Guia do Investidor
FGT BLOG BLOCKCHAIN SETORES 890 X 544
Notícias

Como o blockchain pode acelerar ainda mais o agronegócio brasileiro

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

O Brasil é mundialmente conhecido como um grande produtor rural, tendo o agronegócio como uma das principais atividades que move a economia do país. De acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), o agro representa mais de 27% do PIB brasileiro.

Um setor tão relevante para o país conta com tecnologias de ponta em diversas frentes e uma delas é a agrorrastreabilidade por meio de blockchain, utilizada atualmente pela Usina Granelli, localizada no interior do Estado de São Paulo e que atua no setor sucroenergético com cana-de-açúcar, açúcar e álcool.

Cooperada do Sicoob há quase 50 anos, a Usina foi a primeira no Brasil — e no mundo — a contar com o sistema de rastreamento blockchain em um de seus produtos, o açúcar mascavo, implantada por meio da parceria com a Embrapa, empresa voltada para inovação que foca na geração de conhecimentos e tecnologias para a agropecuária brasileira.

Leia mais  Nui Social é uma pirâmide financeira? Veja análise

De acordo com a responsável pela usina, Mariana Granelli, essa tecnologia está revolucionando o agro brasileiro, já que rastreia origem e processo de fabricação e informa isso ao consumidor por meio de um QR Code estampado na embalagem do açúcar mascavo, dando transparência aos processos, segurança na aquisição e expandindo o mercado de produtos sustentáveis, ambiental e socialmente responsáveis (ESG).

“Priorizamos trazer informações importantes para que o consumidor saiba que não se trata de apenas mais um açúcar, mas de um produto que teve toda sua cadeia rastreada pela tecnologia blockchain. Isso atesta a integridade do produto em relação às questões socioambientais. Por exemplo, a tecnologia garante que a cana que originou o açúcar é produzida em áreas livres de desmatamento, sem exploração do trabalho escravo ou infantil, entre outros. Adicionamos a essas informações o selo Abrinq e oferecemos ao consumidor todos os dados das etapas de produção do açúcar”, comenta.

A Usina Granelli está trabalhando em uma segunda etapa, agora com o açúcar demerara. O lançamento oficial ocorreu em 11 de abril e o início da comercialização está previsto entre os meses de maio e junho, ainda esse ano.

Relação com Sicoob possibilitou financiamento e crescimento do projeto

Leia mais  WEB311: ETF da Hashdex que aposta em Web 3.0 estreia na B3

“Meu avô já era cooperado do Sicoob Cocre desde a época das máquinas de escrever. Esse relacionamento vem se intensificando e já está na terceira geração, pois eles acreditam nos nossos projetos”, diz Mariana. É dessa forma que se pode resumir a parceria do Sicoob com cooperados em todo o território nacional.

O Sicoob, por meio da cooperativa singular Sicoob Cocre, é um importante parceiro em projetos cujo objetivo final é promover soluções e experiências inovadoras e sustentáveis por meio da cooperação com cooperados, produtores, fornecedores, entre outros.

Projeto Acreditar

O Sicoob Cocre também elaborou um projeto de financiamento para os fornecedores da Usina Granelli, chamado “Projeto Acreditar”, que consiste em emprestar para a cadeia de produtores a partir da cessão de crédito pactuada entre os três interessados: produtor, Sicoob Cocre e Usina Granelli. “É uma corrente do bem, em que as pessoas acreditam no potencial umas das outras e, por meio desse acordo, tornam possível fazer com que recurso seja empenhado na produção de forma mais ágil”, destaca Dalton Dorighello, gerente Comercial Agro do Sicoob Cocre.

Leia mais  Telcoin projeto | Telcoin vale a pena? Tudo sobre

O projeto beneficia fornecedores de sete municípios ao entorno da Usina Granelli, que auxiliam tanto o produtor já cativo quanto o parceiro da usina como novos produtores que se propõe a produzir e aderir ao projeto.

Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

BRICS adota Blockchain para novo sistema de pagamentos

Fernando Américo

O ano da tokenização de ativos do mundo real

Autor Convidado

ANEEL avalia consumo elétrico da Blockchain

Fernando Américo

Itaú inicia testes com blockchain do Real digital, a moeda digital brasileira

Fernando Américo

Perguntei ao ChatGPT qual criptomoeda me tornará milionário em 2023: ARB, LINK ou SPCT?

Guia do Investidor

Banco Inter explora blockchain para transações e negociações

Fernando Américo

Deixe seu comentário