Guia do Investidor
Fonte/Reprodução
Notícias

Com alta do dólar, Banco Central intervém no câmbio

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

  • Banco Central intervém no mercado cambial devido ao aumento do dólar.
  • Motivos incluem expectativas de cortes nas taxas de juros nos EUA.
  • Medidas incluem leilões para garantir oferta de dólares.
  • Expectativa é de dólar estável a curto prazo, mas com tendência de alta.
  • Possíveis novas intervenções do Banco Central no futuro.
  • Leilão adicional de swap cambial tradicional para atender demanda de resgate de títulos NTN-A3.
  • Vencimento desses títulos pode alimentar alta do dólar devido à necessidade de compra de moeda estrangeira.

Com uma alta acumulada de 4,2% no ano, o Banco Central do Brasil anunciou que vai promover intervenção no mercado cambial, sendo esta a primeira interferência durante o governo Luiz Inácio Lula da Silva. Nesta terça-feira (2), o dólar atingiu a maior cotação dos últimos seis meses. Com a cotação média do ano em R$ 4,9522, o dólar abriu o ano cotado a R$ 4,915 e fechou ontem a R$ 5,058, o maior valor desde 19 de outubro.

Leia mais  Inflação é sentida na prática por 96% ao comprar alimentos

Os principais motivos por trás dessa intervenção estão relacionados aos juros americanos. Recentemente, o Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, anunciou que fará três cortes nas taxas de juros do país este ano, embora sem especificar o momento exato.

Parte do mercado sugere que esses cortes ocorram apenas no segundo semestre, adiando as expectativas anteriores, que apontavam para maio ou junho. No entanto, a robustez da economia americana e a persistência da inflação forte podem atrasar esses cortes, afetando a cotação de praticamente todas as moedas emergentes.

Diante da demora na redução dos juros nos EUA, o capital de investidores de todo o mundo tende a permanecer aplicado no Tesouro americano. Como resultado, o Banco Central do Brasil realiza diversos leilões ao longo desta terça-feira (2), correspondentes à venda de dólares no mercado futuro, totalizando um valor equivalente a US$ 1 bilhão. Essa medida visa garantir oferta para atender ao aumento da demanda pela moeda, contribuindo para conter um pouco a alta do dólar. Vale ressaltar que no ano anterior, o BC não promoveu leilões de dólares no mercado.

Essa intervenção temporária do Banco Central tem como efeito imediato a estabilização do dólar, e em alguns casos, até mesmo uma leve queda em sua cotação. No entanto, a expectativa é que a moeda permaneça estável por algum tempo. Até a tarde de hoje,, o dólar apresenta estabilidade, com uma leve queda de 0,07%.

Apesar das medidas do Banco Central, a expectativa do mercado é de que o dólar continue sua trajetória de valorização. Alguns analistas, apostam que o dólar encerrará o ano em torno de R$ 5,30.

Leia mais  Demanda por seguros de autos no Brasil cresce 27,19% em março

Como reagiu o mercado

Os participantes do mercado reagem de forma mista ao anúncio do leilão extraordinário no mercado cambial pelo Banco Central, com alguns analistas minimizando a atuação e outros questionando a intenção manifestada pela autarquia de apenas suprir uma demanda pontual. Essa intervenção ocorre após um aumento significativo do dólar em relação ao real.

Operadores consideram a possibilidade de o Banco Central realizar novas operações semelhantes nos próximos dias.

O BC anunciou na noite de segunda-feira que fará nesta sessão um leilão adicional de swap cambial tradicional, no valor de 1 bilhão de dólares, para atender parte da demanda gerada pelo resgate do título NTN-A3, atrelado ao câmbio, previsto para 15 de abril. Essa será a primeira intervenção sem fins de rolagem da autarquia no mercado de câmbio desde o final de 2022.

Os detentores das NTN-A3s no Brasil, ao longo dos anos, carregaram posições vendidas em dólar para cobrir a exposição a estes títulos, de forma que, com o vencimento dos papéis, é preciso encerrar essas posições — o que é feito por meio da compra de dólares, com potencial de alimentar a alta da moeda norte-americana.

Leia mais  Pré-sal da Petrobras tem recorde de processamento de gás natural

Em 15 de abril, uma segunda-feira, estão programados para vencer um total de 18,534 bilhões de reais em NTN-A3s que foram negociadas em 1997. Em valores atuais, os papeis equivalem a cerca de 3,6 a 3,7 bilhões de dólares, de acordo com participantes do mercado.

Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Projeto da LDO mantém meta de déficit zero para 2025

Agência Brasil

Projeto da LDO prevê crescimento de 2,8% para o próximo ano

Agência Brasil

Governo propõe salário mínimo de R$ 1.502 em 2025

Agência Brasil

Campo de Búzios atinge marca de 1 bilhão de barris de petróleo

Agência Brasil

Caixa libera abono do PIS/Pasep para nascidos em março e abril

Agência Brasil

Dólar aproxima-se de R$ 5,20 com exterior e novas metas fiscais

Agência Brasil

Deixe seu comentário