteira de serviço completo, acessá-la no seu navegador ou telefone e enviar e receber pagamentos.

Como as carteiras quentes estão vinculadas à Web e, no mínimo, a uma blockchain específica, elas têm várias desvantagens. O maior risco para seus ativos digitais é o roubo.

Mesmo que você tenha uma carteira ativa separada que lida com a geração de chaves, Hot Wallets vão armazenar suas chaves particulares na Web. Tudo o que um hacker precisa fazer é realizar um ataque para capturar sua chave privada, e todos os seus fundos acabaram.

Além disso, devido à natureza do anonimato da tecnologia blockchain, é extremamente difícil rastrear o ladrão.

Assim sendo, a independência financeira que ela fornece tem seus custos, já que os usuários têm total poder sobre seus ativos, mas eles também têm total responsabilidade por sua segurança.

Cold wallet o que é: Quais os tipos disponíveis?

Cold Wallet O que é, Como Funciona e Onde Comprar? Saiba tudo
Cold Wallet O que é como comprar?

Agora que você já compreendeu o funcionamento das carteiras frias, nada melhor que conhecer os principais tipos de cold wallet disponibilizadas no mercado.

Desktop Wallet

As carteiras desktop representam uma modalidade que existe apenas no computador do usuário. Ou seja, mesmo sem conexão com a internet, ela precisa ser acessada por uma máquina específica.

A maneira mais fácil de pensar em carteiras de desktop é que elas são aplicativos de carteira projetados para computadores.

Tecnicamente falando, não há versões móveis, então os usuários não podem acessá-lo facilmente em vários dispositivos. No entanto, alguns desenvolvedores de carteiras desejam oferecer aos usuários a opção de um aplicativo móvel, se assim o desejarem.

A recomendação é que se você escolher a versão desktop, ignore o aplicativo móvel. Por mais inconveniente que pareça, também é mais seguro porque só há uma maneira de acessá-lo.

Por fim, é esperado que qualquer carteira de desktop que valha a pena deve ter pelo menos proteção usando frases Seed, onde você recebe uma frase de recuperação para acessar sua carteira se seu computador for roubado ou destruído.

Um outro ponto positivo é se a carteira tenha um sistema 2FA, que seria um sistema de autenticação de dois fatores. Nesse caso, uma senha é um exemplo do primeiro fator de autentificação, e um aplicativo Authenticator como o Google Authenticator ou Authy seria o segundo.

O aplicativo gera um código de 6 dígitos inserido na interface da carteira como prova de ter algo.

Finalmente, algumas carteiras ainda vêm com a opção multisig, que é uma abreviação de multi-assinatura, que seria um sistema criado para o caso onde a autorização de um único usuário não seja suficiente para comprovar uma transação.

Em vez disso, uma quantidade X de pessoas previamente escolhidas precisam assinar a transação para mostrar total concordância com a mesma. Dessa forma, mesmo que uma pessoa seja comprometida, os fundos ainda não podem ser movidos.

Paper wallet

Uma carteira de papel é um pedaço de papel com suas chaves privadas e públicas impressas. Algumas carteiras de papel também podem ter um código de barras digitalizável criado por um aplicativo.

É uma maneira de armazenar e acessar sua criptomoeda offline. Quando você imprime suas chaves, elas são removidas da rede de criptomoedas, mas os tokens permanecem; no entanto, eles são inacessíveis sem suas chaves.

As carteiras de papel eram geralmente usadas antes que a criptomoeda se tornasse popular. A tecnologia de armazenamento melhorou desde que o método se tornou popular, mas continua sendo uma maneira válida de armazenar suas chaves em determinadas circunstâncias.

Tenha cuidado na hora de imprimir suas carteiras, as impressoras nem sempre são confiáveis, e qualquer problema durante a impressão pode levar à perda de suas chaves e criptomoedas.

Qualquer problema mais comum em impressões como o papel travando, manchas de tinta ou um papel de impressão mal alinhado podem causar sérios problemas ao criar sua carteira de papel.

Além disso, é possível que a carteira ou programa que você está usando permita que você imprima suas chaves antes que elas sejam excluídas do seu dispositivo, afinal, uma vez que suas chaves são impressas, elas devem ser excluídas automaticamente do seu dispositivo, mas você deve certificar-se de que é o caso antes de imprimir para evitar perdas causadas por uma impressora defeituosa.

Leia mais  Investimentos em fundos de criptomoedas atingiram o menor patamar desde 2018

Por fim, certos tipos de tinta de impressora podem sangrar com o tempo, e diferentes tipos de papel aceitam e retêm a tinta de maneira diferente. Se você for imprimir sua carteira, certifique-se de usar uma impressora que você sabe que funciona bem, papel que dure muito tempo e tinta que não desbote ou sangre.

USB Wallets ou Hardware Wallet (atualmente a mais comum)

A USB wallet é uma das opções mais comum atualmente, e ela costuma ser uma opção bastante prática para ter acesso aos ativos e para salvar as chaves privadas do usuário.

Nela, você transforma um drive USB, ou pendrive, em uma carteira fria de criptomoedas. Porém, é preciso tomar cuidado para não perder o dispositivo nem danificá-lo, além de garantir que pessoas não autorizadas não o acessem.

Para comprar uma Cold Wallet, basta procurar por algumas marcas bem conhecidas e sempre realize sua compra diretamente no site oficial ou por representantes oficiais credenciados. Aqui estão alguns modelos e marcas bem famosas que você pode encontrar na internet com facilidade:

Ledger
Cold Wallet O que é, Como Funciona e Onde Comprar? Saiba tudo

Ledger Nano X

De modo resumido, a Ledger Nano X é uma hardware wallet que suporta uma variedade de criptomoedas e é a última edição da popular linha de carteiras HD da Legder.

A carteira suporta mais de 1.800 moedas e tokens, incluindo Bitcoin, Ethereum e Cardano, que são suportados por meio da plataforma integrada Ledger Live, que é simples de entender e usar.

O suporte a criptomoedas adicionais é incluído anualmente na plataforma Ledger Live conforme solicitação da comunidade de criptomoedas. Um cabo USB conecta a carteira ao seu computador, e a tecnologia Bluetooth a conecta aos dispositivos móveis do Android e iOS, um recurso exclusivo que não está presente em muitas carteiras frias de criptomoedas.

Outro detalhe interessante é que a empresa já detém de uma grande parte do mercado, daqueles investidores que procuram algo de segurança, mas com um preço interessante.

No entanto, a Ledger Nano X, vem para assumir a principal linha de produtos premium da Ledger, suportando vários novos recursos (incluindo uma tela maior e recursos bluetooth) não disponíveis na Nano S.

Isso porque a empresa foi fundada em 2014 como uma empresa que buscava competir com a Satoshi Labs e com sua linha de hardware wallets Trezor. Dessa maneira, a Ledger afirma ter vendido mais de 3 milhões de hardware wallet em mais de 200 países.

Além disso, a empresa conta com grande envolvimento com a comunidade, já que os executivos da Ledger, como o CEO Pascal Gauthier e o CTO Charles Guillemet são muito ativos nas comunidades cripto no Twitter e Reddit. E ainda são muito receptivos a perguntas e preocupações em torno da segurança do seu hardware.

Trezor
Cold Wallet O que é, Como Funciona e Onde Comprar? Saiba tudo

Trezor Model T

Trezor Model T é a 2ª geração de carteiras de hardware, semelhante à Ledger, mas com uma capacidade adicional para permitir que seus usuários acessem as corretoras de terceiros, como Changelly e CoinSwitch.

A Wallet tem uma interface fácil de usar. Isso acontece, porque ao contrário de qualquer outra hardware wallet, o Trezor Model T pode ajudar na gestão de diferentes criptos com sua interface. Além disso, ela conta com um display digital que ajuda a estabelecer acesso físico ao dispositivo.

A carteira também integrou os recursos de gestão de senhas dentro da interface do usuário. Vale ressaltar que o dispositivo tem um gestor de senhas estável por ser uma das mais antigas carteiras hardware.

Além disso, suporta várias criptomoedas, tendo dessa maneira, um interface do usuário bem dinâmica. Por exemplo, os usuários podem mudar para uma interface feita só para gestão de um ativo em particular, como o Bitcoin, onde a carteira fica focada só nessa criptomoeda.

Por fim, você também pode usar um QR code direto na tela do dispositivo para poder ser escaneado por alguma pessoa que deseja enviar ativos para sua carteira. O pagamento será listado na página de gestão da Trezor assim que for processado.

A wallet oferece também um guia abrangente e que inclui um conteúdo rico instrutivo sobre Bitcoin, bem como informações sobre o dispositivo.

Também há uma seção de perguntas frequentes em seu site para ajudar as pessoas a começar a usar a carteira hardware. Você também pode usar a ferramenta de solução de problemas para pesquisar no wiki soluções para problemas comuns e resolvê-los instantaneamente.

KeepKey
Cold Wallet O que é, Como Funciona e Onde Comprar? Saiba tudo

KeepKey Wallet

Assim, como as duas últimas, KеерKеу Wallet também é uma boa opção de hardware wallet para armazenar criptomoedas. Ela é uma carteira multimoeda, que usa tecnologia avançada para evitar hacks e roubo de ativos digitais.

Outro detalhe interessante é que a integração da carteira com o ShapeShift possibilita que os usuários troquem seus ativos digitais diretamente do dispositivo de hardware.

O KeepKey possui um recurso de recuperação que permite que os usuários recuperem contas de um dispositivo danificado ou roubado. O dispositivo vem com uma tela grande para uma exibição clara de informações de transação e um botão para controlar as operações apenas a partir do dispositivo.

Um pouco menos do que seus concorrentes, a KeepKey suporta 40 ativos digitais diferentes. As principais moedas suportadas são:

  • Bitcoin
  • Bitcoin Cash
  • DASH
  • Bitcoin Gold
  • Dogecoin
  • Ethereum
  • Litecoin
Leia mais  Twitter anuncia novo recurso que permite aos usuários pesquisar os preços do Bitcoin e do Ether

Em comparação com as outras wallet hardware, TREZOR e Ledger suporta mais de 1000 ativos.

No entanto, a KeepKey é uma das melhores hardware wallets de criptomoedas que vem com alguns ótimos recursos de segurança.

Vale ressaltar que o software da KeepKey é totalmente de código aberto e você também pode verificá-lo no GitHub para fazer a verificação cruzada, o que aumenta as garantias de segurança, afinal de contas, um código aberto, pode ser verificado por qualquer pessoa no mundo e qualquer um pode encontrar erros e reportá-los.

Como escolher uma cold wallet?

Alguns pontos são importantes considerar, antes de escolher uma cold wallet, como:

  • Segurança: esse item é crucial, afinal, é o que vai garantir a proteção de suas criptos.
  • Praticidade: a facilidade de usar sua carteira de cripto deve ser considerada, afinal, uma interface mais acessível pode garantir melhor experiência. Além disso, algumas cold wallets necessitam de que você tenha facilidade com algumas configurações para utilizá-las;
  • Uso: nesse ponto, é importante considerar como você vai usar sua cold wallet. Por exemplo, considere se pretende mover a carteira de lugar, como levá-la a viagens. Nesses casos, é interessante considerar o quão compacta ou prática é a carteira.
Carteira Fria
Cold Wallet O que é, Como Funciona e Onde Comprar? Saiba tudo

Algumas cold wallets podem requerer uma curva de aprendizado, exigindo que você compreenda melhor sobre as opções de configurações na interface do usuário. Por isso, é importante estar familiarizado com o assunto. Também existem cold wallets com interfaces simples de usar, que são bem acessíveis.

Se você gosta de ter muitas criptos e não tem pressa em esperar pela valorização, não precisa de uma carteira muito fácil de acessar ou de transacionar. Agora, se você planeja realizar várias transações com suas criptos, é importante ter uma carteira mais acessível para uso.

Bônus: Vantagens e riscos de investir em cripto

As criptos podem ser consideradas por muitas pessoas como um investimento arriscado, devido à sua alta volatilidade, mas vantajoso, devido à crescente valorização do mercado como um todo.

Como exemplo, o Bitcoin, principal criptomoeda, se valorizou mais de 84 milhões de vezes entre 2010 e 2021. Mas depois de chegar ao patamar histórico de 69 mil dólares em novembro do ano passado, é cotado agora por menos da metade desse valor.

A menor incidência de taxas, impostos e regulações diversas por governos e órgãos regulatórios também costuma ser citada como uma vantagem, embora isso também aumente o risco de golpes e usos indevidos das cripto, como lavagem de dinheiro. Por outro lado, o uso de criptografia, blockchain e outros mecanismos conferem grande segurança às moedas digitais.

De todo modo, assim como ocorre em outros tipos de ativos, investir em criptos exige estudo e planejamento financeiro. É preciso ir além dos conceitos que apresentamos aqui e também preparar as suas finanças, de modo a tornar o seu investimento mais seguro e rentável.

O que é blockchain?

Outro diferencial das criptos é que elas usam uma tecnologia chamada blockchain, que pode ter como tradução “corrente de blocos”. Nela, blocos de dados estão interligados, como numa rede ou corrente, e só podem ser modificados se todo o conjunto também for.

As criptos, portanto, possuem armazenamento em blockchain, que reúnem dados como sua data de criação e quem é o seu proprietário. Para que esses dados sejam alterados, a maior parte da blockchain precisa autorizar a operação.

As blockchains garantem um aspecto importante da maioria das criptomoedas, que é a descentralização. Isso quer dizer que, dessa forma, a emissão e as transações com criptos não tem controle por autoridades como um Banco Central. Em vez disso, as operações se mantém por meio dos próprios participantes do mercado, através da blockchain.

Cripto 2
Cold Wallet O que é, Como Funciona e Onde Comprar? Saiba tudo

Mas é dinheiro de verdade? Consigo pagar mercado com criptomoedas?

As criptos são um ativo financeiro e, assim como todo ativo, elas têm um valor, que pode ser mensurado pelo seu lastro ou pela relação entre oferta e demanda no mercado.

Algumas criptos estão ligadas a ativos reais, como ações, propriedades ou commodities, ou a moedas fiduciárias, como dólar ou euro. Trata-se das stablecoins (“moedas estáveis”). Quem possuí-las tem maior certeza de quanto elas “valem”.

Outras criptos, como o famoso Bitcoin, têm seu valor medido apenas pela relação entre demanda e oferta. Dessa forma, se a procura por Bitcoin for maior em relação à quantidade dessa criptomoeda disponível para transações, então seu valor vai aumentar.

Criptos podem ter conversão para outros tipos de ativos, incluindo dinheiro “de verdade”. É possível não apenas comprá-las usando o dinheiro normal, como trocá-las por dinheiro normal, que poderá ser usado no mundo real.

Além disso, alguns estabelecimentos e até mesmo países (como El Salvador) já aceitam transações diretas com criptos. Algumas empresas, inclusive, já pagam seus funcionários com esse tipo de ativo.


Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Bitcoin cai 8% em uma semana e luta para sustentar US$ 57 mi

Paola Rocha Schwartz

Bitcoin atinge mínimo desde fevereiro, com perspectivas de queda

Paola Rocha Schwartz

Estratégias para maximizar o retorno dos investimentos cripto

Guia do Investidor

Receita cria grupo para fiscalizar exchanges de criptoativos

Rodrigo Mahbub Santana

Ethereum apresenta queda um dia após aprovação de ETF

Paola Rocha Schwartz

Entrada de US$ 303 mi em ETFs de Bitcoin: Fidelity e Grayscale lideram impulso

Rodrigo Mahbub Santana

Deixe seu comentário