Guia do Investidor
imagem padrao gdi
Notícias

Cury registra recordes de vendas líquidas, produção e repasses em prévia do 2T23

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

A Cury Construtora, uma das empresas líderes no segmento residencial no Brasil, apresenta mais um trimestre de recordes. Na prévia operacional do 2T23, a companhia reportou o valor inédito de vendas líquidas de R$ 1,19 bilhão, crescimento de 33% ante o 2T22. Nos 6M23, o VGV das vendas líquidas foi de R$ 2,27 bilhões, 37,7% acima do registrado no 6M22.

No período, a companhia também atingiu a marca histórica de 3.090 unidades produzidas, aumento de 18,3% em relação ao 2T22. Foram 5.548 unidades produzidas nos seis primeiros meses do ano, avanço de 22,6% em relação aos 6M22. Enquanto o Valor Geral de Vendas (VGV) repassado foi de R$ 1,22 bilhão no 2T23, crescimento de 68,7% em relação ao mesmo período do ano passado. Na comparação entre os seis primeiros meses de 2023 e o primeiro semestre de 2022, o VGV repassado aumentou 43,4%.

“Apostamos em um forte volume de lançamentos no primeiro semestre do ano. Essa é uma estratégia iniciada em 2022 e que se mostrou assertiva, pois atingimos uma marca histórica para a companhia. Diante disso, continuaremos a concentrar a maior parte dos lançamentos até o 3° trimestre deste ano”, pontua Fábio Cury, CEO da Cury Construtora.

No período, foram lançados 8 empreendimentos, cinco localizados em São Paulo e três no Rio de Janeiro, com VGV de R$ 1,22 bilhão, crescimento de 15,7% em relação ao 2T22. No acumulado dos seis primeiros meses, os lançamentos resultaram em um VGV de R$ 2,64 bilhões, 43,8% acima do mesmo período do ano anterior.

Leia mais  FGV IBRE: INCC-M varia 0,23% em abril

Com o bom desempenho, a geração de caixa operacional da incorporadora foi de R$ 109 milhões. O montante é 36,4% acima do registrado no 2T22. Nos 6M23, a companhia atingiu R$ 110,7 milhões de geração de caixa operacional, 13,5% superior aos seis primeiros meses do ano passado.

VGV Repassado

  • 3.085 no 2T22 para 4.611 no 2T23, crescimento de 49,5%
  • Evolução das unidades repassadas de 5.560 nos 6M22 para 7.062 nos 6M23

Preço médio de vendas e VSO (Venda sob Oferta)

  • O preço médio de vendas no 2T23 foi de R$ 278,3 mil, alta de 4,2% em relação ao 1T23 e de 16,7% comparado ao 2T22.
  • A VSO trimestral líquida foi de 45,4% ante 43,4% no 1T23; e de 41,6% no 2T22.
  • Nos últimos doze meses, a VSO foi de 73,1%, aumento de 1,1 p.p. em relação a 72% apresentada no 1T23, e de 3,0 p.p. comparada a VSO do 2T22.

Estoque e banco de terrenos

  • O estoque do 2T23 é de R$ 1,43 bilhão. Desse total, 98,3% se referem a unidades lançadas ou em construção e apenas 1,7% a unidades concluídas.
  • A carteira de terrenos é de R$ 10,182 bilhões em VGV potencial, o que representa o total de 40 mil unidades. O banco de terrenos é composto por R$ 7,441 bilhões em São Paulo e R$ 2,741 bilhões no Rio de Janeiro.
Leia mais  Cury (CURY3) se beneficia do reajuste de preços de insumos dos custos de obras e lucro aumenta 52,6% no 4T21, na base anual

Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Vivara e Setor Imobiliário: Estratégias promissoras de crescimento, aponta Santander

Rodrigo Mahbub Santana

Setor de construção tem queda de confiança em março

Guia do Investidor

Cury (CURY3) não decepciona e bate recordes em 2023

Márcia Alves

Confiança da Construção recua -0,2 ponto em janeiro

Guia do Investidor

VGV do setor da Construção cresce 5,47% no 3º trimestre de 2023

Guia do Investidor

Desempenho de peso vindo aí? Cury divulga quebra de recordes na prévia do resultado 3T23

Leonardo Bruno

Deixe seu comentário